Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Comércio da região tem pior resultado do Estado

Isso é o que aponta levantamento da Fecomercio-SP para desempenho em março


Leone Farias
do Diário do Grande ABC

17/06/2014 | 07:07


Puxado para baixo por fracas vendas das concessionárias de automóveis e das lojas de autopeças, o comércio varejista do Grande ABC faturou em março estimados R$ 2,291 bilhões, resultado que é 8,2% menor que o alcançado no mesmo mês de 2013, de acordo com estudo da Fecomercio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

A pesquisa, que acompanha a evolução das vendas do varejo em 16 regiões do Estado, mostrou que o Grande ABC teve o pior desempenho. Isso se deveu, de acordo com o levantamento, à acentuada retração em lojas de departamento (recuo de 48,6%), seguida de autopeças e acessórios (-18,8%) e revendas de veículos (-10,5%).

Segundo o assessor econômico da Fecomercio-SP Guilherme Dietze, pelo fato de a a região ser um polo automotivo, há forte relação com o desempenho da atividade. E ele acrescenta que os números da entidade estão em linha com os registrados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), que apontaram, em março, retração de 17,6% na fabricação de veículos em comparação com mesmo mês de 2013.

Ele cita ainda que há o efeito calendário, já que o Carnaval deste ano foi em março. No entanto, na avaliação do assessor econômico, a inflação, o crédito mais caro e a retirada de incentivos tributários para as vendas de carros pesaram mais nesse resultado negativo.

No primeiro trimestre, o comércio varejista dos sete municípios registra retração de 2,1% no faturamento na comparação com os três meses iniciais de 2013. O desempenho contrasta com o observado em todo o Estado, onde há expansão de 3,9% nas vendas do varejo.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comércio da região tem pior resultado do Estado

Isso é o que aponta levantamento da Fecomercio-SP para desempenho em março

Leone Farias
do Diário do Grande ABC

17/06/2014 | 07:07


Puxado para baixo por fracas vendas das concessionárias de automóveis e das lojas de autopeças, o comércio varejista do Grande ABC faturou em março estimados R$ 2,291 bilhões, resultado que é 8,2% menor que o alcançado no mesmo mês de 2013, de acordo com estudo da Fecomercio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

A pesquisa, que acompanha a evolução das vendas do varejo em 16 regiões do Estado, mostrou que o Grande ABC teve o pior desempenho. Isso se deveu, de acordo com o levantamento, à acentuada retração em lojas de departamento (recuo de 48,6%), seguida de autopeças e acessórios (-18,8%) e revendas de veículos (-10,5%).

Segundo o assessor econômico da Fecomercio-SP Guilherme Dietze, pelo fato de a a região ser um polo automotivo, há forte relação com o desempenho da atividade. E ele acrescenta que os números da entidade estão em linha com os registrados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), que apontaram, em março, retração de 17,6% na fabricação de veículos em comparação com mesmo mês de 2013.

Ele cita ainda que há o efeito calendário, já que o Carnaval deste ano foi em março. No entanto, na avaliação do assessor econômico, a inflação, o crédito mais caro e a retirada de incentivos tributários para as vendas de carros pesaram mais nesse resultado negativo.

No primeiro trimestre, o comércio varejista dos sete municípios registra retração de 2,1% no faturamento na comparação com os três meses iniciais de 2013. O desempenho contrasta com o observado em todo o Estado, onde há expansão de 3,9% nas vendas do varejo.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;