Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Japão & Bahia: uma ‘i-nokô' em Mauá

I-nokô. Termo poético. Significa: filho do amor ou mestiça; a perfeita integração da cultura japonesa com a brasileira.


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

30/04/2008 | 00:00


I-nokô. Termo poético. Significa: filho do amor ou mestiça; a perfeita integração da cultura japonesa com a brasileira.

* * *
Marize Tamaoki tem uma certeza: a mistura de duas raças a fez uma pessoa eclética, adaptável a circunstâncias e com um grande amor às culturas japonesa e baiana. Tem amizade e transita por todas as entidades nipônicas de Mauá.

Seus avós paternos vieram para o Brasil em 1928: o avô, Masae Tamaoki, de Tóquio; a avó, Takase, de Kioto. Os avós maternos são baianos: Deoclécio Mauricio da Rocha, da cidade de Urandi, e Antonia de Souza Lima Rocha, de Caetité.

Marize passou a infância e a adolescência no interior da Alta Paulista: Herculândia, Irapuru e Dracena. Veio para Mauá em 1976, para assumir o cargo de funcionária do Banco do Brasil.

Nestes últimos 30 anos, chegou a ser assessora de dois superintendentes regionais. Ganhou destaque ao desenvolver o Projeto Brasil-Japão: por mais de dois anos participou da maioria dos eventos nipônicos da região, representando o Banco do Brasil como patrocinador.

Do lado social, pertenceu ao Lions Clube, e em 2005 fundou a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mauá, da qual é presidente - tesoureira da rede estadual.

Do lado artístico, estudou na Faculdade de Belas Artes e na Fatec. Virou pintora em 1989. Foi premiada em salões oficiais. Em 2005, desenvolveu estampas para camisetas e objetos comercializados no McDia Feliz.

Do lado japonês, em 2003 coordenou os 95 anos da imigração japonesa em Mauá; em 2004 promoveu a exposição Gueixas no Centro Cultural Bela Vista, em homenagem à imigração japonesa.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Domingo, 30 de abril de 1978

Manchete - Aldo Moro pede ao papa para negociar com seqüestradores. O ex-primeiro-ministro da Itália estava em poder das Brigadas Vermelhas.

Comércio - Uemura inaugurou sexta-feira o primeiro supermercado de materiais para construção da América Latina, em São Bernardo.

Editorial - Salário mínimo deixa a desejar

EM 30 DE ABRIL DE...

1968 - Morre o Lixão, movimento de jovens que se reuniam em bar da Rua Marechal Deodoro, em São Bernardo.

1978 - Teatro Abílio Pereira de Almeida é inaugurado na Vila Baeta, em São Bernardo, com performance do Grupo Cênico Regina Pacis.

SANTOS DO DIA

Hildegarda, Lourenço de Novara, Pio 5 e Sofia.

HOJE

Dia Nacional da Mulher e Dia do Ferroviário.

DO JAPÃO AO BRASIL, 100 ANOS DE HISTÓRIA

Marize Tamaoki (Herculândia, SP, 9/11/1955) - Integra a comissão mista dos festejos do centenário da imigração japonesa ao Brasil, em Mauá. Escreve um livro sobre a presença dos japoneses no Brasil e, em especial, em Mauá. Tem duas filhas: Daniela e Mirela Tamaoki Giraldini.

Ademir Medici é jornalista e autor de livros sobre a memória do Grande ABC

FALECIMENTOS

SANTO ANDRÉ
ENI DIAS DE MORAES, 67. Anteontem. Cemitério Bairro dos Casa, São Bernardo.
EDSION ANTÔNIO DE CARVALHO, 60. Anteontem. Cemitério Vila Pires.
JOSÉ FURTADO FILHO, 83. Anteontem. Cemitério Curuçá.
ZUMIRA FLORENTINA DE ARAÚJO, 82. Anteontem. Cemitério Curuçá.
VANDERLEI LASHI, 51. Ontem. Cemitério Camilopolis.
ANA MARIA VICENTE, 90. Ontem. Cemitério Assunção.
IZILDA MOREIRA DA SILVA, 53. Ontem. Cemitério.
LUIZA TRENTO VITRIO, 76. Ontem. Cemitério Jardim da Colina São Bernardo.
JOSÉ HENRIQUE GONÇALVES, 55. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.

SÃO BERNARDO
MARIA DAS GRAÇAS FELICIANO AUGUSTO, 62. Anteontem. Cemitério Bairro dos Casa.
JOSÉ RODRIGUES DA SILVA, 81. Anteontem. Cemitério Vale dos Pinheirais, Mauá.
MARIA ANTÔNIA MANGNI SILVA, 85. Anteontem. Cemitério Bairro dos Casa.
JOÃO BAPTISTA DA COSTA, 76. Ontem. Cemitério Bairro dos Casa.
ANTÔNIO RONCOLATTO, 72. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.
MARIA DE NAZARE PEREIRA DIAS, 71. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.
OTÍLIA MESQUITA NENZER, 80. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.
CARMEN MARINHO EDUARDO, 88. Ontem. Cemitério Paulicéia.
URSULE TALACKAITE MONTINI, 93. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.

DIADEMA
JOSUÉ ALVES DE SANTANA, 48. Dia 27. Cemitério Jardim da Colina, São Bernardo.
JOÃO VITOR FERREIRA DA SILVA, 4. Anteontem. Cemitério Municipal.
RONILDO MACHADO DE OLIVEIRA, 59. Ontem. Cemitério Municipal.
JOÃO AMÉRICO FILHO, 61. Ontem. Cemitério Municipal.
JUVENAL VIEIRA DOS SANTOS, 51. Ontem. Cemitério Jardim Vale da Paz.

MAUÁ
FRANCISCO XAVIER, 85. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.
RAIMUNDA MARIA SANTANA DO NASCIMENTO, 63. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.
GUIOMAR MARTINS DA SILVA, 80. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.

LUIZ SEVERINO SOARES DA SILVA, 62. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.

RIBEIRÃO PIRES
MARIA SENHORA ALVES DA SILVA, 78. Anteontem. Cemitério São José.
JOSÉ SPELLIZER DURVAL, 67. Anteontem. Cemitério São José.

RIO GRANDE DA SERRA
JOSÉ MARCELINO JAMPANAT, 59. Ontem. Cemitério São Sebastião.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Japão & Bahia: uma ‘i-nokô' em Mauá

I-nokô. Termo poético. Significa: filho do amor ou mestiça; a perfeita integração da cultura japonesa com a brasileira.

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

30/04/2008 | 00:00


I-nokô. Termo poético. Significa: filho do amor ou mestiça; a perfeita integração da cultura japonesa com a brasileira.

* * *
Marize Tamaoki tem uma certeza: a mistura de duas raças a fez uma pessoa eclética, adaptável a circunstâncias e com um grande amor às culturas japonesa e baiana. Tem amizade e transita por todas as entidades nipônicas de Mauá.

Seus avós paternos vieram para o Brasil em 1928: o avô, Masae Tamaoki, de Tóquio; a avó, Takase, de Kioto. Os avós maternos são baianos: Deoclécio Mauricio da Rocha, da cidade de Urandi, e Antonia de Souza Lima Rocha, de Caetité.

Marize passou a infância e a adolescência no interior da Alta Paulista: Herculândia, Irapuru e Dracena. Veio para Mauá em 1976, para assumir o cargo de funcionária do Banco do Brasil.

Nestes últimos 30 anos, chegou a ser assessora de dois superintendentes regionais. Ganhou destaque ao desenvolver o Projeto Brasil-Japão: por mais de dois anos participou da maioria dos eventos nipônicos da região, representando o Banco do Brasil como patrocinador.

Do lado social, pertenceu ao Lions Clube, e em 2005 fundou a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mauá, da qual é presidente - tesoureira da rede estadual.

Do lado artístico, estudou na Faculdade de Belas Artes e na Fatec. Virou pintora em 1989. Foi premiada em salões oficiais. Em 2005, desenvolveu estampas para camisetas e objetos comercializados no McDia Feliz.

Do lado japonês, em 2003 coordenou os 95 anos da imigração japonesa em Mauá; em 2004 promoveu a exposição Gueixas no Centro Cultural Bela Vista, em homenagem à imigração japonesa.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Domingo, 30 de abril de 1978

Manchete - Aldo Moro pede ao papa para negociar com seqüestradores. O ex-primeiro-ministro da Itália estava em poder das Brigadas Vermelhas.

Comércio - Uemura inaugurou sexta-feira o primeiro supermercado de materiais para construção da América Latina, em São Bernardo.

Editorial - Salário mínimo deixa a desejar

EM 30 DE ABRIL DE...

1968 - Morre o Lixão, movimento de jovens que se reuniam em bar da Rua Marechal Deodoro, em São Bernardo.

1978 - Teatro Abílio Pereira de Almeida é inaugurado na Vila Baeta, em São Bernardo, com performance do Grupo Cênico Regina Pacis.

SANTOS DO DIA

Hildegarda, Lourenço de Novara, Pio 5 e Sofia.

HOJE

Dia Nacional da Mulher e Dia do Ferroviário.

DO JAPÃO AO BRASIL, 100 ANOS DE HISTÓRIA

Marize Tamaoki (Herculândia, SP, 9/11/1955) - Integra a comissão mista dos festejos do centenário da imigração japonesa ao Brasil, em Mauá. Escreve um livro sobre a presença dos japoneses no Brasil e, em especial, em Mauá. Tem duas filhas: Daniela e Mirela Tamaoki Giraldini.

Ademir Medici é jornalista e autor de livros sobre a memória do Grande ABC

FALECIMENTOS

SANTO ANDRÉ
ENI DIAS DE MORAES, 67. Anteontem. Cemitério Bairro dos Casa, São Bernardo.
EDSION ANTÔNIO DE CARVALHO, 60. Anteontem. Cemitério Vila Pires.
JOSÉ FURTADO FILHO, 83. Anteontem. Cemitério Curuçá.
ZUMIRA FLORENTINA DE ARAÚJO, 82. Anteontem. Cemitério Curuçá.
VANDERLEI LASHI, 51. Ontem. Cemitério Camilopolis.
ANA MARIA VICENTE, 90. Ontem. Cemitério Assunção.
IZILDA MOREIRA DA SILVA, 53. Ontem. Cemitério.
LUIZA TRENTO VITRIO, 76. Ontem. Cemitério Jardim da Colina São Bernardo.
JOSÉ HENRIQUE GONÇALVES, 55. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.

SÃO BERNARDO
MARIA DAS GRAÇAS FELICIANO AUGUSTO, 62. Anteontem. Cemitério Bairro dos Casa.
JOSÉ RODRIGUES DA SILVA, 81. Anteontem. Cemitério Vale dos Pinheirais, Mauá.
MARIA ANTÔNIA MANGNI SILVA, 85. Anteontem. Cemitério Bairro dos Casa.
JOÃO BAPTISTA DA COSTA, 76. Ontem. Cemitério Bairro dos Casa.
ANTÔNIO RONCOLATTO, 72. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.
MARIA DE NAZARE PEREIRA DIAS, 71. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.
OTÍLIA MESQUITA NENZER, 80. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.
CARMEN MARINHO EDUARDO, 88. Ontem. Cemitério Paulicéia.
URSULE TALACKAITE MONTINI, 93. Ontem. Cemitério Jardim da Colina.

DIADEMA
JOSUÉ ALVES DE SANTANA, 48. Dia 27. Cemitério Jardim da Colina, São Bernardo.
JOÃO VITOR FERREIRA DA SILVA, 4. Anteontem. Cemitério Municipal.
RONILDO MACHADO DE OLIVEIRA, 59. Ontem. Cemitério Municipal.
JOÃO AMÉRICO FILHO, 61. Ontem. Cemitério Municipal.
JUVENAL VIEIRA DOS SANTOS, 51. Ontem. Cemitério Jardim Vale da Paz.

MAUÁ
FRANCISCO XAVIER, 85. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.
RAIMUNDA MARIA SANTANA DO NASCIMENTO, 63. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.
GUIOMAR MARTINS DA SILVA, 80. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.

LUIZ SEVERINO SOARES DA SILVA, 62. Anteontem. Cemitério Santa Lídia.

RIBEIRÃO PIRES
MARIA SENHORA ALVES DA SILVA, 78. Anteontem. Cemitério São José.
JOSÉ SPELLIZER DURVAL, 67. Anteontem. Cemitério São José.

RIO GRANDE DA SERRA
JOSÉ MARCELINO JAMPANAT, 59. Ontem. Cemitério São Sebastião.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;