Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Setor de petróleo é opção
para indústrias da região

Autopeças buscam diversificar, em meio à demanda fraca;
com esse foco, muitos empresários participam de evento


Leone Farias
do Diário do Grande ABC

14/06/2012 | 07:00


Neste ano, em que o setor automotivo passa por solavancos, com encomendas mais fracas das montadoras para as indústrias de autopeças, pequenos fabricantes e prestadores de serviços da região veem na área de petróleo oportunidade de diversificar seus negócios. Com esse foco, muitos empresários e executivos do Grande ABC participam da Equipaindustria Metalmecânica, Petróleo e Gás São Bernardo 2012, que teve início ontem e se encerra hoje no Espaço Anchieta, no município.

Entre os mais de 800 participantes do evento ontem, os representantes comerciais da fabricante de peças usinadas MIC (Mecânica Industrial Centro), de Mauá, Luiz Sérgio Pagliai e Fábio Garcia, citaram a importância de buscar novas áreas de atuação. "Temos muito foco na área de (veículos) pesados, que está sofrendo bastante. Houve queda de demanda acentuada", citou Pagliai.

O diretor da EBZ do Brasil, Detlef Reisdorfer, também aposta no mercado do petróleo, para impulsionar vendas. "É uma forma de diversificar, a área automotiva tem muitas ondas (altos e baixos)", afirmou. Sua empresa faz simulação de robôs e projetos de máquinas especiais e, atualmente, é bastante ligada ao segmento automobilístico.

CADASTRAMENTO - O interesse em ingressar nesse mercado se justifica. De acordo com dados divulgados pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), os investimentos no setor podem chegar a R$ 378 bilhões nos próximos três anos.

Reisdorfer conta que havia começado o processo on-line para se cadastrar para atender a Petrobras, etapa necessária para se tornar potencial fornecedor (de forma direta ou indiretamente, por grandes companhias) e foi ao Equipaindustria em busca de mais informações a respeito.

No evento, funciona posto de cadastramento que tira dúvidas para que os pequenos empresários consigam concluir a inscrição. O secretário executivo da unidade de operação de exploração e produção da Bacia de Santos, Jaime Taka, cita que a petrolífera faz vários esforços para ter mais fornecedores nacionais.

O objetivo, de acordo com ele, é elevar o conteúdo nacional dos empreendimentos Petrobras. Hoje, na média, têm 55% de peças e serviços do País e a meta é chegar, em breve, a 70%. Recentemente o site www.petronect.com.br tornou-se o caminho para o cadastramento. Antes isso era feito pelo próprio portal da companhia. "É bem amigável, os documentos podem ser digitalizados", citou.

 

Prefeitura inaugura dia 20 posto de cadastramento da Petrobras

 

Para ampliar a presença das empresas do Grande ABC no rol de fornecedores da Petrobras, a estatal, em parceria com a Prefeitura de São Bernardo, inaugura dia 20 posto avançado de cadastramento da companhia, que funcionará, inicialmente, pelo prazo de 90 dias, na Sala do Empreendedor, localizada no Paço Municipal.

O secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Jefferson da Conceição, afirma que a intenção é sair da etapa em que se buscava sensibilizar sobre a importância da cadeia produtiva do petróleo, para que, de fato, as indústrias da cidade - atualmente bastante focadas na área automotiva - efetivem vendas ao ramo petrolífero.

Ele acrescenta que a feira Equipaindustria conta ainda com rodadas de negócios, em que foram definidos encontros preagendados entre companhias âncoras (entre elas, três unidades da estatal) e pequenos e médios fabricantes e prestadores de serviços.

CAPACITAÇÃO - A Petrobras está próxima de fechar convênio com o Sebrae para oferecer, com a coordenação da Recap (Refinaria de Capuava), capacitação empresarial para microempresários, para que estes tenham condições de fornecer para a empresa. "Deve ser assinado (o acordo) nos próximos dias", afirmou Taka.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Setor de petróleo é opção
para indústrias da região

Autopeças buscam diversificar, em meio à demanda fraca;
com esse foco, muitos empresários participam de evento

Leone Farias
do Diário do Grande ABC

14/06/2012 | 07:00


Neste ano, em que o setor automotivo passa por solavancos, com encomendas mais fracas das montadoras para as indústrias de autopeças, pequenos fabricantes e prestadores de serviços da região veem na área de petróleo oportunidade de diversificar seus negócios. Com esse foco, muitos empresários e executivos do Grande ABC participam da Equipaindustria Metalmecânica, Petróleo e Gás São Bernardo 2012, que teve início ontem e se encerra hoje no Espaço Anchieta, no município.

Entre os mais de 800 participantes do evento ontem, os representantes comerciais da fabricante de peças usinadas MIC (Mecânica Industrial Centro), de Mauá, Luiz Sérgio Pagliai e Fábio Garcia, citaram a importância de buscar novas áreas de atuação. "Temos muito foco na área de (veículos) pesados, que está sofrendo bastante. Houve queda de demanda acentuada", citou Pagliai.

O diretor da EBZ do Brasil, Detlef Reisdorfer, também aposta no mercado do petróleo, para impulsionar vendas. "É uma forma de diversificar, a área automotiva tem muitas ondas (altos e baixos)", afirmou. Sua empresa faz simulação de robôs e projetos de máquinas especiais e, atualmente, é bastante ligada ao segmento automobilístico.

CADASTRAMENTO - O interesse em ingressar nesse mercado se justifica. De acordo com dados divulgados pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), os investimentos no setor podem chegar a R$ 378 bilhões nos próximos três anos.

Reisdorfer conta que havia começado o processo on-line para se cadastrar para atender a Petrobras, etapa necessária para se tornar potencial fornecedor (de forma direta ou indiretamente, por grandes companhias) e foi ao Equipaindustria em busca de mais informações a respeito.

No evento, funciona posto de cadastramento que tira dúvidas para que os pequenos empresários consigam concluir a inscrição. O secretário executivo da unidade de operação de exploração e produção da Bacia de Santos, Jaime Taka, cita que a petrolífera faz vários esforços para ter mais fornecedores nacionais.

O objetivo, de acordo com ele, é elevar o conteúdo nacional dos empreendimentos Petrobras. Hoje, na média, têm 55% de peças e serviços do País e a meta é chegar, em breve, a 70%. Recentemente o site www.petronect.com.br tornou-se o caminho para o cadastramento. Antes isso era feito pelo próprio portal da companhia. "É bem amigável, os documentos podem ser digitalizados", citou.

 

Prefeitura inaugura dia 20 posto de cadastramento da Petrobras

 

Para ampliar a presença das empresas do Grande ABC no rol de fornecedores da Petrobras, a estatal, em parceria com a Prefeitura de São Bernardo, inaugura dia 20 posto avançado de cadastramento da companhia, que funcionará, inicialmente, pelo prazo de 90 dias, na Sala do Empreendedor, localizada no Paço Municipal.

O secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Jefferson da Conceição, afirma que a intenção é sair da etapa em que se buscava sensibilizar sobre a importância da cadeia produtiva do petróleo, para que, de fato, as indústrias da cidade - atualmente bastante focadas na área automotiva - efetivem vendas ao ramo petrolífero.

Ele acrescenta que a feira Equipaindustria conta ainda com rodadas de negócios, em que foram definidos encontros preagendados entre companhias âncoras (entre elas, três unidades da estatal) e pequenos e médios fabricantes e prestadores de serviços.

CAPACITAÇÃO - A Petrobras está próxima de fechar convênio com o Sebrae para oferecer, com a coordenação da Recap (Refinaria de Capuava), capacitação empresarial para microempresários, para que estes tenham condições de fornecer para a empresa. "Deve ser assinado (o acordo) nos próximos dias", afirmou Taka.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;