Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Antes do julgamento, clima era de tranquilidade em ato no Sindicato dos Metalúrgicos

Petista participou de vigília na instituição, em S.Bernardo, e mostrava esperança em absolvição


Marília Montich
Do Diário do Grande ABC

25/01/2018 | 07:00


Horas antes do recebimento da decisão da 8ª Turma do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, em Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, onde seus aliados faziam vigília desde as 5h. No local, o petista mostrava otimismo e até brincava com os cerca de 600 militantes que tomavam as dependências da entidade sindical que o projetou nas décadas de 1970 e 1980.

Sua presença era esperada perto das 8h. Ele chegou às 10h10, entrando por uma porta lateral e evitando a imprensa, que se concentrava na entrada principal do sindicato. Logo foi a uma sala de reuniões para falar com aliados. Diversos nomes do PT no Grande ABC estavam presentes.

O Sindicato dos Metalúrgicos instalou telão com a transmissão ao vivo do julgamento em Porto Alegre. Mas raros eram os que acompanhavam as imagens. A maioria conversava sobre o caso, a politização do andamento do processo do ex-presidente no âmbito da Operação Lava Jato e o futuro do partido na eleição presidencial deste ano. Pães de fôrma, manteiga e café eram servidos aos presentes.

Ao discursar, mostrou otimismo com absolvição por 3 a 0. “Tenho certeza absoluta que não cometi nenhum crime. A única decisão que espero que aconteça hoje (ontem) é que pelo fato de eu não ter cometido crime, votem por 3 a 0 e digam que o juiz (Sérgio) Moro errou ao dar sentença. Se vai acontecer isso ou não, não sei.”

O mesmo ânimo, entretanto, não era compartilhado pelos militantes, que já aguardavam pela manutenção da condenação. “Ele está realista, sereno. Já está querendo ver os próximos passos. Candidato (à Presidência) ele vai ser, independentemente do resultado, que dever ser negativo. Talvez o melhor cenário seja 2 a 1, mas pode ser 3 a 0. Vai ter batalha jurídica e política”, projetava Carlos Grana, ex-prefeito de Santo André e coordenador da Macro PT ABC.

O deputado estadual petista Teonilio Barba também torcia para que houvesse ao menos um voto a favor de Lula. “Nesse caso, fica uma decisão dividida, você entra com os embargos infringentes e isso ajuda muito no processo e, dessa forma, garantimos que o (ex-)presidente possa disputar as eleições de 2018”. Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, ex-prefeiturável de Diadema e integrante da executiva estadual do partido, reforçava a ideia de golpe e dizia que não havia argumentos concretos contra Lula”. No mesmo tom, a vereadora Ana Nice, de São Bernardo, afirmou que o julgamento está sendo político e não com base nos autos do processo.


Camisas com rosto do petista fazem sucesso na entidade

Em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, uma barraca foi instalada com camisetas estampando a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Havia modelo na cor vermelha e também em preto, defendendo o petista e sua eventual candidatura ao Palácio do Planalto.

O comerciante Denis Pinho apostou e conseguiu lucrar. “Cheguei antes de todo mundo, antes das 5h. Vendeu bem. De manhãzinha não saía, achei até que nem ia sair mais e cheguei a ir embora. Meu irmão me avisou que tinha um pessoal perguntando, voltei e aí vendeu bem”, comemorou ele, sem dizer seu lucro.

Cada camiseta era comercializada a R$ 25. Quando petistas deixaram o Sindicato dos Metalúrgicos para almoçar, raras eram as peças no carrinho. “Costumo estar presente nesse tipo de ato, mas não como vendedor. Vendendo camisetas esta é a primeira vez. Sou militante social, mas não necessariamente do partido.”  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Antes do julgamento, clima era de tranquilidade em ato no Sindicato dos Metalúrgicos

Petista participou de vigília na instituição, em S.Bernardo, e mostrava esperança em absolvição

Marília Montich
Do Diário do Grande ABC

25/01/2018 | 07:00


Horas antes do recebimento da decisão da 8ª Turma do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, em Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, onde seus aliados faziam vigília desde as 5h. No local, o petista mostrava otimismo e até brincava com os cerca de 600 militantes que tomavam as dependências da entidade sindical que o projetou nas décadas de 1970 e 1980.

Sua presença era esperada perto das 8h. Ele chegou às 10h10, entrando por uma porta lateral e evitando a imprensa, que se concentrava na entrada principal do sindicato. Logo foi a uma sala de reuniões para falar com aliados. Diversos nomes do PT no Grande ABC estavam presentes.

O Sindicato dos Metalúrgicos instalou telão com a transmissão ao vivo do julgamento em Porto Alegre. Mas raros eram os que acompanhavam as imagens. A maioria conversava sobre o caso, a politização do andamento do processo do ex-presidente no âmbito da Operação Lava Jato e o futuro do partido na eleição presidencial deste ano. Pães de fôrma, manteiga e café eram servidos aos presentes.

Ao discursar, mostrou otimismo com absolvição por 3 a 0. “Tenho certeza absoluta que não cometi nenhum crime. A única decisão que espero que aconteça hoje (ontem) é que pelo fato de eu não ter cometido crime, votem por 3 a 0 e digam que o juiz (Sérgio) Moro errou ao dar sentença. Se vai acontecer isso ou não, não sei.”

O mesmo ânimo, entretanto, não era compartilhado pelos militantes, que já aguardavam pela manutenção da condenação. “Ele está realista, sereno. Já está querendo ver os próximos passos. Candidato (à Presidência) ele vai ser, independentemente do resultado, que dever ser negativo. Talvez o melhor cenário seja 2 a 1, mas pode ser 3 a 0. Vai ter batalha jurídica e política”, projetava Carlos Grana, ex-prefeito de Santo André e coordenador da Macro PT ABC.

O deputado estadual petista Teonilio Barba também torcia para que houvesse ao menos um voto a favor de Lula. “Nesse caso, fica uma decisão dividida, você entra com os embargos infringentes e isso ajuda muito no processo e, dessa forma, garantimos que o (ex-)presidente possa disputar as eleições de 2018”. Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, ex-prefeiturável de Diadema e integrante da executiva estadual do partido, reforçava a ideia de golpe e dizia que não havia argumentos concretos contra Lula”. No mesmo tom, a vereadora Ana Nice, de São Bernardo, afirmou que o julgamento está sendo político e não com base nos autos do processo.


Camisas com rosto do petista fazem sucesso na entidade

Em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, uma barraca foi instalada com camisetas estampando a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Havia modelo na cor vermelha e também em preto, defendendo o petista e sua eventual candidatura ao Palácio do Planalto.

O comerciante Denis Pinho apostou e conseguiu lucrar. “Cheguei antes de todo mundo, antes das 5h. Vendeu bem. De manhãzinha não saía, achei até que nem ia sair mais e cheguei a ir embora. Meu irmão me avisou que tinha um pessoal perguntando, voltei e aí vendeu bem”, comemorou ele, sem dizer seu lucro.

Cada camiseta era comercializada a R$ 25. Quando petistas deixaram o Sindicato dos Metalúrgicos para almoçar, raras eram as peças no carrinho. “Costumo estar presente nesse tipo de ato, mas não como vendedor. Vendendo camisetas esta é a primeira vez. Sou militante social, mas não necessariamente do partido.”  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;