Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Kadu Moliterno volta às novelas em 'Como uma Onda'


Danielle Araújo
Da TV Press

15/11/2004 | 10:12


Em Como uma Onda, Kadu Moliterno se sente em casa. Na nova novela das seis, escrita por Walter Negrão, ele interpretará o pescador Antônio Amarante, um novo papel na velha lista de personagens ligados ao mar – o surfista Billy, da novela O Pulo do Gato, de 1974, o Juba de Armação Ilimitada, de 1985, e o esportista César de Malhação, de 2002. Mesmo no último trabalho na TV, o Daniel de Celebridade, ele era um jornalista que, nas horas vagas, pegava suas ondinhas. “Se fosse um astronauta, com certeza, teria de estudar. Mas como vivo à beira-mar o tempo todo, fica mais fácil buscar essa atmosfera”, anima-se. Mas não foi o fato de voltar para a TV tão rápido que o animou. Segundo Kadu, seu personagem terá uma participação importante na trama. “Vou ter um espaço bacana. Jamais aceitaria fazer um personagem que é amigo do amigo”, diz.

O ator não esconde que já estava mesmo esperando o telefone tocar para participar da trama: “Dennis Carvalho deu uma sondada em Celebridade dizendo que o trabalho não ia parar por aí e que me chamaria para a próxima novela das seis”. De fato, Kadu aceitou a proposta praticamente de olhos fechados. O intérprete de Amarante só lamenta o horário da novela. “É uma pena ela não estar no horário das oito. Queria falar para mais de 60 milhões de pessoas”. Antes de começar a gravar, soube do diretor geral, Dennis Carvalho, que o personagem era a sua cara. Segundo o ator, a característica do personagem mais parecida com ele é ser calmo e de paz, mas não atura que se metam com ele. Amarante é líder de uma aldeia de pescadores e vive uma intensa paixão com Lavínea, personagem de Maria Fernanda Cândido. Mas logo na terceira semana de novela, o personagem desaparece no mar e é dado como morto.

O enredo da novela foi outro atrativo para o ator. A trama vai retratar a colonização açoriana em Santa Catarina e a aldeia de pescadores será exatamente um dos principais cenários. “A história é muito gostosa. Eu, que não sou de ler novela, me peguei lendo alguns capítulos”, afirma. Para Kadu, o clima das gravações está bem leve e a formação do elenco não podia ser melhor, já que mistura atores renomados com jovens inexperientes. Na sua opinião, isso torna a trama mais envolvente. O ator está bastante empolgado também com o fato de contracenar com Laura Cardoso, uma de suas atrizes preferidas.

Apesar do clima de descontração, Kadu garante que toda equipe está empenhada em desenvolver bem a trama. “Walter Negrão deve estar radiante porque o resultado das primeiras gravações está demais. Vem muita surpresa por aí”, promete. As gravações da novela são feitas nos estúdios do Projac, na Zona Oeste do Rio, em Paraty e em Florianópolis. E a rotina de viagens é o que mais complica o trabalho para Kadu, por ter de deixar de dar atenção aos três filhos, Carlos Eduardo, Lanai e Kenui. “Acho que três filhos tinham que ter três pais”, afirma, rindo.

Aos 48 anos, Kadu acredita que o atual momento simboliza uma mudança de fase na sua vida profissional. Com 34 anos de carreira (seu primeiro trabalho foi em As Pupilas do Senhor Reitor, na Tupi, em 1970) o ator acha que não vai mais interpretar nenhum galã e, sim, personagens maduros e experientes. Motivo de ânimo para se manter trabalhando. “É nessa idade que os personagens são mais fortes e contundentes. Não que outros não sejam, mas esses têm o dom da sabedoria”, diz. Na opinião do ator, outro ponto positivo é que não existem muitas pessoas para interpretar personagens mais maduros o que diminui a concorrência.

Alternativo – Desde que começou a se preocupar com a instabilidade da carreira de ator, Kadu investe numa série de projetos ligados ao esporte, à aventura e à saúde. Ele é proprietário do Centro de Saúde de Estética Reviva, em Piraí, interior do Rio. Isso além do parque de diversões Armações Ilimitadas, em Contagem, Minas Gerais, e de uma clínica de surfe, em Florianópolis. “Se não for empreendedor você pode ficar desempregado. O mundo está em crise e a Globo também. Não dá para sustentar uma família sendo só ator porque é uma profissão incerta”, explica. Segundo Kadu, o segredo do sucesso de um empresário é investir na própria imagem. “Não tem como errar assim. Por exemplo, a minha sina na terra é educação ligada a esporte, aventura e saúde”, afirma.

Unir trabalho e prazer é outra regra que o ator segue para aplicar seu dinheiro. “Não viro empresário num ramo que não conheço. Já me falaram que restaurante dá dinheiro. Só faço o que me dá prazer”, diz o ator que ainda encontra tempo para ajudar a divulgar o CD de hip hop da filha Lanai, 10 anos. “Ela já está fazendo o maior sucesso nas rádios de São Paulo”, diz.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;