Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Trio da região tem chance de subir, a quatro rodadas do fim

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

São Caetano surge como principal candidato
da região para integrar a Série A-1 em 2016


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

10/04/2015 | 07:00


Ainda restam 12 pontos em disputa na Série A-2 do Paulista e, apesar de nenhum dos times do Grande ABC estar no G-4 ao fim da 15ª rodada, ainda há boas chances de os três conseguirem o tão sonhado acesso à elite estadual. É a primeira vez que isso acontece, já que no ano passado – quando o formato de 19 rodadas em pontos corridos sem fases eliminatórias foi adotado – o Santo André ainda nutria o sonho de subir até a última rodada, enquanto o São Caetano lutou contra o rebaixamento.

Nesta temporada, a situação do Azulão é outra e a equipe é a mais próxima do acesso na região. Com 29 pontos – a um do G-4 – e em quinto lugar, o clube tem pela frente nas quatro últimas rodadas Guarani (nono), Catanduvense (18º), Ferroviária (líder) e Paulista (12º).

Os duelos contra as equipes de Campinas e Araraquara serão no Anacleto Campanella, onde o São Caetano venceu duas, empatou quatro e perdeu uma. No entanto, os outros dois confrontos serão fora de casa, onde a campanha é melhor – foram seis triunfos em oito jogos, tornando o Azulão o visitante mais indigesto. Além disso, o atacante Diogo Acosta é o artilheiro da Série A-2, com 11 gols, e a defesa é a mais segura da competição, com somente nove gols sofridos em 15 jogos.

Com chances reais também está o Água Santa, com 26 pontos, em sétimo. A tabela do time de Diadema é um pouco mais generosa, contra equipes que estão mais abaixo na tabela: Rio Branco (11º), Atlético Sorocaba (13º), Monte Azul (16º) e Velo Clube (14º).

No Inamar, o time receberá o Rio Branco e o Monte Azul, mas no estádio o retrospecto não é dos melhores: em três partidas, foram duas derrotas e uma vitória. Dois dos motivos pelos quais isso acontece é que o Netuno se acostumou a jogar longe de Diadema por conta da interdição à sua casa – dos 26 pontos, 23 foram conquistados fora de seus domínios, e também pelo fato de o time se dar melhor quando não tem necessidade de propor o jogo. Portanto, por isso o clube surge como sério candidato ao acesso.

Já a situação do Santo André é a mais complicada. Com 23 pontos, o Ramalhão é o décimo e ainda tem chances matemáticas. A tabela, inclusive, é a mais generosa: Comercial (17º), Mirassol (oitavo), Catanduvense (18º) e Guaratinguetá (20º).

No entanto, o clube vive crise dentro e fora dos gramados. No empate contra o Velo Clube, no sábado, o meia Michael, irritado, agrediu o fotógrafo do Diário Claudinei Plaza, que registrava seu descontrole após a saída do vestiário do Estádio Bruno Daniel. O goleiro Neto só ampliou a crise ao publicar em rede social que o time é uma “b....” e que o técnico Vilson Tadei não sabe “dar uma preleção”, o que lhe rendeu afastamento. Já o meia está no elenco (leia mais na página 3).

Neste caso, o Ramalhão também precisaria torcer contra os adversários que estão à frente, já que pode chegar a 35 pontos. No ano passado, o Marília, que foi o quarto, subiu com 36.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;