Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Grande ABC tem 2 novas ‘deputadas’ na Assembléia


Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

13/11/2005 | 08:20


A partir desta semana, o Grande ABC contará com duas novas ‘deputadas’ na Assembléia Legislativa de São Paulo. As estudantes Priscila Zanotti Kawabata e Marcelly Guerrero Alberto estão entre os 94 nobres políticos que farão parte do Parlamento Jovem 2005, uma espécie de deputado por um dia, que tem sido realizado desde 2002 na Casa. Elas foram as duas escolhidas da região entre alunos de escolas de todo o Estado, e apresentarão suas propostas que, caso aprovadas, podem até resultar em projetos de lei de verdade. Os participantes vão conviver em ambiente semelhante ao dos parlamentares eleitos pelo voto direito, por dois dias: quinta e sexta-feira.

“Tem muita gente que participou em eventos anteriores, são os veteranos do Parlamento, e que já estão mais encaminhados”, explica Priscila, 15 anos, aluna do 1º ano do ensino médio no Colégio Viva Vida, de São Bernardo. Em 2002, quando estava no ensino fundamental, ela também foi deputada por um dia e, por isso, diz já ter as manhas para se dar bem diante dos políticos. “O principal é conversar com o máximo de pessoas possível, para na hora de apresentar o projeto você estar mais à vontade”, diz a aluna.

O projeto de Priscila, que precisa ser escrito nos termos de um texto original do Legislativo, dispõe sobre a criação do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais. Baseado em uma lei federal já existente, o conselho seria um órgão fiscalizador das ações voltadas aos deficientes, como atendimento prioritário, adaptação urbanística e maior inserção na sociedade. “Isso faria parte da campanha de conscientização das pessoas, que muitas vezes não enxergam o valor dos portadores de necessidades especiais”, comenta Priscila.

Se tiver o mesmo desempenho da sua primeira participação no Parlamento, Priscila tem tudo para ver mais uma idéia sua aprovada na Assembléia. Em 2002, ela montou um projeto voltado ao meio-ambiente que tratava do descarte de lâmpadas florescentes. “Ele foi aprovado para virar lei mesmo”, afirma com entusiasmo a aluna.

Bastidores – Durante os dois dias de evento, Priscila explica que o jogo de cena nos bastidores da Assembléia é muito parecido com o que ela observa dos políticos de verdade. “Sempre tem aqueles que procuram mais as câmeras”, diz. Isso porque a votação é transmitida pela TV Assembléia, e, quando os holofotes são acesos, os mais entusiastas não perdem a oportunidade de aparecer. “Estes acabam se dando mal”, revela. Priscila comenta que muitas vezes a pessoa pede ajuda de tanta gente para montar o projeto que, na hora de apresentá-lo, nem sabe direito do que se trata.

Além de participar em 2002, ela foi acompanhar o evento nos dois anos seguintes, o que lhe deixou mais desinibida para a edição desta semana. “Na primeira vez, fiquei muito nervosa. Mas a partir do momento que você conhece as funções de cada político, fica mais fácil”, observa Priscila, que também já participou da Câmara Jovem de São Bernardo, mas diz que ainda é cedo para pensar em seguir a carreira política.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Grande ABC tem 2 novas ‘deputadas’ na Assembléia

Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

13/11/2005 | 08:20


A partir desta semana, o Grande ABC contará com duas novas ‘deputadas’ na Assembléia Legislativa de São Paulo. As estudantes Priscila Zanotti Kawabata e Marcelly Guerrero Alberto estão entre os 94 nobres políticos que farão parte do Parlamento Jovem 2005, uma espécie de deputado por um dia, que tem sido realizado desde 2002 na Casa. Elas foram as duas escolhidas da região entre alunos de escolas de todo o Estado, e apresentarão suas propostas que, caso aprovadas, podem até resultar em projetos de lei de verdade. Os participantes vão conviver em ambiente semelhante ao dos parlamentares eleitos pelo voto direito, por dois dias: quinta e sexta-feira.

“Tem muita gente que participou em eventos anteriores, são os veteranos do Parlamento, e que já estão mais encaminhados”, explica Priscila, 15 anos, aluna do 1º ano do ensino médio no Colégio Viva Vida, de São Bernardo. Em 2002, quando estava no ensino fundamental, ela também foi deputada por um dia e, por isso, diz já ter as manhas para se dar bem diante dos políticos. “O principal é conversar com o máximo de pessoas possível, para na hora de apresentar o projeto você estar mais à vontade”, diz a aluna.

O projeto de Priscila, que precisa ser escrito nos termos de um texto original do Legislativo, dispõe sobre a criação do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais. Baseado em uma lei federal já existente, o conselho seria um órgão fiscalizador das ações voltadas aos deficientes, como atendimento prioritário, adaptação urbanística e maior inserção na sociedade. “Isso faria parte da campanha de conscientização das pessoas, que muitas vezes não enxergam o valor dos portadores de necessidades especiais”, comenta Priscila.

Se tiver o mesmo desempenho da sua primeira participação no Parlamento, Priscila tem tudo para ver mais uma idéia sua aprovada na Assembléia. Em 2002, ela montou um projeto voltado ao meio-ambiente que tratava do descarte de lâmpadas florescentes. “Ele foi aprovado para virar lei mesmo”, afirma com entusiasmo a aluna.

Bastidores – Durante os dois dias de evento, Priscila explica que o jogo de cena nos bastidores da Assembléia é muito parecido com o que ela observa dos políticos de verdade. “Sempre tem aqueles que procuram mais as câmeras”, diz. Isso porque a votação é transmitida pela TV Assembléia, e, quando os holofotes são acesos, os mais entusiastas não perdem a oportunidade de aparecer. “Estes acabam se dando mal”, revela. Priscila comenta que muitas vezes a pessoa pede ajuda de tanta gente para montar o projeto que, na hora de apresentá-lo, nem sabe direito do que se trata.

Além de participar em 2002, ela foi acompanhar o evento nos dois anos seguintes, o que lhe deixou mais desinibida para a edição desta semana. “Na primeira vez, fiquei muito nervosa. Mas a partir do momento que você conhece as funções de cada político, fica mais fácil”, observa Priscila, que também já participou da Câmara Jovem de São Bernardo, mas diz que ainda é cedo para pensar em seguir a carreira política.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;