Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Festival de cinema de Brasília consagra ‘Baixio das Bestas’


Ana Carolina Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

29/11/2006 | 20:04


O longa pernambucano Baixio das Bestas saiu consagrado da noite de premiação do 39º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Ao todo, a produção, que leva a assinatura de Cláudio Assis, recebeu cinco Candango além do prêmio especial da crítica.

O novo filme de Assis, que ficou famoso por Amarelo Manga, primeiro longa em que atuou como diretor e que chegou aos cinemas em 2003, foi premiado nas categorias filme, atriz (Mariah Teixeira), atriz coadjuvante (Dira Paes) e trilha sonora (Pupillo). Sob a alegação do “mergulho contundente no processo de degradação moral e social de um Brasil de excluídos, pelo rigor formal e pela entrega visceral do elenco”, a crítica achou por bem considerar Baixio das Bestas o melhor filme do festival.

E como Assis gosta mesmo é de uma história densa e visceral, a trama de Baixio das Bestas explora o que há por trás das aparências em vez de somente apresentá-las. Na trama, Auxiliadora é uma garota explorada de todas as formas pelo seu avô, inclusive sexualmente.

Desejada por outros homens, ela só consegue se ver como um objeto de desejo e nada mais que isso. Do mesmo problema sofrem as prostitutas do local. Sem autonomia, vivem as desventuras de uma decadente cultura latifundiária.

O elenco de Baixio das Bestas destaca-se pela presença de alguns nomes importantes para o cinema nacional. Atuam no filme Caio Blat, Matheus Nachtergaele e Dira Paes. A previsão é de que o longa chegue aos cinemas no primeiro semestre de 2007.

Outros prêmios – A noite de premiação do festival também destacou outras produções. Querô, de Carlos Cortez, ficou com os Candango de melhor ator (Maxwell Nascimento), roteiro, direção de arte e som. Já Helvécio Ratton levou o prêmio de melhor direção por Batismo de Sangue.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Festival de cinema de Brasília consagra ‘Baixio das Bestas’

Ana Carolina Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

29/11/2006 | 20:04


O longa pernambucano Baixio das Bestas saiu consagrado da noite de premiação do 39º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Ao todo, a produção, que leva a assinatura de Cláudio Assis, recebeu cinco Candango além do prêmio especial da crítica.

O novo filme de Assis, que ficou famoso por Amarelo Manga, primeiro longa em que atuou como diretor e que chegou aos cinemas em 2003, foi premiado nas categorias filme, atriz (Mariah Teixeira), atriz coadjuvante (Dira Paes) e trilha sonora (Pupillo). Sob a alegação do “mergulho contundente no processo de degradação moral e social de um Brasil de excluídos, pelo rigor formal e pela entrega visceral do elenco”, a crítica achou por bem considerar Baixio das Bestas o melhor filme do festival.

E como Assis gosta mesmo é de uma história densa e visceral, a trama de Baixio das Bestas explora o que há por trás das aparências em vez de somente apresentá-las. Na trama, Auxiliadora é uma garota explorada de todas as formas pelo seu avô, inclusive sexualmente.

Desejada por outros homens, ela só consegue se ver como um objeto de desejo e nada mais que isso. Do mesmo problema sofrem as prostitutas do local. Sem autonomia, vivem as desventuras de uma decadente cultura latifundiária.

O elenco de Baixio das Bestas destaca-se pela presença de alguns nomes importantes para o cinema nacional. Atuam no filme Caio Blat, Matheus Nachtergaele e Dira Paes. A previsão é de que o longa chegue aos cinemas no primeiro semestre de 2007.

Outros prêmios – A noite de premiação do festival também destacou outras produções. Querô, de Carlos Cortez, ficou com os Candango de melhor ator (Maxwell Nascimento), roteiro, direção de arte e som. Já Helvécio Ratton levou o prêmio de melhor direção por Batismo de Sangue.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;