Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

STF proíbe importação de pneu usado


Priscila Dal Poggetto
Do Diário do Grande ABC

20/10/2007 | 07:05


A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Ellen Gracie, suspendeu a autorização que permitia a importação de pneus usados pelo instituto Bs Colway Social, uma Oscip (organização da sociedade civil de interesse público), com sede no Paraná, que pertence à empresa BS Colway Pneus.

Os processos contra as empresas remoldadoras de pneus, que utilizam carcaças importadas, começam a chegar na última instância do judiciário brasileiro. A primeira a receber a proibição foi a Tal Remoldagem.

Do ponto de vista da ministra, a atividade dessas empresas ameaça o meio-ambiente. Além disso, a importação viola, segundo Gracie, uma portaria da Secretaria de Comércio Exterior.

Para o presidente da BS Colway Pneus, Francisco Simeão, o argumento da ministra não é válido. “A AGU (Advocacia Geral da União) encaminhou a petição à ministra, omitindo que para importar, de acordo com o Conama, o importador tem de provar com documento do Ibama que destruiu cinco pneus usados e inservíveis para cada quatro que importou”, argumenta.

Segundo Simeão, as proibições à indústria de remoldagem continuarão, até todas as empresas interromperem as atividades. “Vou falar com a ministra e tentar mostrar as provas”, O empresário afirma que se a situação não for revertida, passará a importar pneus chineses.

Simeão também ressalta como argumento os 10 mil empregos gerados pela indústria de remoldagem.

Anip - O presidente da Anip (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos), Eugenio Deliberato, critica a entrada de usados no País e a “desleal concorrência” dos produtos remoldados, que utilizam matéria-prima muito mais barata que a borracha e o aço, commodities internacionais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

STF proíbe importação de pneu usado

Priscila Dal Poggetto
Do Diário do Grande ABC

20/10/2007 | 07:05


A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Ellen Gracie, suspendeu a autorização que permitia a importação de pneus usados pelo instituto Bs Colway Social, uma Oscip (organização da sociedade civil de interesse público), com sede no Paraná, que pertence à empresa BS Colway Pneus.

Os processos contra as empresas remoldadoras de pneus, que utilizam carcaças importadas, começam a chegar na última instância do judiciário brasileiro. A primeira a receber a proibição foi a Tal Remoldagem.

Do ponto de vista da ministra, a atividade dessas empresas ameaça o meio-ambiente. Além disso, a importação viola, segundo Gracie, uma portaria da Secretaria de Comércio Exterior.

Para o presidente da BS Colway Pneus, Francisco Simeão, o argumento da ministra não é válido. “A AGU (Advocacia Geral da União) encaminhou a petição à ministra, omitindo que para importar, de acordo com o Conama, o importador tem de provar com documento do Ibama que destruiu cinco pneus usados e inservíveis para cada quatro que importou”, argumenta.

Segundo Simeão, as proibições à indústria de remoldagem continuarão, até todas as empresas interromperem as atividades. “Vou falar com a ministra e tentar mostrar as provas”, O empresário afirma que se a situação não for revertida, passará a importar pneus chineses.

Simeão também ressalta como argumento os 10 mil empregos gerados pela indústria de remoldagem.

Anip - O presidente da Anip (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos), Eugenio Deliberato, critica a entrada de usados no País e a “desleal concorrência” dos produtos remoldados, que utilizam matéria-prima muito mais barata que a borracha e o aço, commodities internacionais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;