Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Duas mulheres da seita Falungong são mortas


Das Agências

17/04/2001 | 08:34


Duas mulheres de meia idade que se negaram a renegar sua fé na seita Falungong morreram durante sua detenção na China.

Liu Lanxiang, 40 anos, e Wang Aijuan, 43, estavam detidas em diferentes centros policiais e morreram depois de espancadas e torturadas. Fontes locais confirmaram a morte das duas mulheres, mas se negaram a revelar as causas.

"De acordo com uma fonte do departamento de segurança pública, Liu Lanxiang, do condado de Minqing, na província de Gansu, foi torturada até a morte no Centro de Detenção n.2 da cidade de Lanzhu", informou o comunicado da seita.

Wang morreu poucos dias depois de ser detida, em 2 de abril, quando ela e outros membros da Falungong colocaram um cartaz pedindo o fim da proscrição de seu movimento. Foi espancada em um centro de detenção policial do distrito de Fangzi, na cidade de Weigang, província de Xandong (Norte), acrescentou o grupo.

Seu cadáver foi cremado imediatamente, em 8 de abril. O grupo informou que testemunhas viram ferimentos no corpo de Wang.

A unidade central da Falungong em Nova York afirmou que com os dois últimos casos, se eleva a 191 o número de membros de sua seita que morreram durante detenção, desde que o movimento foi declarado ilegal pelas autoridades, em julho de 1999.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Duas mulheres da seita Falungong são mortas

Das Agências

17/04/2001 | 08:34


Duas mulheres de meia idade que se negaram a renegar sua fé na seita Falungong morreram durante sua detenção na China.

Liu Lanxiang, 40 anos, e Wang Aijuan, 43, estavam detidas em diferentes centros policiais e morreram depois de espancadas e torturadas. Fontes locais confirmaram a morte das duas mulheres, mas se negaram a revelar as causas.

"De acordo com uma fonte do departamento de segurança pública, Liu Lanxiang, do condado de Minqing, na província de Gansu, foi torturada até a morte no Centro de Detenção n.2 da cidade de Lanzhu", informou o comunicado da seita.

Wang morreu poucos dias depois de ser detida, em 2 de abril, quando ela e outros membros da Falungong colocaram um cartaz pedindo o fim da proscrição de seu movimento. Foi espancada em um centro de detenção policial do distrito de Fangzi, na cidade de Weigang, província de Xandong (Norte), acrescentou o grupo.

Seu cadáver foi cremado imediatamente, em 8 de abril. O grupo informou que testemunhas viram ferimentos no corpo de Wang.

A unidade central da Falungong em Nova York afirmou que com os dois últimos casos, se eleva a 191 o número de membros de sua seita que morreram durante detenção, desde que o movimento foi declarado ilegal pelas autoridades, em julho de 1999.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;