Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo é segunda cidade do Estado em número de casos

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com 15.627 infectados, município fica atrás da Capital e à frente de locais com mais habitantes


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

24/07/2020 | 00:01


Com 15.627 ocorrências desde o início da pandemia, São Bernardo é a cidade do Estado com o maior número de moradores infectados pelo novo coronavírus depois da Capital, que registra 200.370 contaminados. O município do Grande ABC acumulou 15,6% dos casos nesta semana, quando informou, por meio do boletim epidemiológico, 2.438 novos casos. Considerando que a população do município é de 838.936 pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), um a cada 50 moradores testou positivo para a doença.

Explicação pode ser a flexibilização da quarentena, que iniciou em 15 de junho na região com a Fase 2 (laranja) do Plano São Paulo e, atualmente, está na terceira semana da Fase 3 (amarela) – os índices serão atualizados hoje, a partir das 12h, em coletiva do governo do Estado. Carlos Quadros, infectologista do HMCG (Hospital e Maternidade Christóvão da Gama), lembra que o reflexo começa a ser sentido em aproximadamente 14 dias após o início da reabertura gradual da economia.

Assim, São Bernardo pode estar sentindo os primeiros efeitos da Fase 3, que inclui a reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza, por exemplo. “Se começa a flexibilizar e não orienta a população corretamente, as pessoas pensam que o pior (momento da pandemia) já passou e começam a sair de casa mesmo sem necessidade”, avaliou.

Por este motivo, Quadros salienta que é importante que as pessoas mantenham o isolamento físico e, quem puder, o home office. Além disso, caso seja necessário sair de casa, utilizar máscara e tomar as demais medidas de higiene, tais como evitar encostar em objetos, desinfetar as mãos com álcool gel, evitar tocar o rosto e manter o distanciamento físico, evitando aglomerações. “Precisamos lembrar que a maior parte da população ainda está suscetível ao vírus.”

Entre as cidades paulistas com maior número de infectados estão Campinas (14.493), Santos (13.717), Guarulhos (13.239) e Santo André (10.231). À exceção do cenário santista, onde três a cada 100 tiveram o novo coronavírus, o percentual de casos em São Bernardo em relação ao número de residentes é o maior – veja mais na arte ao lado.

A Prefeitura justifica que a alta nos casos é resultado da testagem, dado que está entre os municípios do Grande ABC e do Estado que mais testam para a Covid-19 e, até ontem, ao menos 60 mil moradores foram examinados. “Foram testados todos os profissionais de saúde e segurança, além da realização de inquérito epidemiológico nos bairros. Atualmente, o município está testando em massa grupos prioritários, como as gestantes e os idosos”, detalhou a nota.

A administração chefiada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) complementou que estudo elaborado pelo Instituto Votorantim apontou que São Bernardo é a “cidade menos vulnerável à Covid-19 em toda a Região Metropolitana de São Paulo e a segunda do País”. A rede municipal de saúde conta com 517 leitos destinados a pacientes com coronavírus, sendo 366 em enfermaria, dos quais 156 estão ocupados, e 151 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), sendo que 94 estão ocupados.

Região confirma 30 mortes pela Covid em 24 horas

O Grande ABC confirmou, ontem, 131º dia da pandemia, 30 mortes pelo novo coronavírus, somando 1.618 vítimas fatais, segundo boletins epidemiológicos divulgados pelas prefeituras. Do total, 567 foram registradas em São Bernardo, 359 em Santo André, 324 em Diadema, 183 em Mauá, 120 em São Caetano, 50 em Ribeirão Pires e 15 em Rio Grande da Serra.

A região totaliza 35.847 casos confirmados, sendo 588 diagnosticados em 24 horas. Depois de São Bernardo, que contabiliza 15.627 ocorrências, estão Santo André (10.231), Diadema (5.037), São Caetano (2.433), Mauá (1.609), Ribeirão Pires (637) e Rio Grande da Serra (273).

Nas sete cidades, 18.669 pacientes já se recuperaram da doença – Santo André (6.419), São Bernardo (4.217), Diadema (4.170), São Caetano (2.072), Mauá (1.265), Ribeirão Pires (358) e Rio Grande da Serra (168) – e outros 41.185 casos estão sob investigação.

CENÁRIO
Após bater o recorde diário de casos na quarta-feira, com 16.777 confirmações, o Estado registrou o segundo maior número de diagnósticos em 24 horas, com 12.561 ocorrências. Assim, São Paulo atingiu 452.007 contaminados, dos quais 20.894 morreram. Ao todo, 302.176 já se recuperaram.

O governo estadual justificou que a alta nos casos positivos nos últimos dois dias foi em razão de “instabilidade técnica nos últimos dias, a dificuldade na inserção de dados por parte dos municípios resultou num represamento no processo de notificação”. “Os dados não significam um crescimento na velocidade da transmissão do coronavírus no Estado”, completou a nota.

No Brasil, balanço do Ministério da Saúde mostra que 2.228.475 brasileiros foram infectados pelo novo coronavírus – 59.962 a mais do que na quarta-feira. O País soma 84.082 óbitos, sendo 1.311 registrados em 24 horas. Até ontem, 1.570.237 pacientes se recuperaram da Covid-19.

O Brasil ocupa o segundo lugar em número de casos e mortes no ranking mundial, atrás apenas dos Estados Unidos, que bateu a marca de 4 milhões de infectados e 144.032 morte. FK (com ABr)

Rio Grande inicia campanha para população aderir à CoviData

A Prefeitura de Rio Grande da Serra iniciou ontem força-tarefa para incentivar a população a aderir à CoviData, plataforma criada pela UFABC (Universidade Federal do ABC) em parceria com o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC que possibilita espécie de triagem da Covid-19 sem a necessidade de se comparecer às unidades de saúde.

A iniciativa fixou banners e cartazes em estabelecimentos comerciais do município. A ação contou com a participação de agentes comunitários de saúde. O material disponibiliza informações e QR Code, que direciona à página de triagem, que pode ser acessada no link covidata.ufabc.edu.br.
O objetivo da plataforma, lançada em abril, é mapear moradores do Grande ABC que não estão buscando atendimento médico e, assim, promover a triagem em pessoas com suspeita de Covid-19, além de ser mais uma ferramenta do controle da doença.

No sistema, pessoas sintomáticas utilizam a plataforma e respondem às perguntas, e caso ocorra identificação para possível contágio pela Covid-19, basta preencher questionário. O material segue para as secretarias municipais de saúde, que promovem o contato e o monitoramento e, se necessário, conduzirá o paciente para uma unidade de saúde para realizar a testagem.

Até ontem, a plataforma havia feito a triagem de 132 pessoas da região, sendo a maioria de Santo André, com 66 usuários, entre eles 57 com suspeita grave da doença. Em Rio Grande da Serra, dois munícipes foram cadastrados, ambos com suspeita grave. da Redação



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo é segunda cidade do Estado em número de casos

Com 15.627 infectados, município fica atrás da Capital e à frente de locais com mais habitantes

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

24/07/2020 | 00:01


Com 15.627 ocorrências desde o início da pandemia, São Bernardo é a cidade do Estado com o maior número de moradores infectados pelo novo coronavírus depois da Capital, que registra 200.370 contaminados. O município do Grande ABC acumulou 15,6% dos casos nesta semana, quando informou, por meio do boletim epidemiológico, 2.438 novos casos. Considerando que a população do município é de 838.936 pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), um a cada 50 moradores testou positivo para a doença.

Explicação pode ser a flexibilização da quarentena, que iniciou em 15 de junho na região com a Fase 2 (laranja) do Plano São Paulo e, atualmente, está na terceira semana da Fase 3 (amarela) – os índices serão atualizados hoje, a partir das 12h, em coletiva do governo do Estado. Carlos Quadros, infectologista do HMCG (Hospital e Maternidade Christóvão da Gama), lembra que o reflexo começa a ser sentido em aproximadamente 14 dias após o início da reabertura gradual da economia.

Assim, São Bernardo pode estar sentindo os primeiros efeitos da Fase 3, que inclui a reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza, por exemplo. “Se começa a flexibilizar e não orienta a população corretamente, as pessoas pensam que o pior (momento da pandemia) já passou e começam a sair de casa mesmo sem necessidade”, avaliou.

Por este motivo, Quadros salienta que é importante que as pessoas mantenham o isolamento físico e, quem puder, o home office. Além disso, caso seja necessário sair de casa, utilizar máscara e tomar as demais medidas de higiene, tais como evitar encostar em objetos, desinfetar as mãos com álcool gel, evitar tocar o rosto e manter o distanciamento físico, evitando aglomerações. “Precisamos lembrar que a maior parte da população ainda está suscetível ao vírus.”

Entre as cidades paulistas com maior número de infectados estão Campinas (14.493), Santos (13.717), Guarulhos (13.239) e Santo André (10.231). À exceção do cenário santista, onde três a cada 100 tiveram o novo coronavírus, o percentual de casos em São Bernardo em relação ao número de residentes é o maior – veja mais na arte ao lado.

A Prefeitura justifica que a alta nos casos é resultado da testagem, dado que está entre os municípios do Grande ABC e do Estado que mais testam para a Covid-19 e, até ontem, ao menos 60 mil moradores foram examinados. “Foram testados todos os profissionais de saúde e segurança, além da realização de inquérito epidemiológico nos bairros. Atualmente, o município está testando em massa grupos prioritários, como as gestantes e os idosos”, detalhou a nota.

A administração chefiada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) complementou que estudo elaborado pelo Instituto Votorantim apontou que São Bernardo é a “cidade menos vulnerável à Covid-19 em toda a Região Metropolitana de São Paulo e a segunda do País”. A rede municipal de saúde conta com 517 leitos destinados a pacientes com coronavírus, sendo 366 em enfermaria, dos quais 156 estão ocupados, e 151 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), sendo que 94 estão ocupados.

Região confirma 30 mortes pela Covid em 24 horas

O Grande ABC confirmou, ontem, 131º dia da pandemia, 30 mortes pelo novo coronavírus, somando 1.618 vítimas fatais, segundo boletins epidemiológicos divulgados pelas prefeituras. Do total, 567 foram registradas em São Bernardo, 359 em Santo André, 324 em Diadema, 183 em Mauá, 120 em São Caetano, 50 em Ribeirão Pires e 15 em Rio Grande da Serra.

A região totaliza 35.847 casos confirmados, sendo 588 diagnosticados em 24 horas. Depois de São Bernardo, que contabiliza 15.627 ocorrências, estão Santo André (10.231), Diadema (5.037), São Caetano (2.433), Mauá (1.609), Ribeirão Pires (637) e Rio Grande da Serra (273).

Nas sete cidades, 18.669 pacientes já se recuperaram da doença – Santo André (6.419), São Bernardo (4.217), Diadema (4.170), São Caetano (2.072), Mauá (1.265), Ribeirão Pires (358) e Rio Grande da Serra (168) – e outros 41.185 casos estão sob investigação.

CENÁRIO
Após bater o recorde diário de casos na quarta-feira, com 16.777 confirmações, o Estado registrou o segundo maior número de diagnósticos em 24 horas, com 12.561 ocorrências. Assim, São Paulo atingiu 452.007 contaminados, dos quais 20.894 morreram. Ao todo, 302.176 já se recuperaram.

O governo estadual justificou que a alta nos casos positivos nos últimos dois dias foi em razão de “instabilidade técnica nos últimos dias, a dificuldade na inserção de dados por parte dos municípios resultou num represamento no processo de notificação”. “Os dados não significam um crescimento na velocidade da transmissão do coronavírus no Estado”, completou a nota.

No Brasil, balanço do Ministério da Saúde mostra que 2.228.475 brasileiros foram infectados pelo novo coronavírus – 59.962 a mais do que na quarta-feira. O País soma 84.082 óbitos, sendo 1.311 registrados em 24 horas. Até ontem, 1.570.237 pacientes se recuperaram da Covid-19.

O Brasil ocupa o segundo lugar em número de casos e mortes no ranking mundial, atrás apenas dos Estados Unidos, que bateu a marca de 4 milhões de infectados e 144.032 morte. FK (com ABr)

Rio Grande inicia campanha para população aderir à CoviData

A Prefeitura de Rio Grande da Serra iniciou ontem força-tarefa para incentivar a população a aderir à CoviData, plataforma criada pela UFABC (Universidade Federal do ABC) em parceria com o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC que possibilita espécie de triagem da Covid-19 sem a necessidade de se comparecer às unidades de saúde.

A iniciativa fixou banners e cartazes em estabelecimentos comerciais do município. A ação contou com a participação de agentes comunitários de saúde. O material disponibiliza informações e QR Code, que direciona à página de triagem, que pode ser acessada no link covidata.ufabc.edu.br.
O objetivo da plataforma, lançada em abril, é mapear moradores do Grande ABC que não estão buscando atendimento médico e, assim, promover a triagem em pessoas com suspeita de Covid-19, além de ser mais uma ferramenta do controle da doença.

No sistema, pessoas sintomáticas utilizam a plataforma e respondem às perguntas, e caso ocorra identificação para possível contágio pela Covid-19, basta preencher questionário. O material segue para as secretarias municipais de saúde, que promovem o contato e o monitoramento e, se necessário, conduzirá o paciente para uma unidade de saúde para realizar a testagem.

Até ontem, a plataforma havia feito a triagem de 132 pessoas da região, sendo a maioria de Santo André, com 66 usuários, entre eles 57 com suspeita grave da doença. Em Rio Grande da Serra, dois munícipes foram cadastrados, ambos com suspeita grave. da Redação

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;