Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tricolor perde a primeira em casa no Brasileirão

Time tem problemas na criação e Vasco aproveita: 1 a 0


das Agências

19/07/2012 | 00:00


O São Paulo perdeu a invencibilidade como mandante no Brasileirão. Na noite desta quarta-feira, no Morumbi, com problemas para criar jogadas ofensivas, o Tricolor caiu frente ao Vasco, por 1 a 0, gol de Fágner. O resultado manteve os cariocas na vice-liderança (21 pontos), enquanto os paulistas caíram para a sétima posição, com 16.

O técnico Ney Franco surpreendeu ao barrar Casemiro e promover a estreia de João Schmidt, com quem trabalhou na seleção sub-20, na meia defensiva. E o time tricolor até começou melhor, tanto que Cícero quase abriu o placar aos nove. Mas leve desvio em Fágner fez a bola parar na trave.

Porém, parou por aí. Cícero e Jadson encontravam dificuldades para armar as jogadas. Assim, Osvaldo (que logo saiu machucado) e Luis Fabiano pouco podiam fazer.

Com isso, o time carioca cresceu, apostando na velocidade de William Barbio e nas bolas paradas de Juninho Pernambucano. A primeira parou no travessão, a segunda em Denis.

Na tentativa de dar outra cara ao time, Ney Franco mexeu no esquema tático são-paulino no intervalo. O zagueiro João Felipe substituiu João Schmidt, liberou Douglas e Cortez e a equipe passou ao 3-5-2.

Mas o ‘tiro saiu pela culatra' logo aos três minutos. Após boa jogada do ataque vascaíno pela direita, Fágner tabelou com William Barbio, recebeu de volta dentro da área e soltou a bomba para vencer Denis e abrir o placar: 1 a 0.

Melhor postado, o time carioca tocava a bola com mais qualidade. E ficou em vantagem ainda maior quando Rodrigo Caio foi expulso.

Daí em diante, quatro personagens tomaram conta do jogo: Denis e Luis Fabiano pelo São Paulo; Fernando Prass e Juninho Pernambucano pelo Vasco. O arqueiro são-paulino salvou duas cobranças de falta do meia vascaíno, enquanto o camisa um cruzmaltino contou com a sorte na primeira contra o Fabuloso (viu a bola passar rente a trave) e levou a melhor em falta batida de longe, aos 45, ao desviar para escanteio. Assim, o jogo ficou no 1 a 0.


Feliz na França, Lugano só volta para o S. Paulo

Ídolo pelas quatro temporadas em que defendeu o São Paulo (entre 2003 e 2006), o uruguaio Diego Lugano surgiu na pauta de diversos clubes brasileiros. O único que fez proposta foi o Fluminense, mas foi negada. Feliz no Paris Saint-Germain, da França, o zagueiro quer permanecer na equipe, principalmente após as chegadas de reforços como Lavezzi, Thiago Silva e Ibrahimovic. Se sair para o mercado brasileiro, no entanto, tem preferência: o São Paulo.

"Não posso falar do futuro. Você sabe se estará no seu atual trabalho daqui a dois anos? O Lugano vai ouvir todos os clubes brasileiros que o quiserem, mas a preferência sempre vai ser o São Paulo", afirmou o empresário de Lugano, Juan Figer, que confirmou a oferta do Tricolor carioca. "Ele recebeu a proposta, mas não tem interesse de sair do Paris Saint-Germain agora."

Como a janela de transferência internacional se fecha amanhã e, por enquanto, nenhuma outra proposta - por mais tentadora que seja - chegou ao uruguaio, ele deve mesmo seguir no futebol francês por mais duas temporadas, afinal tem contrato até 2014 com o PSG.

Aos 31 anos, conquistou pelo São Paulo um Mundial de Clubes, uma Libertadores da América, um Brasileirão e um Paulistão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tricolor perde a primeira em casa no Brasileirão

Time tem problemas na criação e Vasco aproveita: 1 a 0

das Agências

19/07/2012 | 00:00


O São Paulo perdeu a invencibilidade como mandante no Brasileirão. Na noite desta quarta-feira, no Morumbi, com problemas para criar jogadas ofensivas, o Tricolor caiu frente ao Vasco, por 1 a 0, gol de Fágner. O resultado manteve os cariocas na vice-liderança (21 pontos), enquanto os paulistas caíram para a sétima posição, com 16.

O técnico Ney Franco surpreendeu ao barrar Casemiro e promover a estreia de João Schmidt, com quem trabalhou na seleção sub-20, na meia defensiva. E o time tricolor até começou melhor, tanto que Cícero quase abriu o placar aos nove. Mas leve desvio em Fágner fez a bola parar na trave.

Porém, parou por aí. Cícero e Jadson encontravam dificuldades para armar as jogadas. Assim, Osvaldo (que logo saiu machucado) e Luis Fabiano pouco podiam fazer.

Com isso, o time carioca cresceu, apostando na velocidade de William Barbio e nas bolas paradas de Juninho Pernambucano. A primeira parou no travessão, a segunda em Denis.

Na tentativa de dar outra cara ao time, Ney Franco mexeu no esquema tático são-paulino no intervalo. O zagueiro João Felipe substituiu João Schmidt, liberou Douglas e Cortez e a equipe passou ao 3-5-2.

Mas o ‘tiro saiu pela culatra' logo aos três minutos. Após boa jogada do ataque vascaíno pela direita, Fágner tabelou com William Barbio, recebeu de volta dentro da área e soltou a bomba para vencer Denis e abrir o placar: 1 a 0.

Melhor postado, o time carioca tocava a bola com mais qualidade. E ficou em vantagem ainda maior quando Rodrigo Caio foi expulso.

Daí em diante, quatro personagens tomaram conta do jogo: Denis e Luis Fabiano pelo São Paulo; Fernando Prass e Juninho Pernambucano pelo Vasco. O arqueiro são-paulino salvou duas cobranças de falta do meia vascaíno, enquanto o camisa um cruzmaltino contou com a sorte na primeira contra o Fabuloso (viu a bola passar rente a trave) e levou a melhor em falta batida de longe, aos 45, ao desviar para escanteio. Assim, o jogo ficou no 1 a 0.


Feliz na França, Lugano só volta para o S. Paulo

Ídolo pelas quatro temporadas em que defendeu o São Paulo (entre 2003 e 2006), o uruguaio Diego Lugano surgiu na pauta de diversos clubes brasileiros. O único que fez proposta foi o Fluminense, mas foi negada. Feliz no Paris Saint-Germain, da França, o zagueiro quer permanecer na equipe, principalmente após as chegadas de reforços como Lavezzi, Thiago Silva e Ibrahimovic. Se sair para o mercado brasileiro, no entanto, tem preferência: o São Paulo.

"Não posso falar do futuro. Você sabe se estará no seu atual trabalho daqui a dois anos? O Lugano vai ouvir todos os clubes brasileiros que o quiserem, mas a preferência sempre vai ser o São Paulo", afirmou o empresário de Lugano, Juan Figer, que confirmou a oferta do Tricolor carioca. "Ele recebeu a proposta, mas não tem interesse de sair do Paris Saint-Germain agora."

Como a janela de transferência internacional se fecha amanhã e, por enquanto, nenhuma outra proposta - por mais tentadora que seja - chegou ao uruguaio, ele deve mesmo seguir no futebol francês por mais duas temporadas, afinal tem contrato até 2014 com o PSG.

Aos 31 anos, conquistou pelo São Paulo um Mundial de Clubes, uma Libertadores da América, um Brasileirão e um Paulistão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;