Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Matador do Santo André sugere estilo 'a la Felipão' no Recife


Do Diário do Grande ABC

22/09/2005 | 08:22


O centroavante Rodrigão já tem a receita de uma possível vitória do Santo André sobre o Santa Cruz no duelo de sábado, às 16h, em Recife, na segunda rodada pela Série B do Campeonato Brasileiro. O matador do esquema ofensivo de Sérgio Soares entende que o mapa da mina é explorar o estilo a la Felipão. Em síntese, segundo ele, é preciso primeiro defender bem para depois atacar. "Antes de mais nada, o Brasil procurava bloquear os espaços para buscar os gols logo em seguida. Todos criticavam o Felipão, mas ganhamos o penta na Ásia", lembra.

Rodrigão acha que o Santo André deve assumir a postura tática de Scolari para se reabilitar contra o melhor time da Série B. Tanto é que o Santa Cruz liderou a fase anterior. No entanto, o artilheiro não teme o aparente favoritismo dos pernambucanos. "Respeito é uma coisa, receio é outra. O Santa é uma equipe forte, mas temos condições de encarar fora de casa", acredita.

As condições teoricamente desfavoráveis – como as presumíveis 60 mil pessoas esperadas no estádio do Arruda – não chegam a preocupá-lo. "Isso não nos incomodaria. Nosso elenco é mais do que experiente. Prefiro jogar feio e trazer três pontos", afirmou.

O zagueiro Valdomiro assina embaixo das palavras de Rodrigão. Segundo ele, a garra é algo nem sempre fundamental. "Não devemos confundir as coisas. Às vezes, o excesso de raça te leva a perder a naturalidade. A inteligência, sim, é um detalhe que desequilibra. O futebol é como se fosse um tabuleiro de xadrez. É normal que a gente sinta um friozinho ao entrar em campo, mas, no momento em que a bola rola, é só manter a calma e a cabeça boa", avisa o xerife, ao se referir ao caminho da reabilitação.

É como se Dedimar assimilasse ou repassasse aos companheiros o mesmo discurso de Rodrigão e de Valdomiro. O capitão – um dos três zagueiros, ao lado de Max Sandro e Valdomiro – reconhece que agora é matar ou morrer. "Não existe nenhuma fórmula mágica. Nossa única saída é vencer", disse.

É provável que o técnico Sérgio Soares escale Makanaki no lugar de Sandro Gaúcho, como aconteceu no coletivo de ontem à tarde, na Estância Santa Luzia. "Ainda não sei, vou analisar no treino de amanhã (hoje cedo) e de sexta-feira em Recife", despistou o comandante. Da Guia é um dos candidatos a ocupar a ala direita e Marco Antônio disputa uma vaga no meio, a exemplo de Careca e Marquinhos Bolacha (pegou apenas uma partida, já cumprida, na sessão de ontem do STJD, que amanhã julga o reincidente Diego Padilha). Fim de polêmica: o presidente Jairo Livolis não pretende remexer na denúncia do Santa Cruz quanto à suposta irregularidade cometida pelo Grêmio, que teria escalado Ricardinho. Segundo ele, a inscrição estava legal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;