Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Apesar da crise, maioria dos gregos apoia permanência do euro, diz pesquisa



05/06/2015 | 05:51


Cerca de três quartos do gregos apoiam a permanência do país na zona do euro e metade deles admite que o país faça grandes concessões aos credores internacionais, revelou uma pesquisa de opinião divulgada hoje.

A pesquisa, feita pelo Alço e publicada no site Newsit, mostrou que 74% dos entrevistados apoiavam o euro, enquanto 18% gostariam da volta da moeda nacional. Metade, ou 50% dos entrevistados, apoia que o governo faça grandes concessões ao plano de resgate, enquanto 41% se disse contra.

A pesquisa chega um dia depois que Atenas anunciou que irá fazer os dois pagamentos que deve ao Fundo Monetário Internacional este mês no dia 30 de junho. Com a medida, o governo evita o desembolso de 303 milhões de euros que deveriam ser pagos nesta sexta-feira. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Apesar da crise, maioria dos gregos apoia permanência do euro, diz pesquisa


05/06/2015 | 05:51


Cerca de três quartos do gregos apoiam a permanência do país na zona do euro e metade deles admite que o país faça grandes concessões aos credores internacionais, revelou uma pesquisa de opinião divulgada hoje.

A pesquisa, feita pelo Alço e publicada no site Newsit, mostrou que 74% dos entrevistados apoiavam o euro, enquanto 18% gostariam da volta da moeda nacional. Metade, ou 50% dos entrevistados, apoia que o governo faça grandes concessões ao plano de resgate, enquanto 41% se disse contra.

A pesquisa chega um dia depois que Atenas anunciou que irá fazer os dois pagamentos que deve ao Fundo Monetário Internacional este mês no dia 30 de junho. Com a medida, o governo evita o desembolso de 303 milhões de euros que deveriam ser pagos nesta sexta-feira. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;