Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Casa de William Bonner e Fátima Bernardes é invadida por ladrão


Do Diário OnLine
Com Agências

01/02/2005 | 15:47


A casa dos jornalistas William Bonner e Fátima Bernardes, que apresentam o Jornal Nacional, da TV Globo, foi invadida na madrugada desta terça-feira por um ladrão. O casal mora em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Sul do Rio de Janeiro.

De acordo com informações da delegada responsável pelo caso, Soraia Santana, o criminoso invadiu a residência das vítimas por volta das 2h. Após renderem o casal, o bando levou jóias, dois celulares, um ‘laptop’ e outros objetos de valor.

William Bonner divulgou uma nota sobre o assalto. Ele revelou que tentou desarmar o assaltante, mas não conseguiu e acabou sendo agredido. O jornalista sofreu uma contusão no cotovelo direito.

A delegada Soraia Santana informou, em entrevista à Rádio CBN, que o primeiro passo da investigação será ouvir todos os funcionários que têm acesso à casa. Posteriormente será feita a reconstituição do crime.

Para não atrapalhar as investigações, todas as informações serão mantidas em sigilo. Leia abaixo a nota divulgada por William Bonner:

"Por volta das duas da madrugada desta terça-feira, um homem armado invadiu nossa residência, surpreendendo-nos no momento em que dormíamos. Ele exigia dólares, reais e ouro. Depois de informarmos que só tínhamos jóias em casa, ajudei o assaltante a recolher o que lhe interessava.

Passados cerca de 45 minutos sob a mira de uma pistola, desesperado com o que poderia ocorrer com minha família, contrariei todas as recomendações de autoridades policiais — em que verdadeiramente sempre acreditei. Num momento de distração do assaltante, tentei desarmá-lo. Não consegui. Após um princípio de luta, sofri uma contusão no cotovelo direito.

Felizmente, o assaltante manteve o sangue frio. Não atirou. Deixou apenas prejuízos materiais e um trauma de que queremos nos livrar o mais rapidamente possível. Durante o assalto, meus olhos se concentraram nos movimentos da arma, motivo pelo qual não temos condições de fornecer descrição para um retrato-falado.

Estamos todos bem e agradecemos o carinho".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Casa de William Bonner e Fátima Bernardes é invadida por ladrão

Do Diário OnLine
Com Agências

01/02/2005 | 15:47


A casa dos jornalistas William Bonner e Fátima Bernardes, que apresentam o Jornal Nacional, da TV Globo, foi invadida na madrugada desta terça-feira por um ladrão. O casal mora em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Sul do Rio de Janeiro.

De acordo com informações da delegada responsável pelo caso, Soraia Santana, o criminoso invadiu a residência das vítimas por volta das 2h. Após renderem o casal, o bando levou jóias, dois celulares, um ‘laptop’ e outros objetos de valor.

William Bonner divulgou uma nota sobre o assalto. Ele revelou que tentou desarmar o assaltante, mas não conseguiu e acabou sendo agredido. O jornalista sofreu uma contusão no cotovelo direito.

A delegada Soraia Santana informou, em entrevista à Rádio CBN, que o primeiro passo da investigação será ouvir todos os funcionários que têm acesso à casa. Posteriormente será feita a reconstituição do crime.

Para não atrapalhar as investigações, todas as informações serão mantidas em sigilo. Leia abaixo a nota divulgada por William Bonner:

"Por volta das duas da madrugada desta terça-feira, um homem armado invadiu nossa residência, surpreendendo-nos no momento em que dormíamos. Ele exigia dólares, reais e ouro. Depois de informarmos que só tínhamos jóias em casa, ajudei o assaltante a recolher o que lhe interessava.

Passados cerca de 45 minutos sob a mira de uma pistola, desesperado com o que poderia ocorrer com minha família, contrariei todas as recomendações de autoridades policiais — em que verdadeiramente sempre acreditei. Num momento de distração do assaltante, tentei desarmá-lo. Não consegui. Após um princípio de luta, sofri uma contusão no cotovelo direito.

Felizmente, o assaltante manteve o sangue frio. Não atirou. Deixou apenas prejuízos materiais e um trauma de que queremos nos livrar o mais rapidamente possível. Durante o assalto, meus olhos se concentraram nos movimentos da arma, motivo pelo qual não temos condições de fornecer descrição para um retrato-falado.

Estamos todos bem e agradecemos o carinho".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;