Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Oposição se coloca contra mais vereadores

Grupos políticos de Sto.André brigam por protagonismo de campanha antiaumento de cadeiras


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

06/11/2018 | 07:00


Partidos e entidades políticas duelam pelo protagonismo da campanha antiaumento no número de cadeiras de vereadores de Santo André. Conforme mostrou o Diário na sexta-feira, há debate sobre acrescer de 21 para 27 a quantidade de vagas de parlamentares e que até mesmo a construção de anexo foi aventada pelos vereadores.

No fim de semana, integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre) da cidade e o PT andreenses correram para condenar qualquer movimentação pelo acréscimo de cargos políticos no Legislativo. Pelas redes sociais, houve forte crítica à articulação, a ponto de vereadores virem a público para assegurar que nada foi discutido nesse sentido.

Presidente do PT de Santo André, José Paulo Nogueira afirmou que a executiva deve se reunir nesta semana para debater o assunto e que, provavelmente, manterá a postura de 2011, pela rejeição do aumento do número de vereadores. À época, projeto oficializando o acréscimo foi votado e rejeitado pelo plenário.

“Eu diria que a tendência é de o posicionamento do partido se manter. Até porque não mudou nada. Minha posição, pessoal é de ser contra essa questão. A cidade tem outros problemas mais emergentes do que esse”, comentou Zé Paulo, ao Diário.

“Câmara de Santo André cogitando aumentar o número de vereadores. Caminho errado. Estamos de olho”, escreveu Marcio Colombo, que se coloca à frente do MBL em Santo André. “Se de fato esse tipo de conversa estava sendo articulada, foi infelicidade dos vereadores, o momento do Brasil pede por movimentos contrários ao aumento de gastos, pede austeridade, eficiência e bom uso do dinheiro público.”<EM>

O presidente da Casa, Almir Cicote (Avante), assegurou que não pautou qualquer aumento no número de vagas na Câmara. “Esta matéria é de competência da mesa. Esse assunto não passou por mim”. Na semana passada, o parlamentar comentou que a construção de anexo estava no horizonte do Legislativo, entretanto, sem nenhuma data definida. Pelas redes sociais, Pedrinho Botaro (PSDB) e Edson Sardano (PTB) negaram qualquer movimento pelo acréscimo de cadeiras. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Oposição se coloca contra mais vereadores

Grupos políticos de Sto.André brigam por protagonismo de campanha antiaumento de cadeiras

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

06/11/2018 | 07:00


Partidos e entidades políticas duelam pelo protagonismo da campanha antiaumento no número de cadeiras de vereadores de Santo André. Conforme mostrou o Diário na sexta-feira, há debate sobre acrescer de 21 para 27 a quantidade de vagas de parlamentares e que até mesmo a construção de anexo foi aventada pelos vereadores.

No fim de semana, integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre) da cidade e o PT andreenses correram para condenar qualquer movimentação pelo acréscimo de cargos políticos no Legislativo. Pelas redes sociais, houve forte crítica à articulação, a ponto de vereadores virem a público para assegurar que nada foi discutido nesse sentido.

Presidente do PT de Santo André, José Paulo Nogueira afirmou que a executiva deve se reunir nesta semana para debater o assunto e que, provavelmente, manterá a postura de 2011, pela rejeição do aumento do número de vereadores. À época, projeto oficializando o acréscimo foi votado e rejeitado pelo plenário.

“Eu diria que a tendência é de o posicionamento do partido se manter. Até porque não mudou nada. Minha posição, pessoal é de ser contra essa questão. A cidade tem outros problemas mais emergentes do que esse”, comentou Zé Paulo, ao Diário.

“Câmara de Santo André cogitando aumentar o número de vereadores. Caminho errado. Estamos de olho”, escreveu Marcio Colombo, que se coloca à frente do MBL em Santo André. “Se de fato esse tipo de conversa estava sendo articulada, foi infelicidade dos vereadores, o momento do Brasil pede por movimentos contrários ao aumento de gastos, pede austeridade, eficiência e bom uso do dinheiro público.”<EM>

O presidente da Casa, Almir Cicote (Avante), assegurou que não pautou qualquer aumento no número de vagas na Câmara. “Esta matéria é de competência da mesa. Esse assunto não passou por mim”. Na semana passada, o parlamentar comentou que a construção de anexo estava no horizonte do Legislativo, entretanto, sem nenhuma data definida. Pelas redes sociais, Pedrinho Botaro (PSDB) e Edson Sardano (PTB) negaram qualquer movimento pelo acréscimo de cadeiras. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;