Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Duas empresas contestam resultado de licitação


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/06/2011 | 07:15


A novela para a terceirização de 40% das linhas do transporte público de Diadema ainda não terminou. Duas empresas derrotadas na licitação para assumir a operação de parte dos ônibus municipais, hoje nas mãos da Empresa de Transportes Coletivos de Diadema, entraram com recursos contra a decisão da comissão de licitações da Prefeitura, que apontou a Transportadora Turística Benfica, com sede em São Caetano, vencedora do certame.

O resultado foi contestado pela Viação Umuarama Ltda, locada no Paraná, e Rodoviária Metropolitana Ltda, do Pernambuco. Quarta companhia participante na disputa, a Viação Cidade Sorriso, também do Paraná, não protocolou recurso contra a definição.

Por nota, o Executivo informou que irá analisar os questionamentos da Umuarama e da Metropolitana, mas antecipou que entrará com defesa junto à comissão de licitações. O Paço tem até quarta-feira, dia 15, para protocolar o contrarrecurso. A Prefeitura não revelou, porém, quais foram as contestações apresentadas pelas derrotadas no certame.

O resultado da licitação foi divulgado na semana passada, indicando a Benfica vitoriosa na disputa por oferecer o maior valor para assumir a gerência de 40% das linhas municipais, que corresponde a 35 mil passageiros por dia. A proposta da empresa de São Caetano foi de R$ 15,8 milhões. Umuarama e Metropolitana propuseram R$ 15,3 milhões e R$ 12,7 milhões, respectivamente. A Cidade Sorriso sugeriu R$ 13,7 milhões.

Segundo edital, a concessionária do transporte público terá direito a explorar o serviço por 15 anos, podendo ter seu contrato prorrogado por mais cinco anos. Além disso, a empresa terá de assumir dívida de R$ 110 milhões da ETCD.

A viação pública foi fundada em 1987, pelo então prefeito Gilson Menezes (ex-PT, hoje PSB), para responder por parte das linhas do transporte público - os outros 60% são geridos pela Viação Imigrantes. Desde então, as dívidas da empresa dispararam, principalmente a partir de 2001.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Duas empresas contestam resultado de licitação

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/06/2011 | 07:15


A novela para a terceirização de 40% das linhas do transporte público de Diadema ainda não terminou. Duas empresas derrotadas na licitação para assumir a operação de parte dos ônibus municipais, hoje nas mãos da Empresa de Transportes Coletivos de Diadema, entraram com recursos contra a decisão da comissão de licitações da Prefeitura, que apontou a Transportadora Turística Benfica, com sede em São Caetano, vencedora do certame.

O resultado foi contestado pela Viação Umuarama Ltda, locada no Paraná, e Rodoviária Metropolitana Ltda, do Pernambuco. Quarta companhia participante na disputa, a Viação Cidade Sorriso, também do Paraná, não protocolou recurso contra a definição.

Por nota, o Executivo informou que irá analisar os questionamentos da Umuarama e da Metropolitana, mas antecipou que entrará com defesa junto à comissão de licitações. O Paço tem até quarta-feira, dia 15, para protocolar o contrarrecurso. A Prefeitura não revelou, porém, quais foram as contestações apresentadas pelas derrotadas no certame.

O resultado da licitação foi divulgado na semana passada, indicando a Benfica vitoriosa na disputa por oferecer o maior valor para assumir a gerência de 40% das linhas municipais, que corresponde a 35 mil passageiros por dia. A proposta da empresa de São Caetano foi de R$ 15,8 milhões. Umuarama e Metropolitana propuseram R$ 15,3 milhões e R$ 12,7 milhões, respectivamente. A Cidade Sorriso sugeriu R$ 13,7 milhões.

Segundo edital, a concessionária do transporte público terá direito a explorar o serviço por 15 anos, podendo ter seu contrato prorrogado por mais cinco anos. Além disso, a empresa terá de assumir dívida de R$ 110 milhões da ETCD.

A viação pública foi fundada em 1987, pelo então prefeito Gilson Menezes (ex-PT, hoje PSB), para responder por parte das linhas do transporte público - os outros 60% são geridos pela Viação Imigrantes. Desde então, as dívidas da empresa dispararam, principalmente a partir de 2001.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;