Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Orçamento de S.Caetano passa na Câmara

Projeto prevê receita de R$ 1,4 bi; mudanças tendem a ser rejeitadas


Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

22/11/2017 | 07:00


A Câmara de São Caetano aprovou, ontem, em primeira votação, por unanimidade, o Orçamento municipal para 2018, que prevê gastos de R$ 1,4 bilhão. O projeto de lei será apreciado novamente na semana que vem, mas o governo do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) não trabalha com a hipótese de aprovar emendas ou alterações significativas na proposta.

Na visão do líder de governo, o vereador Tite Campanella (PPS), o Orçamento chegou ao Legislativo com poucas possibilidades de ajuste. “A oposição talvez apresente algo ao longo desta semana. Mas acho muito difícil passar alguma emenda. Não que o projeto seja imutável ou perfeito, mas temos uma administração afinada e também um profissional que cuida da Secretaria da Fazenda (o secretário Jefferson Cirne da Costa, do PSDB), que conseguiu uma peça bem ajustada com a realidade financeira do município”, explicou.

O Orçamento projeta repasses de R$ 50,4 milhões para a Câmara, de R$ 282,1 milhões para a Educação e de R$ 177 milhões para a Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), antigo DAE (Departamento de Água e Esgoto).

Ontem, o Legislativo realizou também duas sessões extraordinárias pela manhã e aprovou as propostas que criam a Ouvidoria da Câmara e o conjunto de subvenções que serão repassadas pela Prefeitura ao longo de 2018 para entidades como a Polícia Militar e o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

DISCUSSÃO
Os parlamentares travaram debate sobre a convocação da secretária de Saúde, Regina Maura Zetone (PSDB), para prestar esclarecimentos sobre o funcionamento da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Infantil Márcia Braido. A requisição foi registrada pelo vereador Jander Lira (PP).

As críticas foram rebatidas pelo líder de governo, que negou falta de atendimento em UTIs no município. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Orçamento de S.Caetano passa na Câmara

Projeto prevê receita de R$ 1,4 bi; mudanças tendem a ser rejeitadas

Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

22/11/2017 | 07:00


A Câmara de São Caetano aprovou, ontem, em primeira votação, por unanimidade, o Orçamento municipal para 2018, que prevê gastos de R$ 1,4 bilhão. O projeto de lei será apreciado novamente na semana que vem, mas o governo do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) não trabalha com a hipótese de aprovar emendas ou alterações significativas na proposta.

Na visão do líder de governo, o vereador Tite Campanella (PPS), o Orçamento chegou ao Legislativo com poucas possibilidades de ajuste. “A oposição talvez apresente algo ao longo desta semana. Mas acho muito difícil passar alguma emenda. Não que o projeto seja imutável ou perfeito, mas temos uma administração afinada e também um profissional que cuida da Secretaria da Fazenda (o secretário Jefferson Cirne da Costa, do PSDB), que conseguiu uma peça bem ajustada com a realidade financeira do município”, explicou.

O Orçamento projeta repasses de R$ 50,4 milhões para a Câmara, de R$ 282,1 milhões para a Educação e de R$ 177 milhões para a Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), antigo DAE (Departamento de Água e Esgoto).

Ontem, o Legislativo realizou também duas sessões extraordinárias pela manhã e aprovou as propostas que criam a Ouvidoria da Câmara e o conjunto de subvenções que serão repassadas pela Prefeitura ao longo de 2018 para entidades como a Polícia Militar e o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

DISCUSSÃO
Os parlamentares travaram debate sobre a convocação da secretária de Saúde, Regina Maura Zetone (PSDB), para prestar esclarecimentos sobre o funcionamento da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Infantil Márcia Braido. A requisição foi registrada pelo vereador Jander Lira (PP).

As críticas foram rebatidas pelo líder de governo, que negou falta de atendimento em UTIs no município. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;