Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Começa julgamento de enfermeiras acusadas de infectar crianças


Da AFP

20/06/2007 | 09:30


Começou nesta quarta-feira na Suprema Corte Líbia, em Trípoli, o julgamento de apelação de cinco enfermeiras búlgaras e um médico palestino condenados à morte em um caso de contaminação de crianças com o vírus da Aids.

As enfermeiras Kristiana Valcheva, Nassia Nenova, Valia Cherveniachka, Valentina Siropulo e Snejana Dimitrova, assim como o médico Achraf Jumaa Hajuj, são acusados de ter inoculado deliberadamente o vírus da Aids em 438 crianças de Benghazi, provocando a morte de 56 delas.

A Suprema Corte deve examinar a apelação das enfermeiras e do médico, que acaba de obter a nacionalidade búlgara, presos desde 1999. Os condenados, que se declaram inocentes, esperam o julgamento desde o início de maio.

Os familiares das vítimas fizeram um protesto nesta quarta-feira do lado de fora do tribunal mostrando fotos das crianças infectadas.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Começa julgamento de enfermeiras acusadas de infectar crianças

Da AFP

20/06/2007 | 09:30


Começou nesta quarta-feira na Suprema Corte Líbia, em Trípoli, o julgamento de apelação de cinco enfermeiras búlgaras e um médico palestino condenados à morte em um caso de contaminação de crianças com o vírus da Aids.

As enfermeiras Kristiana Valcheva, Nassia Nenova, Valia Cherveniachka, Valentina Siropulo e Snejana Dimitrova, assim como o médico Achraf Jumaa Hajuj, são acusados de ter inoculado deliberadamente o vírus da Aids em 438 crianças de Benghazi, provocando a morte de 56 delas.

A Suprema Corte deve examinar a apelação das enfermeiras e do médico, que acaba de obter a nacionalidade búlgara, presos desde 1999. Os condenados, que se declaram inocentes, esperam o julgamento desde o início de maio.

Os familiares das vítimas fizeram um protesto nesta quarta-feira do lado de fora do tribunal mostrando fotos das crianças infectadas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;