Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Feira afro reúne 1.500 pessoas em São Bernardo

Evento reuniu desde música e comidas típicas a elementos religiosos


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

17/11/2012 | 07:00


O feriado que marca o Dia da Consciência Negra, antecipado para ontem em São Bernardo, foi de festa no estacionamento do Paço Municipal. Cerca de 1.500 pessoas prestigiaram, entre 11h e 20h, a 1ª Feira Afro do município, que reuniu desde música e comidas típicas até elementos relacionados às religiões africanas.

Cerca de 20 expositores apresentaram ao público itens da cultura negra. Exemplo foi a tenda do estilista de roupas de religiões afro - candomblé e umbanda - pai Almir Guirron. Foram levadas para a feira cerca de 50 peças de rouparia e 100 acessórios. "A moda afro sofreu atualizações e ficou mais sofisticada", destaca.

Na parte alimentícia, além do tradicional acarajé, alimentos à base de côco, tapioca, bolos e milho verde atraiam os visitantes. Já na área de estética, a população teve à disposição opções de penteados afro, como tranças e dreads. Tudo a partir de R$ 20.

Para os interessados em uma consulta espiritual, tenda cigana oferecia 20 minutos de conversa por R$ 20. Outras atrações, como pintura artística no rosto e venda de imagens de religiões afro, estiveram presentes.

A atração cultural contou com apresentações musicais de samba e afoxé, ritmo afro. "Gosto muito da cultura negra e dessa mistura de elementos", garante a recepcionista Rosangela Marcondes. A moradora do bairro Baeta Neves fez questão de levar a filha, de 9 anos, para aproveitar o feriado depois que ficou sabendo da festa pela internet.

Na visão das organizadoras do evento, Teca Santos e Elisabeth Amado, a feira foi pensada para reunir as famílias de São Bernardo em torno da cultura afro. "Esperamos que seja a primeira de muitas", diz.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Feira afro reúne 1.500 pessoas em São Bernardo

Evento reuniu desde música e comidas típicas a elementos religiosos

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

17/11/2012 | 07:00


O feriado que marca o Dia da Consciência Negra, antecipado para ontem em São Bernardo, foi de festa no estacionamento do Paço Municipal. Cerca de 1.500 pessoas prestigiaram, entre 11h e 20h, a 1ª Feira Afro do município, que reuniu desde música e comidas típicas até elementos relacionados às religiões africanas.

Cerca de 20 expositores apresentaram ao público itens da cultura negra. Exemplo foi a tenda do estilista de roupas de religiões afro - candomblé e umbanda - pai Almir Guirron. Foram levadas para a feira cerca de 50 peças de rouparia e 100 acessórios. "A moda afro sofreu atualizações e ficou mais sofisticada", destaca.

Na parte alimentícia, além do tradicional acarajé, alimentos à base de côco, tapioca, bolos e milho verde atraiam os visitantes. Já na área de estética, a população teve à disposição opções de penteados afro, como tranças e dreads. Tudo a partir de R$ 20.

Para os interessados em uma consulta espiritual, tenda cigana oferecia 20 minutos de conversa por R$ 20. Outras atrações, como pintura artística no rosto e venda de imagens de religiões afro, estiveram presentes.

A atração cultural contou com apresentações musicais de samba e afoxé, ritmo afro. "Gosto muito da cultura negra e dessa mistura de elementos", garante a recepcionista Rosangela Marcondes. A moradora do bairro Baeta Neves fez questão de levar a filha, de 9 anos, para aproveitar o feriado depois que ficou sabendo da festa pela internet.

Na visão das organizadoras do evento, Teca Santos e Elisabeth Amado, a feira foi pensada para reunir as famílias de São Bernardo em torno da cultura afro. "Esperamos que seja a primeira de muitas", diz.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;