Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

MPF avança na obra da Câmara de São Bernardo

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Procuradoria mira construção da sede, feita pela Cronacon; empresa foi denunciada no caso do museu


Raphael Rocha

27/11/2017 | 07:00


 O MPF (Ministério Público Federal) encaminhou na semana passada ofício à presidência da Câmara de São Bernardo solicitando cópia do processo de licitação, do contrato e de toda documentação de execução contratual da reforma do prédio do Legislativo. A obra foi conduzida pela Construtora Cronacon, cujos proprietários foram denunciados pela Procuradoria por suspeita de fraudes na construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador.

Idealizado por Hiroyuki Minami (PSDB), vereador licenciado, atual secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo e presidente da Casa entre 2011 e 2012, o projeto de reestruturação da Câmara demandou R$ 34 milhões dos cofres públicos. O que era para ser uma reforma se transformou na construção de outra estrutura. O novo Legislativo foi entregue pela Cronacon no fim de 2012, porém com falhas visíveis na execução da obra – tanto que, neste ano, reparos tiveram de ser feitos.

Tecnicamente, caberia ao Ministério Público paulista a investigação de suspeita de irregularidades, uma vez que a construção na Casa foi feita com dinheiro municipal e sem aporte federal – diferentemente do Museu do Trabalhador, cujo maior investimento foi do Ministério da Cultura. Mas o MPF acredita haver ligações entre as fraudes apontadas na construção do museu, idealizado pelo ex-prefeito Luiz Marinho (PT), com o projeto na Câmara.

Na semana passada, o Diário mostrou que o MPF prepara nova denúncia contra Marinho e empresários ligados à Cronacon por suspeitar que a empresa repassava propina aos políticos da cidade mediante superfaturamento de contratos nas mais variadas áreas do Paço. O dinheiro, apura a Procuradoria Federal, serviria para abastecer a campanha à reeleição de Marinho em 2012, embora oficialmente não haja declaração da Cronacon ao projeto eleitoral do petista naquele ano.

Outro ponto que pode justificar o avanço do MPF nas obras da Câmara de São Bernardo é a morosidade de investigação feita pela Promotoria de São Bernardo sobre o caso. Em 2013, o ex-candidato a vereador pelo PSDB Júnior Moreira ingressou com representação formal contra a obra e contra a Cronacon, acusando falhas na obtenção de licenças para a reforma e superfaturamento dos custos do projeto. A última movimentação do inquérito que tramita no MP é datada de 26 de outubro deste ano e informa que promotores ainda aguardam laudos periciais da obra.

No caso do Museu do Trabalho e do Trabalhador, os donos da Cronacon, Eduardo dos Santos e Gilberto Esguedalho – entre outros –, foram denunciados por corrupção e fraude na licitação, suspeitos de desvios de R$ 15,9 milhões.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;