Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians enfrenta o Cruzeiro e espera recorde de público no Itaquerão



23/08/2015 | 07:00


Líder do Campeonato Brasileiro, o Corinthians busca, a partir deste domingo contra o Cruzeiro, às 16 horas, pela 20.ª rodada, aumentar em mais de 10 mil torcedores por jogo a sua média de público no estádio Itaquerão, em São Paulo, para também assumir a ponta no ranking de público da competição. Com média de 27.592 pagantes por jogo, o clube está na quarta posição atualmente atrás de Palmeiras, Flamengo e Atlético Mineiro.

Para atrair mais torcedores, a diretoria resolveu diminuir o valor do ingresso nas áreas mais nobres, que dificilmente ficavam lotadas. A resposta da torcida à tabela de preços mais acessíveis foi imediata. Até a última sexta-feira haviam sido vendidos 38 mil ingressos para o jogo deste domingo. A expectativa é de recorde de público - a marca atual é de 40.744 pagantes contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores.

Em outra mostra de que com preços mais baixos a média de público deve aumentar, para o jogo contra o Santos, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, já foram vendidos 32 mil ingressos.

Nos três jogos seguintes da equipe no Itaquerão, a expectativa também é de casa cheia. Em apenas três dias de vendas para sócios do programa Fiel Torcedor, já foram comercializadas 70 mil entradas para as partidas contra Fluminense, Grêmio e Joinville - nos dias 2, 9 e 13 de setembro, respectivamente.

A redução no valor dos ingressos foi definida após pesquisa feita pelo departamento de marketing com 5.648 torcedores. Apesar da avaliação positiva da estrutura e dos serviços da arena, o levantamento diagnosticou que a principal queixa dos torcedores era em relação ao preço das entradas. "Vimos que tinha gente que não conseguia ir ao estádio porque em alguns setores os ingressos se esgotavam muito rápido e em outros a pessoa não estava disposta a pagar os preços que a gente praticava. Por isso, fizemos essa readequação", explicou o superintende de marketing Gustavo Herbetta.

No setor Leste Superior, o preço passou de R$ 120 (em dias de semana) e R$ 150 (em fins de semana) para R$ 100. No Oeste Inferior, a redução foi de R$ 250 para R$ 180, enquanto que no Oeste Superior (antes liberado apenas em jogos de grande público) o bilhete custará R$ 120.

Atualmente, o Itaquerão tem média de 65% de ocupação. O objetivo do Corinthians é subir esse índice para pelo menos 85%. Como os setores mais baratos ficam quase sempre lotados, o desafio do clube é atrair torcedores com maior poder aquisitivo. "Com a Copa do Brasil e o time brigando pelo título brasileiro, consideramos que os jogos têm apelo para um público perto de 40 mil em todas as partidas", apostou Herbetta.

TIME - Após perder uma invencibilidade de 11 jogos na última quarta-feira contra o Santos, pela Copa do Brasil, o Corinthians tenta manter contra o Cruzeiro o embalo no Brasileirão. O técnico Tite quer a vitória para continuar com boa margem de segurança na liderança - a vantagem é de quatro pontos - e não aumentar ainda mais a pressão para a partida de volta contra o Santos, quando precisará reverter a derrota de 2 a 0 sofrida na Vila Belmiro.

A ordem do treinador é que o time tenha uma postura mais agressiva em relação ao jogo em Santos. Sobretudo no primeiro tempo, o Corinthians se fechou na defesa e não ofereceu resistência ao adversário. O principal desafio será superar a ausência de Luciano, que rompeu o ligamento do joelho direito e ficará até oito meses fora de combate. O atacante vivia grande fase e foi fundamental na arrancada da equipe rumo à liderança do campeonato após marcar cinco gols em apenas três jogos. Vagner Love e Danilo disputam a vaga.

Para aumentar o poder ofensivo, Elias terá liberdade para jogar mais próximo dos atacantes, assim como Jadson. Os laterais Fagner e Uendel não precisarão ficar tão presos na defesa e devem apoiar mais. O Corinthians venceu os últimos sete jogos que disputou em casa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians enfrenta o Cruzeiro e espera recorde de público no Itaquerão


23/08/2015 | 07:00


Líder do Campeonato Brasileiro, o Corinthians busca, a partir deste domingo contra o Cruzeiro, às 16 horas, pela 20.ª rodada, aumentar em mais de 10 mil torcedores por jogo a sua média de público no estádio Itaquerão, em São Paulo, para também assumir a ponta no ranking de público da competição. Com média de 27.592 pagantes por jogo, o clube está na quarta posição atualmente atrás de Palmeiras, Flamengo e Atlético Mineiro.

Para atrair mais torcedores, a diretoria resolveu diminuir o valor do ingresso nas áreas mais nobres, que dificilmente ficavam lotadas. A resposta da torcida à tabela de preços mais acessíveis foi imediata. Até a última sexta-feira haviam sido vendidos 38 mil ingressos para o jogo deste domingo. A expectativa é de recorde de público - a marca atual é de 40.744 pagantes contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores.

Em outra mostra de que com preços mais baixos a média de público deve aumentar, para o jogo contra o Santos, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, já foram vendidos 32 mil ingressos.

Nos três jogos seguintes da equipe no Itaquerão, a expectativa também é de casa cheia. Em apenas três dias de vendas para sócios do programa Fiel Torcedor, já foram comercializadas 70 mil entradas para as partidas contra Fluminense, Grêmio e Joinville - nos dias 2, 9 e 13 de setembro, respectivamente.

A redução no valor dos ingressos foi definida após pesquisa feita pelo departamento de marketing com 5.648 torcedores. Apesar da avaliação positiva da estrutura e dos serviços da arena, o levantamento diagnosticou que a principal queixa dos torcedores era em relação ao preço das entradas. "Vimos que tinha gente que não conseguia ir ao estádio porque em alguns setores os ingressos se esgotavam muito rápido e em outros a pessoa não estava disposta a pagar os preços que a gente praticava. Por isso, fizemos essa readequação", explicou o superintende de marketing Gustavo Herbetta.

No setor Leste Superior, o preço passou de R$ 120 (em dias de semana) e R$ 150 (em fins de semana) para R$ 100. No Oeste Inferior, a redução foi de R$ 250 para R$ 180, enquanto que no Oeste Superior (antes liberado apenas em jogos de grande público) o bilhete custará R$ 120.

Atualmente, o Itaquerão tem média de 65% de ocupação. O objetivo do Corinthians é subir esse índice para pelo menos 85%. Como os setores mais baratos ficam quase sempre lotados, o desafio do clube é atrair torcedores com maior poder aquisitivo. "Com a Copa do Brasil e o time brigando pelo título brasileiro, consideramos que os jogos têm apelo para um público perto de 40 mil em todas as partidas", apostou Herbetta.

TIME - Após perder uma invencibilidade de 11 jogos na última quarta-feira contra o Santos, pela Copa do Brasil, o Corinthians tenta manter contra o Cruzeiro o embalo no Brasileirão. O técnico Tite quer a vitória para continuar com boa margem de segurança na liderança - a vantagem é de quatro pontos - e não aumentar ainda mais a pressão para a partida de volta contra o Santos, quando precisará reverter a derrota de 2 a 0 sofrida na Vila Belmiro.

A ordem do treinador é que o time tenha uma postura mais agressiva em relação ao jogo em Santos. Sobretudo no primeiro tempo, o Corinthians se fechou na defesa e não ofereceu resistência ao adversário. O principal desafio será superar a ausência de Luciano, que rompeu o ligamento do joelho direito e ficará até oito meses fora de combate. O atacante vivia grande fase e foi fundamental na arrancada da equipe rumo à liderança do campeonato após marcar cinco gols em apenas três jogos. Vagner Love e Danilo disputam a vaga.

Para aumentar o poder ofensivo, Elias terá liberdade para jogar mais próximo dos atacantes, assim como Jadson. Os laterais Fagner e Uendel não precisarão ficar tão presos na defesa e devem apoiar mais. O Corinthians venceu os últimos sete jogos que disputou em casa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;