Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ribeirão prepara CPI das ambulâncias

Governo Saulo quer investigar contrato de locação que favoreceria vereador Zé Nelson


Cynthia Tavares
Do Diário do Grande ABC

20/02/2013 | 07:00


O governo de Ribeirão Pires deseja pedir ao Legislativo a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar suposto favorecimento na licitação aberta para locar ambulâncias.

Segundo fontes ouvidas pelo Diário, a administração de Saulo Benevides (PMDB) montou um dossiê que embasaria o pedido para abrir a comissão. A documentação já estaria na mão de alguns parlamentares que podem protocolar a solicitação de CPI nas próximas sessões. O clima tenso durante a plenária legislativa ontem indicou que as articulações seguem a todo vapor.

O Executivo tem sido discreto no movimento para emplacar a comissão, pois a investigação pode atingir diretamente o vereador Zé Nelson de Barros (PSD). O proprietário da empresa Gilmar Luiz de Oliveira Transportes, que prestou serviço para o Paço até 31 de dezembro, foi acusado de ser laranja do pessedista.

De acordo com o registro na Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), a prestadora de serviço está localizada na Rua Patagônia, 730, no Jardim Verão, na região da Quarta Divisão. O parlamentar morava neste endereço até se casar, no fim do ano passado. Os dois admitem que são amigos.

Após os trabalhos legislativos de ontem, Zé Nelson demonstrou preocupação com a articulação, apesar de ter admitido publicamente que não sabe do que se trata. Para pessoas próximas, o pessedista admitiu que "existe gente vindo para cima" e prometeu pagar na mesma moeda.

A Gilmar Transportes locava três ambulâncias para a Prefeitura e recebia R$ 70 mil mensais pelo serviço. A empresa era uma das participantes da licitação aberta na administração anterior para dar continuidade aos aluguéis.

O Ministério Público de Ribeirão avalia o caso para decidir se irá investigar o suposto favorecimento na licitação. Representação foi impetrada pela empresa Semmco Serviços e Montagens de Manutenção Ltda juntamente com pedido de liminar - que foi acatado - para suspender a licitação. Com o impasse jurídico, a Prefeitura resolveu cancelar o certame.

Na ação, a Semmco alegou que o edital não disponibilizou tempo hábil para apresentação das propostas. A licitação foi aberta no dia 21 de dezembro e as propostas deveriam ser protocoladas até o dia 27 às 13h30, sendo que abertura dos envelopes seria meia hora depois. A Prefeitura não funcionou entre os dias 22 e 25 de dezembro por conta do Natal.

A Semmco sustentou que o pouco tempo não garantiu a isonomia do certame para favorecer a Gilmar. A Justiça aceitou os argumentos da empresa.

 

Paço capta R$ 4,4 mi para reformar portais da cidade

A Câmara de Ribeirão Pires autorizou ontem convênio entre o Executivo e o Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) para liberação de R$ 4,4 milhões.

O aporte será destinado para revitalização dos dois portais da cidade e das calçadas no Centro. O calçadão em frente ao terminal rodoviário ganhará cobertura e novo piso. Não foi detalhado quanto cada intervenção custará.

A líder do governo no Legislativo de Ribeirão, vereadora Mercedes D'Orto (PV), explicou que o próximo passo será a abertura da licitação para contratar empreiteira. "O projeto foi muito benfeito. O piso será antirruído (no calçadão), especialmente para bebês", explicou.

O vereador Renato Foresto (PT) votou contra o projeto ao alegar que o texto chegou em cima da hora para votação. "Não dá para ser favorável sem que haja uma conversa com os vereadores. Vão fazer a cobertura no Centro e os comerciantes precisariam ser consultados", avaliou.

Mercedes justificou que a matéria precisou entrar em regime de urgência pela pressa em captar o recurso. "Se demorássemos mais, iríamos perder a verba", declarou a verde.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ribeirão prepara CPI das ambulâncias

Governo Saulo quer investigar contrato de locação que favoreceria vereador Zé Nelson

Cynthia Tavares
Do Diário do Grande ABC

20/02/2013 | 07:00


O governo de Ribeirão Pires deseja pedir ao Legislativo a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar suposto favorecimento na licitação aberta para locar ambulâncias.

Segundo fontes ouvidas pelo Diário, a administração de Saulo Benevides (PMDB) montou um dossiê que embasaria o pedido para abrir a comissão. A documentação já estaria na mão de alguns parlamentares que podem protocolar a solicitação de CPI nas próximas sessões. O clima tenso durante a plenária legislativa ontem indicou que as articulações seguem a todo vapor.

O Executivo tem sido discreto no movimento para emplacar a comissão, pois a investigação pode atingir diretamente o vereador Zé Nelson de Barros (PSD). O proprietário da empresa Gilmar Luiz de Oliveira Transportes, que prestou serviço para o Paço até 31 de dezembro, foi acusado de ser laranja do pessedista.

De acordo com o registro na Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), a prestadora de serviço está localizada na Rua Patagônia, 730, no Jardim Verão, na região da Quarta Divisão. O parlamentar morava neste endereço até se casar, no fim do ano passado. Os dois admitem que são amigos.

Após os trabalhos legislativos de ontem, Zé Nelson demonstrou preocupação com a articulação, apesar de ter admitido publicamente que não sabe do que se trata. Para pessoas próximas, o pessedista admitiu que "existe gente vindo para cima" e prometeu pagar na mesma moeda.

A Gilmar Transportes locava três ambulâncias para a Prefeitura e recebia R$ 70 mil mensais pelo serviço. A empresa era uma das participantes da licitação aberta na administração anterior para dar continuidade aos aluguéis.

O Ministério Público de Ribeirão avalia o caso para decidir se irá investigar o suposto favorecimento na licitação. Representação foi impetrada pela empresa Semmco Serviços e Montagens de Manutenção Ltda juntamente com pedido de liminar - que foi acatado - para suspender a licitação. Com o impasse jurídico, a Prefeitura resolveu cancelar o certame.

Na ação, a Semmco alegou que o edital não disponibilizou tempo hábil para apresentação das propostas. A licitação foi aberta no dia 21 de dezembro e as propostas deveriam ser protocoladas até o dia 27 às 13h30, sendo que abertura dos envelopes seria meia hora depois. A Prefeitura não funcionou entre os dias 22 e 25 de dezembro por conta do Natal.

A Semmco sustentou que o pouco tempo não garantiu a isonomia do certame para favorecer a Gilmar. A Justiça aceitou os argumentos da empresa.

 

Paço capta R$ 4,4 mi para reformar portais da cidade

A Câmara de Ribeirão Pires autorizou ontem convênio entre o Executivo e o Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) para liberação de R$ 4,4 milhões.

O aporte será destinado para revitalização dos dois portais da cidade e das calçadas no Centro. O calçadão em frente ao terminal rodoviário ganhará cobertura e novo piso. Não foi detalhado quanto cada intervenção custará.

A líder do governo no Legislativo de Ribeirão, vereadora Mercedes D'Orto (PV), explicou que o próximo passo será a abertura da licitação para contratar empreiteira. "O projeto foi muito benfeito. O piso será antirruído (no calçadão), especialmente para bebês", explicou.

O vereador Renato Foresto (PT) votou contra o projeto ao alegar que o texto chegou em cima da hora para votação. "Não dá para ser favorável sem que haja uma conversa com os vereadores. Vão fazer a cobertura no Centro e os comerciantes precisariam ser consultados", avaliou.

Mercedes justificou que a matéria precisou entrar em regime de urgência pela pressa em captar o recurso. "Se demorássemos mais, iríamos perder a verba", declarou a verde.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;