Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Operação da PF prende 12 por fraude no INSS no Maranhão



19/05/2006 | 00:03


A Polícia Federal prendeu quinta-feira pela manhã 12 pessoas envolvidas num esquema de fraude de aposentadorias e benefícios do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) em São Luís (MA). Pelo menos um funcionário do INSS, Rubens César Araújo Figueiredo, foi preso. A operação, batizada de “Desmanche”, é resultado do trabalho de uma força tarefa do Ministério da Previdência Social, Ministério Público Federal e Polícia Federal, que investiga a atuação da quadrilha desde outubro do ano passado depois que o INSS recebeu duas denúncias – uma anônima e outra de um segurado – contra o funcionário preso.

O rombo está estimado em R$ 1,8 milhão nos 130 processos fraudulentos analisados até agora. Junto com os acusados foram encontrados 180 cartões magnéticos que eram usados para sacar os benefícios de segurados.

O golpe partia da ação de conceder benefícios fraudulentos do Loas – aposentadorias por tempo de serviço e por tempo de contribuição.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Operação da PF prende 12 por fraude no INSS no Maranhão


19/05/2006 | 00:03


A Polícia Federal prendeu quinta-feira pela manhã 12 pessoas envolvidas num esquema de fraude de aposentadorias e benefícios do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) em São Luís (MA). Pelo menos um funcionário do INSS, Rubens César Araújo Figueiredo, foi preso. A operação, batizada de “Desmanche”, é resultado do trabalho de uma força tarefa do Ministério da Previdência Social, Ministério Público Federal e Polícia Federal, que investiga a atuação da quadrilha desde outubro do ano passado depois que o INSS recebeu duas denúncias – uma anônima e outra de um segurado – contra o funcionário preso.

O rombo está estimado em R$ 1,8 milhão nos 130 processos fraudulentos analisados até agora. Junto com os acusados foram encontrados 180 cartões magnéticos que eram usados para sacar os benefícios de segurados.

O golpe partia da ação de conceder benefícios fraudulentos do Loas – aposentadorias por tempo de serviço e por tempo de contribuição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;