Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

S.Caetano 'foge' para Mauá em busca de tranqüilidade


Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

20/11/2004 | 12:08


Diante dos fatos extra-campo, que tumultuam os bastidores do São Caetano, o técnico Péricles Chamusca optou pela concentração absoluta do seu elenco. Nesta sexta, após o coletivo realizado à tarde, no estádio Anacleto Campanella, o grupo seguiu para a Estância Santa Luzia, em Mauá, onde neste sábado faz um recreativo antes do embarque para Porto Alegre.

No domingo, às 18h10, o time enfrenta o Internacional, no Beira-Rio, na expectativa de conquistar mais três pontos no Campeonato Brasileiro e seguir em busca do título inédito na recente história do clube.

Nenhum jogador fala sobre o assunto Serginho, tratado exclusivamente pelo advogado do clube, Luiz Fernando Pacheco. O grupo está focado no Brasileirão e na oportunidade de fazer uma dobradinha na temporada, já que conquistou o Campeonato Paulista no primeiro semestre e agora, em terceiro lugar no Nacional, acredita que pode passar à frente de Santos e Atlético-PR. O líder Furacão tem quatro pontos a mais que o Azulão e um confronto direto com a equipe do Grande ABC.

O treinador do São Caetano, assim como os atletas, sabe que de nada adianta pensar nas próximas rodadas se não conseguir bater o Internacional. "É o jogo mais importante e qualquer assunto que se fale nesse momento tem de passar pela palavra vitória. Temos de vencer no mínimo dois dos jogos fora (tem pela frente Atlético-PR e Atlético-MG) e ganhar em casa (contra Corinthians e Santos). Em campeonato de pontos corridos, existe uma co-relação com os outros resultados. É a seqüência e a regularidade das equipes que vão definir quem será o campeão", analisa o treinador.

Chamusca prefere não escolher nem fazer diferença quando o assunto é adversário. "Os cinco jogos finais são chaves. Não dá para escolher. É vencer para, quem sabe, poder ter uma sobra lá na frente. Até a última rodada, vamos contar sempre com a vitória a cada jogo".

O volante Paulo Miranda, que fica como opção no banco de reservas depois que Chamusca definiu Jonas como titular da lateral-direita, usa da sua experiência para ajudar a equipe, mesmo fora de campo. O jogador tem convicção de que só os três pontos podem fazer o grupo do Azulão sair satisfeito do Beira-Rio. "Quem pensa em ser campeão, não existe outro resultado senão a vitória. As outras quatro rodadas, para nós, vão depender do que vamos conseguir fazer contra o Inter. Estamos em terceiro lugar, mas temos o Palmeiras e o São Paulo na nossa cola. É por isso que a derrota não passa pela nossa cabeça", disse Paulo Miranda.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S.Caetano 'foge' para Mauá em busca de tranqüilidade

Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

20/11/2004 | 12:08


Diante dos fatos extra-campo, que tumultuam os bastidores do São Caetano, o técnico Péricles Chamusca optou pela concentração absoluta do seu elenco. Nesta sexta, após o coletivo realizado à tarde, no estádio Anacleto Campanella, o grupo seguiu para a Estância Santa Luzia, em Mauá, onde neste sábado faz um recreativo antes do embarque para Porto Alegre.

No domingo, às 18h10, o time enfrenta o Internacional, no Beira-Rio, na expectativa de conquistar mais três pontos no Campeonato Brasileiro e seguir em busca do título inédito na recente história do clube.

Nenhum jogador fala sobre o assunto Serginho, tratado exclusivamente pelo advogado do clube, Luiz Fernando Pacheco. O grupo está focado no Brasileirão e na oportunidade de fazer uma dobradinha na temporada, já que conquistou o Campeonato Paulista no primeiro semestre e agora, em terceiro lugar no Nacional, acredita que pode passar à frente de Santos e Atlético-PR. O líder Furacão tem quatro pontos a mais que o Azulão e um confronto direto com a equipe do Grande ABC.

O treinador do São Caetano, assim como os atletas, sabe que de nada adianta pensar nas próximas rodadas se não conseguir bater o Internacional. "É o jogo mais importante e qualquer assunto que se fale nesse momento tem de passar pela palavra vitória. Temos de vencer no mínimo dois dos jogos fora (tem pela frente Atlético-PR e Atlético-MG) e ganhar em casa (contra Corinthians e Santos). Em campeonato de pontos corridos, existe uma co-relação com os outros resultados. É a seqüência e a regularidade das equipes que vão definir quem será o campeão", analisa o treinador.

Chamusca prefere não escolher nem fazer diferença quando o assunto é adversário. "Os cinco jogos finais são chaves. Não dá para escolher. É vencer para, quem sabe, poder ter uma sobra lá na frente. Até a última rodada, vamos contar sempre com a vitória a cada jogo".

O volante Paulo Miranda, que fica como opção no banco de reservas depois que Chamusca definiu Jonas como titular da lateral-direita, usa da sua experiência para ajudar a equipe, mesmo fora de campo. O jogador tem convicção de que só os três pontos podem fazer o grupo do Azulão sair satisfeito do Beira-Rio. "Quem pensa em ser campeão, não existe outro resultado senão a vitória. As outras quatro rodadas, para nós, vão depender do que vamos conseguir fazer contra o Inter. Estamos em terceiro lugar, mas temos o Palmeiras e o São Paulo na nossa cola. É por isso que a derrota não passa pela nossa cabeça", disse Paulo Miranda.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;