Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Retendo a Geração Y

Geração está tomando conta do mercado de trabalho


Cíntia Bortotto

20/02/2012 | 00:00


Há algumas semanas, escrevi nesta coluna sobre a retenção de talentos nas empresas. Agora, volto a falar sobre o tema, salientando a ‘Geração Y', a geração de pessoas que está agora em sua maioria tomando conta do mercado de trabalho.

CONCEITO - Primeiramente, vamos retomar, você se lembra do que é ‘Geração Y'? Essa é a geração das pessoas nascidas entre os anos de 1978 e meados de 1990. Elas nasceram em um período com a economia mais estável e em uma sociedade que valorizava a infância, um pensamento bastante diferente em relação às gerações anteriores. Assim, acabou-se criando muita proteção por parte dos pais dessas crianças, além da valorização e preservação da autoestima.

Isso fez com que essas pessoas se tornassem mais ‘senhoras de si'. As gerações anteriores nomeiam esse comportamento como ‘mimado', mas, na verdade, a autoestima delas está bastante fortalecida e nem todos sabem lidar com isso. Agora é a época em que grande parte dessa massa nascida nesse período está entrando no mercado de trabalho e no mundo corporativo. Os mais antigos estão tendo de aprender a lidar com eles, e esse é um dos motivos pelos quais a ‘Geração Y' tem sido tão comentada.

A garotada dessa geração nasceu em período estável economicamente e em fase de superproteção. Eles foram educados por pessoas que já conheciam conceitos de autoestima e valorizavam muito a infância. Essa geração sempre foi valorizada e acostumada a se sentir especial.

Com recursos tecnológicos disponíveis como internet, celular, wireless, eles tendem a estar sempre conectados e fazendo várias tarefas ao mesmo tempo. Não respeitam tanto a autoridade como as gerações anteriores, pois a colocam à prova e esperam para ouvir a resposta, mas ouvem e ponderam.

Para reter a ‘Geração Y' é necessário utilizar as ferramentas de retenção convencionais, dando mais atenção às tendências desta nova geração. Por exemplo, benefícios que ajudem no equilíbrio vida pessoal e profissional, horário flexível e principalmente feedback constante terão mais força para reter este público se adicionados aos outros que já eram pensados para as demais gerações.

LIDANDO COM AS ESPECIFICIDADES - Os indivíduos da ‘Geração Y' têm de se sentir importantes para aquela empresa. Eles querem saber para onde a empresa vai (por isso é importante ter clareza de visão por meio de uma comunicação transparente), querem ser ouvidos, saber no que podem ajudar, ter o feedback de como estão indo e querem saber para onde podem ir e quanto tempo isso irá levar.

Se você quiser repelir a ‘Geração Y', engesse as regras e não a permita questionar. Eles não gostam de ambientes em que você tem de seguir o que está dito, sem se permitir pensar ou questionar. Outro ponto que repele a ‘Geração Y' é a falta de retorno sobre como eles estão indo, por isso feedback é tão importante. Eles precisam de reforço.

Muitos veem a ‘Geração Y' como mimada, mas na verdade, ela cresceu sem ter de protelar a recompensa e, agora, o mercado de trabalho quer que ela aprenda a fazer isso. Eles têm capacidade de fazê-lo, mas é preciso ensinar e, mais que tudo, convencê-los de que vale a pena esperar. Portanto, os chefes da ‘Geração Y' têm de ser ainda melhor preparados, pois lidarão com questionamentos e terão de saber se posicionar e criar vínculo com esse público, estabelecer compromissos. A empresa, por sua vez, terá de ter total alinhamento com esses gestores para honrar os compromissos por eles feitos e criar, assim, um ciclo positivo.

O LADO DAS EMPRESAS - As empresas que não aprenderem lidar e reter a ‘Geração Y' terão mais gastos com recrutamento e treinamento, além de falta de continuidade nos processos. Essa é a nova geração do mercado de trabalho e também os novos clientes e consumidores. Saber atrair e reter esses jovens diz muito sobre a continuidade de empresas bem-vistas, ou companhias que ficaram com uma imagem de ultrapassadas por não saberem se adequar ao novo.

Se você é da ‘Geração Y', chefe deles, pais, empresários que fornecerão produtos e serviços para eles, fiquem atentos, procurem se adequar, criem vínculos, engajem e retenham esses profissionais. Eles são o futuro, ou já serão o presente? Siga confiante e boa sorte.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;