Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 15 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Polícia investiga se houve tentativa de sequestro contra Maranhão

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Relato de testemunha minimiza tese de assalto de ex-prefeito de Rio Grande, que deve ter alta hoje


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

04/03/2021 | 15:02


Atualizada às 22h40

A Delegacia de Suzano investiga se o ex-prefeito de Rio Grande da Serra e atual secretário de Obras de Ribeirão Pires, Gabriel Maranhão (Cidadania), foi vítima de extorsão mediante sequestro. O político foi baleado na tarde de quarta-feira próximo de sua residência, no Jardim Lavras Mirim, em Suzano, na divisa com Ribeirão Pires.

Testemunha que acompanhou a ação dos quatro suspeitos relatou à polícia que o quarteto interceptou Maranhão, que estava em seu Mercedes-Benz C 180, em uma rua de terra. Após colisão, o bando desceu do veículo – um Renault vermelho – e foi até o político, buscando saber “onde estava o dinheiro”. Maranhão saiu de seu automóvel alegando não ter nada. Foi quando ele reagiu e foi baleado.

Maranhão foi levado ao porta-malas de seu Mercedes-Benz C 180, mas os suspeitos não conseguiram guiar o carro. Abandonaram o veículo e o secretário no local. Moradores da localidade, após a fuga dos suspeitos, foram ao carro e levaram Maranhão ao Hospital Ribeirão Pires, da Rede D''Or.

Aos policiais, Maranhão disse suspeitar que a ação havia sido planejada por “Gordo da Chácara dos Fininhos”, que fica em Ribeirão Pires. O político argumentou que já havia discutido com o rapaz em janeiro devido a som alto e pancadões.

Conforme o BO (Boletim de Ocorrência), Maranhão também citou o nome de “Jair do Caçula”. Ele foi ouvido pelos policiais ainda no hospital e não conseguiu responder às questões sobre a origem do dinheiro que os supostos criminosos exigiam.

A Polícia Civil já fez a primeira avaliação do cenário do crime, em busca de câmeras de segurança que pudessem ajudar no esclarecimento dos suspeitos – até porque a testemunha não soube reconhecer os supostos assaltantes. Nenhuma câmera foi identificada no trajeto narrado. Porém, será solicitada a gravação do circuito de segurança do Frigorífico Suzano, que fica nas adjacências.

ESTADO DE SAÚDE
Segundo a Prefeitura de Ribeirão, Maranhão segue internado no Hospital Ribeirão Pires, estável e com previsão de alta para hoje. O projétil ficou alojado em seu ombro esquerdo, após o tiro ter passado de raspão em sua cabeça.

Ontem, durante a sessão na Câmara de Ribeirão Pires, o assunto não foi abordado pelos vereadores. Nenhum parlamentar quis comentar o caso ao ser indagado pelo Diário.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia investiga se houve tentativa de sequestro contra Maranhão

Relato de testemunha minimiza tese de assalto de ex-prefeito de Rio Grande, que deve ter alta hoje

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

04/03/2021 | 15:02


Atualizada às 22h40

A Delegacia de Suzano investiga se o ex-prefeito de Rio Grande da Serra e atual secretário de Obras de Ribeirão Pires, Gabriel Maranhão (Cidadania), foi vítima de extorsão mediante sequestro. O político foi baleado na tarde de quarta-feira próximo de sua residência, no Jardim Lavras Mirim, em Suzano, na divisa com Ribeirão Pires.

Testemunha que acompanhou a ação dos quatro suspeitos relatou à polícia que o quarteto interceptou Maranhão, que estava em seu Mercedes-Benz C 180, em uma rua de terra. Após colisão, o bando desceu do veículo – um Renault vermelho – e foi até o político, buscando saber “onde estava o dinheiro”. Maranhão saiu de seu automóvel alegando não ter nada. Foi quando ele reagiu e foi baleado.

Maranhão foi levado ao porta-malas de seu Mercedes-Benz C 180, mas os suspeitos não conseguiram guiar o carro. Abandonaram o veículo e o secretário no local. Moradores da localidade, após a fuga dos suspeitos, foram ao carro e levaram Maranhão ao Hospital Ribeirão Pires, da Rede D''Or.

Aos policiais, Maranhão disse suspeitar que a ação havia sido planejada por “Gordo da Chácara dos Fininhos”, que fica em Ribeirão Pires. O político argumentou que já havia discutido com o rapaz em janeiro devido a som alto e pancadões.

Conforme o BO (Boletim de Ocorrência), Maranhão também citou o nome de “Jair do Caçula”. Ele foi ouvido pelos policiais ainda no hospital e não conseguiu responder às questões sobre a origem do dinheiro que os supostos criminosos exigiam.

A Polícia Civil já fez a primeira avaliação do cenário do crime, em busca de câmeras de segurança que pudessem ajudar no esclarecimento dos suspeitos – até porque a testemunha não soube reconhecer os supostos assaltantes. Nenhuma câmera foi identificada no trajeto narrado. Porém, será solicitada a gravação do circuito de segurança do Frigorífico Suzano, que fica nas adjacências.

ESTADO DE SAÚDE
Segundo a Prefeitura de Ribeirão, Maranhão segue internado no Hospital Ribeirão Pires, estável e com previsão de alta para hoje. O projétil ficou alojado em seu ombro esquerdo, após o tiro ter passado de raspão em sua cabeça.

Ontem, durante a sessão na Câmara de Ribeirão Pires, o assunto não foi abordado pelos vereadores. Nenhum parlamentar quis comentar o caso ao ser indagado pelo Diário.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;