Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Saúde de Covas apresenta melhora, mas ainda é grave


Do Diário OnLine

01/03/2001 | 01:18


O médico David Uip, em entrevista coletiva, disse que os noticiários estão passando informações erradas quanto ao estado de saúde do governador licenciado de São Paulo, Mário Covas (PSDB-SP). Uip classificou como “fofoca” a notícia de que o paciente poderia passar por diálise, negou notas divulgadas sobre a mudança de antibióticos e sobre o uso de uma sonda para desobstrução do intestino. Os médicos responderam às perguntas dos jornalistas, mas disseram que não iriam falar fora da entrevista, pois isso possibilita a má veiculação dos fatos.

O estado de saúde de Covas continua grave, mas apresentou uma leve melhora em comparação com o dia anterior. O governador está mais bem hidratado, a freqüência cardíaca e o processo de infecção generalizada também melhoraram, mas as outras complicações estão presentes e estabilizadas. Existe uma série de situações, segundo o médico, que oferecem riscos, mas medidas estão sendo tomadas para que elas sejam controladas.

Covas teve um edema agudo no pulmão durante o final da noite de quarta-feira, segundo Uip. O médico particular do governador disse que esse problema já era esperado e foi devidamente controlado com medicamentos.

Não se pode afirmar se o quadro de melhora continuará presente e problemas em um único órgão podem afetar todo o processo de evolução. Uip disse que existe a possibilidade de Covas caminhar para falência múltipla dos órgãos, mas isso não quer dizer que ele já está nesse processo.

Covas, que não respira mais com a ajuda de aparelhos, está se alimentando por via venal. Uip garantiu que o paciente não sente dor e que alterna períodos de consciência com sonolência. O estado de torpor sentido na segunda não persiste, segundo o médico.

O fato de não ter sido transferido para a UTI e ter ficado em um quarto do Incor não quer dizer que o paciente esteja recebendo cuidados menos específicos para seus problemas. O cômodo do sexto andar está equipado com os melhores aparelhos que a UTI do Incor pode oferecer aos problemas de Covas. Uip ressaltou que a permanência no quarto foi um pedido de Covas e sua família, todos plenamente conscientes do quadro de saúde que o governador enfrenta.

Uip disse ainda que “quem fizer um prognóstico de Covas vai se dar mal”. O médico disse que ele é um guerreiro e que o governador é uma lição para todas as pessoas.

No quarto permanecem apenas sua mulher, Lila Covas, e seus filhos, Renata e Mário Covas Neto. Um novo boletim deve ser divulgado ao meio-dia desta quinta-feira.

O governador foi internado domingo no Incor, após ter passado mal em sua casa de veraneio em Bertioga, litoral de São Paulo. O quadro de saúde do governador piorou entre a tarde de segunda e a madrugada de terça-feira.

A terça-feira foi considerada pelos médicos o pior dia da saúde de Covas desde o começo do combate ao câncer, há mais de dois anos. Ele apresentou quadro extremamente grave, com infecção generalizada, agravamento na trombose na perna, problemas de arritmia cardíaca, coagulação intravascular disseminada e altas taxas de açúcar no sangue.

Com o agravamento do quadro clínico do governador licenciado, uma verdadeira peregrinação de políticos, parentes, religiosos e amigos começou no Incor.

Na terça, o arcebispo emérito de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, se encontrou com Covas, realizou a unção dos enfermos (extrema-unção).

Entre terça e quarta, já foram visitar Covas os deputados federais do PSDB, Arnaldo Madeira (líder do governo na Câmara) e Zulaiê Cobra Ribeiro, o deputado federal Emerson Kapaz (PPS, ex-secretário estadual de Ciência); senador Romeu Tuma (PFL-SP); secretários estaduais José Anibal (Ciência e Tecnologia), Nagashi Furukwa (Administração Penitenciária), João Carlos Meirelles (Agricultura), Edson Vismona (Justiça), Michael Zeitlen (Transportes), Olavo Sant'Ana (Casa Militar), Mendes Thame (Recursos Hídricos) e Osvaldo Martins (Comunicação); o deputado estadual Walter Feldman, o secretário particular de Covas, Antonio Carlos Malufe, o sindicalista Paulo Pereira da Silva (presidente da Força Sindical), o empresário Mário Amato, o presidente municipal do PSDB João Câmara e o coordenador da Arrecadação Tributária da Secretaria Estadual da Fazenda Clóvis Panzarine, além de, Michel Temer (PMDB-SP), deputado e ex-presidente da Câmara dos Deputados, e o ministro da Educação, Paulo Renato de Souza.

A comediante Dercy Gonçalves e a apresentadora Hebe Camargo estiveram no Incor, mas assim como todas as visitas, não puderam ver o governador.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saúde de Covas apresenta melhora, mas ainda é grave

Do Diário OnLine

01/03/2001 | 01:18


O médico David Uip, em entrevista coletiva, disse que os noticiários estão passando informações erradas quanto ao estado de saúde do governador licenciado de São Paulo, Mário Covas (PSDB-SP). Uip classificou como “fofoca” a notícia de que o paciente poderia passar por diálise, negou notas divulgadas sobre a mudança de antibióticos e sobre o uso de uma sonda para desobstrução do intestino. Os médicos responderam às perguntas dos jornalistas, mas disseram que não iriam falar fora da entrevista, pois isso possibilita a má veiculação dos fatos.

O estado de saúde de Covas continua grave, mas apresentou uma leve melhora em comparação com o dia anterior. O governador está mais bem hidratado, a freqüência cardíaca e o processo de infecção generalizada também melhoraram, mas as outras complicações estão presentes e estabilizadas. Existe uma série de situações, segundo o médico, que oferecem riscos, mas medidas estão sendo tomadas para que elas sejam controladas.

Covas teve um edema agudo no pulmão durante o final da noite de quarta-feira, segundo Uip. O médico particular do governador disse que esse problema já era esperado e foi devidamente controlado com medicamentos.

Não se pode afirmar se o quadro de melhora continuará presente e problemas em um único órgão podem afetar todo o processo de evolução. Uip disse que existe a possibilidade de Covas caminhar para falência múltipla dos órgãos, mas isso não quer dizer que ele já está nesse processo.

Covas, que não respira mais com a ajuda de aparelhos, está se alimentando por via venal. Uip garantiu que o paciente não sente dor e que alterna períodos de consciência com sonolência. O estado de torpor sentido na segunda não persiste, segundo o médico.

O fato de não ter sido transferido para a UTI e ter ficado em um quarto do Incor não quer dizer que o paciente esteja recebendo cuidados menos específicos para seus problemas. O cômodo do sexto andar está equipado com os melhores aparelhos que a UTI do Incor pode oferecer aos problemas de Covas. Uip ressaltou que a permanência no quarto foi um pedido de Covas e sua família, todos plenamente conscientes do quadro de saúde que o governador enfrenta.

Uip disse ainda que “quem fizer um prognóstico de Covas vai se dar mal”. O médico disse que ele é um guerreiro e que o governador é uma lição para todas as pessoas.

No quarto permanecem apenas sua mulher, Lila Covas, e seus filhos, Renata e Mário Covas Neto. Um novo boletim deve ser divulgado ao meio-dia desta quinta-feira.

O governador foi internado domingo no Incor, após ter passado mal em sua casa de veraneio em Bertioga, litoral de São Paulo. O quadro de saúde do governador piorou entre a tarde de segunda e a madrugada de terça-feira.

A terça-feira foi considerada pelos médicos o pior dia da saúde de Covas desde o começo do combate ao câncer, há mais de dois anos. Ele apresentou quadro extremamente grave, com infecção generalizada, agravamento na trombose na perna, problemas de arritmia cardíaca, coagulação intravascular disseminada e altas taxas de açúcar no sangue.

Com o agravamento do quadro clínico do governador licenciado, uma verdadeira peregrinação de políticos, parentes, religiosos e amigos começou no Incor.

Na terça, o arcebispo emérito de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, se encontrou com Covas, realizou a unção dos enfermos (extrema-unção).

Entre terça e quarta, já foram visitar Covas os deputados federais do PSDB, Arnaldo Madeira (líder do governo na Câmara) e Zulaiê Cobra Ribeiro, o deputado federal Emerson Kapaz (PPS, ex-secretário estadual de Ciência); senador Romeu Tuma (PFL-SP); secretários estaduais José Anibal (Ciência e Tecnologia), Nagashi Furukwa (Administração Penitenciária), João Carlos Meirelles (Agricultura), Edson Vismona (Justiça), Michael Zeitlen (Transportes), Olavo Sant'Ana (Casa Militar), Mendes Thame (Recursos Hídricos) e Osvaldo Martins (Comunicação); o deputado estadual Walter Feldman, o secretário particular de Covas, Antonio Carlos Malufe, o sindicalista Paulo Pereira da Silva (presidente da Força Sindical), o empresário Mário Amato, o presidente municipal do PSDB João Câmara e o coordenador da Arrecadação Tributária da Secretaria Estadual da Fazenda Clóvis Panzarine, além de, Michel Temer (PMDB-SP), deputado e ex-presidente da Câmara dos Deputados, e o ministro da Educação, Paulo Renato de Souza.

A comediante Dercy Gonçalves e a apresentadora Hebe Camargo estiveram no Incor, mas assim como todas as visitas, não puderam ver o governador.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;