Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Fundição Tupy suspende demissões

Metalúrgica e sindicato buscam opções aos cortes


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

07/08/2012 | 07:10


Os 400 funcionários da fábrica da Fundição Tupy em Mauá estão, por ora, com seus empregos garantidos. Na sexta-feira a metalúrgica sinalizou a possibilidade de demissões e, após ameaça de greve, a matriz, em Joinville (SC), confirmou que busca alternativas para não realizar cortes em massa. "A Tupy informa que, a exemplo da última semana, continua em tratativas com o sindicato na busca de alternativas para enfrentar a substancial queda na demanda pelos produtos fabricados na planta de Mauá, como resultado dos movimentos observados globalmente nos mercados de veículos comerciais", diz a fabricante de blocos de motor de caminhões e ônibus.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá, Cícero Firmino Martinha, conta que a Fundição Tupy vai estabelecer calendário de reuniões com o sindicato para tentar reverter de vez a ameaça das demissões.

No sábado, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos evitou os cortes de 1.840 profissionais da GM. Foi acordado que, até novembro, será mantida a produção para preservar 900 empregos e, os outros 940, entram em layoff (suspensão temporária do contrato). Hoje a decisão será votada em assembleia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fundição Tupy suspende demissões

Metalúrgica e sindicato buscam opções aos cortes

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

07/08/2012 | 07:10


Os 400 funcionários da fábrica da Fundição Tupy em Mauá estão, por ora, com seus empregos garantidos. Na sexta-feira a metalúrgica sinalizou a possibilidade de demissões e, após ameaça de greve, a matriz, em Joinville (SC), confirmou que busca alternativas para não realizar cortes em massa. "A Tupy informa que, a exemplo da última semana, continua em tratativas com o sindicato na busca de alternativas para enfrentar a substancial queda na demanda pelos produtos fabricados na planta de Mauá, como resultado dos movimentos observados globalmente nos mercados de veículos comerciais", diz a fabricante de blocos de motor de caminhões e ônibus.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá, Cícero Firmino Martinha, conta que a Fundição Tupy vai estabelecer calendário de reuniões com o sindicato para tentar reverter de vez a ameaça das demissões.

No sábado, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos evitou os cortes de 1.840 profissionais da GM. Foi acordado que, até novembro, será mantida a produção para preservar 900 empregos e, os outros 940, entram em layoff (suspensão temporária do contrato). Hoje a decisão será votada em assembleia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;