Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Veterano francês da Primeira Guerra Mundial morre aos 111 anos


Da AFP

10/11/2006 | 11:34


O mais idoso dos antigos combatentes franceses da Primeira Guerra Mundial, Maurice Floquet, morreu na madrugada desta sexta-feira aos 111 anos de idade, em Montauroux (sudeste).

Sua morte acontece justamente um dia antes da celebração do 88º aniversário do armistício da Primeira Guerra Mundial com a Alemanha, que aconteceu em 11 de novembro de 1918.

Segundo sua filha Jeannine, Floquet, que iria comemorar seus 112 anos no Natal, estava muito fraco nos últimos tempos e desde 2005 não queria falar da guerra, na qual perdeu uma orelha, tendo de sofrer duas operações cirúrgicas na cavidade cranial.

Floquet nasceu em 25 de dezembro de 1894 e se alistou aos 19 anos, em setembro de 1914, no 26º regimento de infantaria. Participou em inúmeras batalhas e em 25 de setembro de 1915 ficou ferido em combate.

Ele voltou à vida civil em 1919 e trabalhou em uma fábrica de automóveis até sua aposentadoria em 1952, quando foi morar com uma de suas filhas no sudeste da França. Em 24 de março de 2004, 87 anos depois do armistício, recebeu a condecoração de oficial da Legião de Honra.

Atualmente, só continuam vivos quatro ex-combatentes franceses da Primeira Guerra Mundial, cujas idades oscilam entre os 107 e os 109 anos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Veterano francês da Primeira Guerra Mundial morre aos 111 anos

Da AFP

10/11/2006 | 11:34


O mais idoso dos antigos combatentes franceses da Primeira Guerra Mundial, Maurice Floquet, morreu na madrugada desta sexta-feira aos 111 anos de idade, em Montauroux (sudeste).

Sua morte acontece justamente um dia antes da celebração do 88º aniversário do armistício da Primeira Guerra Mundial com a Alemanha, que aconteceu em 11 de novembro de 1918.

Segundo sua filha Jeannine, Floquet, que iria comemorar seus 112 anos no Natal, estava muito fraco nos últimos tempos e desde 2005 não queria falar da guerra, na qual perdeu uma orelha, tendo de sofrer duas operações cirúrgicas na cavidade cranial.

Floquet nasceu em 25 de dezembro de 1894 e se alistou aos 19 anos, em setembro de 1914, no 26º regimento de infantaria. Participou em inúmeras batalhas e em 25 de setembro de 1915 ficou ferido em combate.

Ele voltou à vida civil em 1919 e trabalhou em uma fábrica de automóveis até sua aposentadoria em 1952, quando foi morar com uma de suas filhas no sudeste da França. Em 24 de março de 2004, 87 anos depois do armistício, recebeu a condecoração de oficial da Legião de Honra.

Atualmente, só continuam vivos quatro ex-combatentes franceses da Primeira Guerra Mundial, cujas idades oscilam entre os 107 e os 109 anos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;