Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Itália: polícia desativa bomba após visita de Blair


Do Diário OnLine
Com Agências

18/08/2004 | 11:39


A polícia italiana informou que desativou uma bomba, nesta quarta-feira, próximo à casa de veraneio do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, na Sardenha, pouco depois da visita do premiê britânico Tony Blair. Os oficiais ainda procuram por um segundo explosivo.

Um grupo esquerdista, que afirmou ter colocado duas bombas na região, avisou o jornal L’Unione Sarda na noite de terça-feira. A pessoa que fez o telefonema identificou-se como membro do NPC (Núcleo Proletário para o Comunismo), grupo radical que atua em Sardenha.

De acordo com o jornal Corriere della Sera, o NPC é composto por anarquistas que desejam o separatismo da região. Somente nos últimos quatro anos, lançaram 20 ataques. Eles também informaram que os extremistas forneceram a localização da primeira bomba, mas não da segunda.

A polícia local encontrou a primeira bomba dez minutos após receber o alerta. No entanto, oficiais continuam à procura da segunda.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Itália: polícia desativa bomba após visita de Blair

Do Diário OnLine
Com Agências

18/08/2004 | 11:39


A polícia italiana informou que desativou uma bomba, nesta quarta-feira, próximo à casa de veraneio do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, na Sardenha, pouco depois da visita do premiê britânico Tony Blair. Os oficiais ainda procuram por um segundo explosivo.

Um grupo esquerdista, que afirmou ter colocado duas bombas na região, avisou o jornal L’Unione Sarda na noite de terça-feira. A pessoa que fez o telefonema identificou-se como membro do NPC (Núcleo Proletário para o Comunismo), grupo radical que atua em Sardenha.

De acordo com o jornal Corriere della Sera, o NPC é composto por anarquistas que desejam o separatismo da região. Somente nos últimos quatro anos, lançaram 20 ataques. Eles também informaram que os extremistas forneceram a localização da primeira bomba, mas não da segunda.

A polícia local encontrou a primeira bomba dez minutos após receber o alerta. No entanto, oficiais continuam à procura da segunda.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;