Fechar
Publicidade

Sábado, 6 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PT fecha dobrada entre Marcelo e Oswaldo Dias

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-prefeito abre mão de ser candidato para ser vice em chapa encabeçada pelo parlamentar


Júnior Carvalho e Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

06/12/2019 | 17:02


O PT de Mauá sacramentou a dobrada entre Marcelo Oliveira, único vereador petista na cidade, e o ex-prefeito Oswaldo Dias para a disputa pela Prefeitura no pleito do ano que vem.

Os dois reivindicavam ser prefeiturável em 2020. Entretanto, o ex-prefeito abriu mão de encabeçar o projeto para figurar como vice de Marcelo. O Diário apurou que essa parceria já vinha sendo construída internamente há meses. A ideia era a de que um figurasse como vice do outro, só faltando definir quem encabeçaria a chapa. Pesou na decisão de Oswaldo o fato de Marcelo ser mais novo – o parlamentar tem 47 anos e o ex-prefeito, 77. “O Marcelo está mais mobilizado e ele está mais animado e com mais pique, não que eu também não esteja. Mas nós chegamos à conclusão de que seria o melhor caminho”, reconheceu Oswaldo, ao Diário.

Prefeito por três gestões (1997-2000; 2001-2004 e 2009-2012), Oswaldo reivindicou papel de destaque na campanha e em eventual governo. “Quando eu fui prefeito, os meus vice-prefeitos, tanto o Márcio (Chaves), quanto o Paulo (Eugenio Pereira Junior), não eram decorativos. Trabalhamos com a ideia de que seja assim”, pediu. Marcelo, porém, já avisou que o ex-prefeito será o coordenador da campanha. “O que o Oswaldo está fazendo (ao abrir mão de ser candidato) é uma decisão muito nobre. Abrir mão (de ser prefeiturável) para um projeto da cidade, em vez de um projeto pessoal, demonstra a grandeza do Oswaldo e a capacidade dele em saber da responsabilidade que temos com a população de Mauá.”

A estratégia da dobrada também é evitar que a sigla, que comandou a cidade até 2016, necessite ir às prévias e entre rachada na disputa pela sucessão do prefeito Atila Jacomussi (PSB). Além do parlamentar e do ex-prefeito, outros dois militantes também ensaiam pré-candidaturas a prefeito na legenda, mas a expectativa dos dirigentes da sigla é a de que a dobrada Marcelo-Oswado enterre outros projetos. Entre os colocados está Paulo Eugenio. O petista afirmou que só abriria mão do projeto para apoiar o ex-prefeito. “As prévias irão escolher o candidato a prefeito e depois disso, será o encontro municipal que decidirá quem será o vice-prefeito, que pode ser inclusive de outro partido”, disse o ex-vice.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT fecha dobrada entre Marcelo e Oswaldo Dias

Ex-prefeito abre mão de ser candidato para ser vice em chapa encabeçada pelo parlamentar

Júnior Carvalho e Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

06/12/2019 | 17:02


O PT de Mauá sacramentou a dobrada entre Marcelo Oliveira, único vereador petista na cidade, e o ex-prefeito Oswaldo Dias para a disputa pela Prefeitura no pleito do ano que vem.

Os dois reivindicavam ser prefeiturável em 2020. Entretanto, o ex-prefeito abriu mão de encabeçar o projeto para figurar como vice de Marcelo. O Diário apurou que essa parceria já vinha sendo construída internamente há meses. A ideia era a de que um figurasse como vice do outro, só faltando definir quem encabeçaria a chapa. Pesou na decisão de Oswaldo o fato de Marcelo ser mais novo – o parlamentar tem 47 anos e o ex-prefeito, 77. “O Marcelo está mais mobilizado e ele está mais animado e com mais pique, não que eu também não esteja. Mas nós chegamos à conclusão de que seria o melhor caminho”, reconheceu Oswaldo, ao Diário.

Prefeito por três gestões (1997-2000; 2001-2004 e 2009-2012), Oswaldo reivindicou papel de destaque na campanha e em eventual governo. “Quando eu fui prefeito, os meus vice-prefeitos, tanto o Márcio (Chaves), quanto o Paulo (Eugenio Pereira Junior), não eram decorativos. Trabalhamos com a ideia de que seja assim”, pediu. Marcelo, porém, já avisou que o ex-prefeito será o coordenador da campanha. “O que o Oswaldo está fazendo (ao abrir mão de ser candidato) é uma decisão muito nobre. Abrir mão (de ser prefeiturável) para um projeto da cidade, em vez de um projeto pessoal, demonstra a grandeza do Oswaldo e a capacidade dele em saber da responsabilidade que temos com a população de Mauá.”

A estratégia da dobrada também é evitar que a sigla, que comandou a cidade até 2016, necessite ir às prévias e entre rachada na disputa pela sucessão do prefeito Atila Jacomussi (PSB). Além do parlamentar e do ex-prefeito, outros dois militantes também ensaiam pré-candidaturas a prefeito na legenda, mas a expectativa dos dirigentes da sigla é a de que a dobrada Marcelo-Oswado enterre outros projetos. Entre os colocados está Paulo Eugenio. O petista afirmou que só abriria mão do projeto para apoiar o ex-prefeito. “As prévias irão escolher o candidato a prefeito e depois disso, será o encontro municipal que decidirá quem será o vice-prefeito, que pode ser inclusive de outro partido”, disse o ex-vice.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;