Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Israel responderá rapidamente ao atentado de Jerusalém


Da AFP

21/11/2002 | 08:44


Israel vai responder rapidamente ao atentado suicida promovido contra um ônibus, nesta quinta-feira, em Jerusalém, para conter a onda de ataques terroristas. A informação é de um porta-voz do primeiro-ministro Ariel Sharon, Raanan Gissin. A explosão de um ônibus israelense deixou pelo menos 11 mortos.

"Sharon se encontrou com o ministro da Defesa, Shaul Mofaz. As ordens adequadas foram dadas ao Exército e, por enquanto, não haverá encontro do gabinete de segurança", disse o porta-voz. Gissin acredita que o atentado foi cometido por um homem vindo de Belém (Cisjordânia), versão confirmada pela imprensa local.

"É sintomático, porque o Exército saiu desta cidade em agosto e esta é a resposta palestina aos gestos de Israel. O mesmo aconteceu em Hebron", lembra o porta-voz, referindo-se ao atentado cometido na semana passada naquela cidade. O Exército saiu de lá em outubro e um ataque na última sexta-feira deixou 12 mortos israelenses.

O ministro da Segurança Interna, Uzi Landau, pediu que seja feita uma reunião urgente do gabinete israelense. "Estamos em guerra e às vezes perdemos uma batalha, mas devemos ser fortes", disse Landau, um radical do partido Likud (direita no poder).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Israel responderá rapidamente ao atentado de Jerusalém

Da AFP

21/11/2002 | 08:44


Israel vai responder rapidamente ao atentado suicida promovido contra um ônibus, nesta quinta-feira, em Jerusalém, para conter a onda de ataques terroristas. A informação é de um porta-voz do primeiro-ministro Ariel Sharon, Raanan Gissin. A explosão de um ônibus israelense deixou pelo menos 11 mortos.

"Sharon se encontrou com o ministro da Defesa, Shaul Mofaz. As ordens adequadas foram dadas ao Exército e, por enquanto, não haverá encontro do gabinete de segurança", disse o porta-voz. Gissin acredita que o atentado foi cometido por um homem vindo de Belém (Cisjordânia), versão confirmada pela imprensa local.

"É sintomático, porque o Exército saiu desta cidade em agosto e esta é a resposta palestina aos gestos de Israel. O mesmo aconteceu em Hebron", lembra o porta-voz, referindo-se ao atentado cometido na semana passada naquela cidade. O Exército saiu de lá em outubro e um ataque na última sexta-feira deixou 12 mortos israelenses.

O ministro da Segurança Interna, Uzi Landau, pediu que seja feita uma reunião urgente do gabinete israelense. "Estamos em guerra e às vezes perdemos uma batalha, mas devemos ser fortes", disse Landau, um radical do partido Likud (direita no poder).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;