Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ratos atormentam moradores da rua Germânia


Ana Carolina Negrão
Especial para o Diário

10/05/2006 | 07:39


A dona-de-casa Aurora Andrade Martins, 54 anos, está há 15 dias sem dormir. A causa da insônia são as visitas de ratos na casa onde mora na rua Germânia, no Parque Novo Oratório, em Santo André. "Dormi três dias na casa da minha filha com medo de encontrar os ratos."

Há duas semanas, encontrou um rato na cama. "Foi um horror, tinha fezes por todo lado. Tirei a roupa de cama e lavei com desinfetante. Coloquei veneno numa banana e saí. Quando voltei, à noite, ele tinha comido a banana. Quando estava deitada, vi ele novamente andado no parapeito da janela atrás da cortina", afirma Aurora, sem cogitar que poderia ser outro rato. A moradora comprou uma armadilha para tentar capturar o roedor.

"Liguei para a Prefeitura para fazerem a desratização e disseram que viriam na semana passada. Até agora não deram as caras por aqui", diz a dona-de-casa, que diz estar com problemas de pele devido à grande quantidade de veneno que vem manipulando para para matar os ratos. "Todos os dias, coloco um pacote de raticida para ver se mato esse rato."

"Tinha um fogão à lenha na minha cozinha e desmontei porque fiquei com medo de que ele entrasse pela chaminé. Acho que só pode estar vindo do ferro-velho (que fica atrás da casa)", acusou a moradora.

A vizinha de Aurora, Erenice Nunes da Cruz, 41 anos, também sofre com os ratos. "Não chegaram a entrar em casa, mas todas as noites vejo ratos andando no muro do quintal. Deixo portas e janelas fechadas para não entrarem", explica.

O ferro-velho apontado pelos moradores funciona no local há quatro anos. "Comprei há dois anos, mas o ferro-velho está aqui há quatro. Nenhum vizinho veio reclamar, até porque é impossível um ferro-velho que não tenha ratos. Sempre coloco veneno", diz o proprietário Daniel Xavier, 38 anos. Ele mora com a família no local e afirma que nunca teve ratos em sua casa. Tenho cachorros, talvez por isso não entrem, mas nunca entrou um rato desde que vim pra cá."

A Prefeitura informou que até o fim da semana fará vistoria no local e notificará o proprietário do ferro-velho para que faça a desratização do comércio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ratos atormentam moradores da rua Germânia

Ana Carolina Negrão
Especial para o Diário

10/05/2006 | 07:39


A dona-de-casa Aurora Andrade Martins, 54 anos, está há 15 dias sem dormir. A causa da insônia são as visitas de ratos na casa onde mora na rua Germânia, no Parque Novo Oratório, em Santo André. "Dormi três dias na casa da minha filha com medo de encontrar os ratos."

Há duas semanas, encontrou um rato na cama. "Foi um horror, tinha fezes por todo lado. Tirei a roupa de cama e lavei com desinfetante. Coloquei veneno numa banana e saí. Quando voltei, à noite, ele tinha comido a banana. Quando estava deitada, vi ele novamente andado no parapeito da janela atrás da cortina", afirma Aurora, sem cogitar que poderia ser outro rato. A moradora comprou uma armadilha para tentar capturar o roedor.

"Liguei para a Prefeitura para fazerem a desratização e disseram que viriam na semana passada. Até agora não deram as caras por aqui", diz a dona-de-casa, que diz estar com problemas de pele devido à grande quantidade de veneno que vem manipulando para para matar os ratos. "Todos os dias, coloco um pacote de raticida para ver se mato esse rato."

"Tinha um fogão à lenha na minha cozinha e desmontei porque fiquei com medo de que ele entrasse pela chaminé. Acho que só pode estar vindo do ferro-velho (que fica atrás da casa)", acusou a moradora.

A vizinha de Aurora, Erenice Nunes da Cruz, 41 anos, também sofre com os ratos. "Não chegaram a entrar em casa, mas todas as noites vejo ratos andando no muro do quintal. Deixo portas e janelas fechadas para não entrarem", explica.

O ferro-velho apontado pelos moradores funciona no local há quatro anos. "Comprei há dois anos, mas o ferro-velho está aqui há quatro. Nenhum vizinho veio reclamar, até porque é impossível um ferro-velho que não tenha ratos. Sempre coloco veneno", diz o proprietário Daniel Xavier, 38 anos. Ele mora com a família no local e afirma que nunca teve ratos em sua casa. Tenho cachorros, talvez por isso não entrem, mas nunca entrou um rato desde que vim pra cá."

A Prefeitura informou que até o fim da semana fará vistoria no local e notificará o proprietário do ferro-velho para que faça a desratização do comércio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;