Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Nível dos reservatórios da região cai pela metade

Celso Luiz/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em 2 anos, Sistema Rio Claro foi de 101% a 46% da sua capacidade; próximos meses são de estiagem


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

02/08/2021 | 07:00


O volume dos reservatórios de água que abastecem o Grande ABC recuou até 54,3 pontos percentuais em dois anos. Em 30 de julho de 2019, o Sistema Rio Claro, um dos responsáveis pelo fornecimento de água na região, estava com 101,8% da sua capacidade. Na sexta-feira, segundo dados do site da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), o nível era de 46,5%. Em média, todos os mananciais que abastecem o Estado estão com 47,6% da capacidade. Há 48 meses, o nível era de 74,5%, queda de 36 pontos percentuais.

A diminuição no nível da água é notada nos últimos meses. No início de maio, os reservatórios tinham volumes até 30% maiores do que os que são registrados hoje. Com a previsão de pouca chuva para agosto e setembro, especialistas destacam que é preciso atenção para evitar desperdício, além de ações como contenção das perdas e controle da ocupação nas áreas de mananciais.

Consultor em gestão ambiental e saneamento, Carlos Henrique de Oliveira disse que o cenário e as tendências não são favoráveis aos sistemas de abastecimento de São Paulo, já que, além do período seco esperado, também há indicativo de chuvas abaixo da média em outubro e novembro. Com isso, haverá situação de manutenção de baixa dos volumes neste período, já que haverá pouca água entrando nos reservatórios.

Embora os sistemas sejam interligados, o que permite à Sabesp operar o tratamento e a distribuição de água conforme a necessidade, o consultor aponta que é nítido que alguns dos reservatórios correm risco de ser sobrecarregados em razão dos baixos volumes dos mananciais principais: Cantareira, Alto Tietê e Guarapiranga. “A expectativa é a de que a Região Metropolitana, se sofrer com desabastecimento, não será de grande impacto, mas a situação é crítica em várias regiões do Estado”, apontou.

Professor do Mackenzie e da FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), o engenheiro Antonio Eduardo Giansante avaliou que a situação dos reservatórios não chega a ser crítica, mas também não é confortável e, por isso, todo o cuidado com o uso da água é importante. Ele apontou, ainda, que é esperada redução dos volumes, mas que os reservatórios mais próximos à Serra do Mar contam com o efeito orográfico das chuvas, isto é, o relevo montanhoso faz com que mais chuvas ocorram na região.

O docente entende que, por enquanto, as reservas de água são suficientes para dar conta da demanda, mas isso significa que é preciso manter o consumo de água econômico e eficiente, sem desperdícios. “As estiagens, cada vez mais frequentes, obrigatoriamente, vão nos levar a uso cada vez mais eficiente da água como recurso natural”, afirmou.

Como medidas para evitar piora do cenário, Oliveira destacou a necessidade de campanhas massivas de alerta, esclarecimento e orientação da população sobre o uso racional da água, além de investimentos para combater a perda de água potável. O especialista indica ainda o controle da ocupação das áreas produtoras de água (mananciais) – de responsabilidade dos municípios – e política de incentivo à conservação e proteção dessas áreas.

Sabesp garante que não há risco de faltar água

Apesar da queda de 54,6 pontos percentuais no Sistema Rio Claro, um dos mananciais de água que abastecem o Grande ABC, e de um recuo de 36 pontos percentuais no volume de todas as represas do Estado em período de dois anos, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) assegura que não há risco de faltar água, neste momento, na Região Metropolitana, incluindo o Grande ABC.

A companhia reforçou a necessidade do uso consciente da água e destacou que a região é abastecida pelo sistema integrado (Cantareira, Alto Tietê, Guarapiranga, Cotia, Rio Grande, Rio Claro e São Lourenço), que permite transferências de água entre áreas, dando mais segurança ao abastecimento.

De acordo com a Sabesp, isso é possível porque obras vêm sendo realizadas desde a crise hídrica de 2014, com destaque para a Interligação Jaguari-Atibainha e o novo Sistema São Lourenço, ambas em operação desde 2018. Ainda segundo a empresa, a interligação do Rio Itapanhaú, principal obra em andamento para reforçar a segurança hídrica na Região Metropolitana, inicia operação no fim de 2021 transferindo 400 litros por segundo desse rio para o Sistema Alto Tietê. Até julho de 2022, serão em média 2.000 litros por segundo.

A empresa apontou que em 30 de agosto o sistema integrado operava com 47,6% da capacidade, índice similar aos 47,2% de 2018, quando não apresentou problemas no abastecimento. A Sabesp destacou que a queda no nível das represas é normal nesta época do ano devido ao período de estiagem. A projeção da empresa aponta níveis satisfatórios para passar pela estiagem (até setembro), mas a companhia reforça a necessidade de uso consciente da água por todos, em qualquer época do ano. Atualmente, o sistema integrado abastece cerca de 21 milhões de pessoas.

Entre as recomendações da Sabesp para economia de água estão a substituição da mangueira para lavar áreas como quintal e calçadas pela vassoura e balde; evitar jogar papel ou outro objetos no vaso sanitário e acionar a válvula da descarga por curtos períodos e dedicar atenção a identificar possíveis vazamentos nas instalações hidráulicas dos imóveis. 
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;