Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

José Maria Marin pretende ficar calado perante a CPI do Futebol na Suíça

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


07/08/2015 | 06:30


Os senadores da CPI do Futebol que pretendem ir à Suíça ouvir José Maria Marin correm risco de perder a viagem. Os advogados do ex-presidente da CBF vão orientá-lo a permanecer calado, caso a audiência ocorra. A instrução tem como objetivo evitar que alguma declaração de Marin possa prejudicá-lo no processo de extradição para os Estados Unidos que está em curso na Justiça Suíça e também nos EUA, onde está sendo investigado por recebimento de propina.

A defesa de Marin ainda não foi comunicada oficialmente da disposição dos senadores - o requerimento para ouvir o dirigente foi aprovado na última terça-feira pelo senador Romário (PSB-RJ), presidente da CPI -, mas já elabora a maneira de evitar que ele se exponha. E o silêncio parece ser o mais recomendado.

Marin está preso desde 27 de maio. No momento, os advogados europeus de Marin estão mais preocupados com os detalhes finais de sua defesa, na tentativa de evitar a sua extradição. Eles têm até esta terça-feira para apresentar os argumentos e a Justiça suíça deve dar o veredicto em primeira instância até o próximo dia 25. Marin poderá recorrer se o resultado lhe for desfavorável.

As possíveis ações da CPI não são o principal foco dos defensores de Marin por enquanto. Mesmo porque ainda não está definida a data em que os parlamentares vão viajar - irão Romário, Romero Jucá (PMDB-RR, relator da CPI), e mais um senador a ser designado - nem os trâmites necessários para que tenham acesso ao dirigente.

Uma das possibilidades para garantir o direito de Marin ficar em silêncio pode ser recorrer à Justiça do país europeu. Na Suíça, o Ministério Público concedeu à Justiça acesso à dois celulares de Marin e o envio das informações sobre eles para os Estados Unidos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;