Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bremer espera que Constituição no Iraque saia nesta 2ª


Da AFP

07/03/2004 | 14:49


O administrador americano do Iraque, Paul Bremer, declarou neste domingo que espera para segunda-feira a assinatura da Constituição provisória iraquiana, mas não informou se obteve um acordo com os líderes xiitas sobre o texto. "Esperamos que a cerimônia de assinatura ocorra amanhã", disse Bremer em entrevista ao canal de TV Fox News.

Perguntado sobre as objeções de alguns líderes xiitas, que na sexta-feira passada provocaram o adiamento da firma do documento, Bremer disse que "ainda é cedo para saber”. “Simplesmente teremos que esperar para ver amanhã", disse.

Dirigentes xiitas consultados neste domingo em Najaf, no centro do Iraque, manifestaram sérias reservas sobre a Constituição provisória, especialmente em relação ao artigo que concede a dois terços da população de três províncias a possibilidade de rejeitar o texto em um referendo.

Este artigo daria aos curdos, cuja região autônoma ocupa três províncias do norte do Iraque, a possibilidade de bloquear a futura Constituição em um futuro referendo. O Iraque, que conta com 18 províncias, tem maioria xiita.

Muffak al-Rubai, membro do executivo de Bagdá, declarou que "se chegou a um acordo e a assinatura ocorrerá, de qualquer maneira, na segunda-feira". O dirigente não informou se o grande aiatolá Sistani, figura emblemática da comunidade xiita, aprovou o polêmico artigo envolvendo a minoria curda. Al-Rubai também não precisou se os membros xiitas do Executivo aceitaram o artigo.

Washington atribuiu o adiamento da assinatura a um contratempo e Bremer minimizou as divergências sobre o conteúdo da Constituição provisória, cuja aprovação é essencial antes da transferência da soberania para os iraquianos, prevista para 30 de junho próximo.

"Assistimos, talvez de forma confusa, aos primeiros passos de uma democracia. É extraordinário ver como os iraquianos debatem sobre suas instituições”, disse Bremer, que estabeleceu um paralelo com o debate sobre a elaboração da Constituição americana, há dois séculos.

O administrador civil destacou que Washington está decidido a devolver a soberania aos iraquianos em 30 de junho. "É nossa intenção e confio que nesta data teremos um governo interino iraquiano para transferirmos a soberania".

Saddam - Bremer também confirmou que o ministério americano da Justiça enviará uma equipe de juristas e investigadores ao Iraque para preparar um relatório que servirá de base para o julgamento do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, e outros altos funcionários do antigo regime.

Esta equipe ajudará a "levantar as provas", disse Bremer, que não citou qualquer data para o julgamento do ex-presidente iraquiano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bremer espera que Constituição no Iraque saia nesta 2ª

Da AFP

07/03/2004 | 14:49


O administrador americano do Iraque, Paul Bremer, declarou neste domingo que espera para segunda-feira a assinatura da Constituição provisória iraquiana, mas não informou se obteve um acordo com os líderes xiitas sobre o texto. "Esperamos que a cerimônia de assinatura ocorra amanhã", disse Bremer em entrevista ao canal de TV Fox News.

Perguntado sobre as objeções de alguns líderes xiitas, que na sexta-feira passada provocaram o adiamento da firma do documento, Bremer disse que "ainda é cedo para saber”. “Simplesmente teremos que esperar para ver amanhã", disse.

Dirigentes xiitas consultados neste domingo em Najaf, no centro do Iraque, manifestaram sérias reservas sobre a Constituição provisória, especialmente em relação ao artigo que concede a dois terços da população de três províncias a possibilidade de rejeitar o texto em um referendo.

Este artigo daria aos curdos, cuja região autônoma ocupa três províncias do norte do Iraque, a possibilidade de bloquear a futura Constituição em um futuro referendo. O Iraque, que conta com 18 províncias, tem maioria xiita.

Muffak al-Rubai, membro do executivo de Bagdá, declarou que "se chegou a um acordo e a assinatura ocorrerá, de qualquer maneira, na segunda-feira". O dirigente não informou se o grande aiatolá Sistani, figura emblemática da comunidade xiita, aprovou o polêmico artigo envolvendo a minoria curda. Al-Rubai também não precisou se os membros xiitas do Executivo aceitaram o artigo.

Washington atribuiu o adiamento da assinatura a um contratempo e Bremer minimizou as divergências sobre o conteúdo da Constituição provisória, cuja aprovação é essencial antes da transferência da soberania para os iraquianos, prevista para 30 de junho próximo.

"Assistimos, talvez de forma confusa, aos primeiros passos de uma democracia. É extraordinário ver como os iraquianos debatem sobre suas instituições”, disse Bremer, que estabeleceu um paralelo com o debate sobre a elaboração da Constituição americana, há dois séculos.

O administrador civil destacou que Washington está decidido a devolver a soberania aos iraquianos em 30 de junho. "É nossa intenção e confio que nesta data teremos um governo interino iraquiano para transferirmos a soberania".

Saddam - Bremer também confirmou que o ministério americano da Justiça enviará uma equipe de juristas e investigadores ao Iraque para preparar um relatório que servirá de base para o julgamento do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, e outros altos funcionários do antigo regime.

Esta equipe ajudará a "levantar as provas", disse Bremer, que não citou qualquer data para o julgamento do ex-presidente iraquiano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;