Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Governista, Pretinho articula com oposição plano ao comando da Câmara de Diadema

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/11/2016 | 07:00


Bloco eleito na coalizão do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), já articulou com a oposição e, nos bastidores, contabiliza votos necessários para emplacar o presidente da Câmara a partir de janeiro. O nome escolhido para liderar a empreitada é o de Rivelino Teixeira de Almeida, o Pretinho (DEM), vice-presidente do Água Santa, principal time de futebol da cidade.

Nas contas desse grupo, 12 vereadores devem apoiar a eleição de Pretinho. Do arco de aliados estão Salek Almeida (DEM), Audair Leonel (PPS), Companheiro Sérgio Ramos Silva (PPS), Jeocaz Coelho Machado, o Boquinha (PPS) – todos vereadores debutantes na Casa.

Para emplacar a vitória, essa ala conta com adesões dos parlamentares de PT, PRB e do PR, por ora oposição à gestão Lauro Michels – completam a lista, então, Ronaldo Lacerda (PT), Josa Queiroz (PT), Orlando Vitoriano (PT), Cícero Antônio da Silva, o Cicinho (PRB), pastor João Gomes (PRB), Ricardo Yoshio (PRB) e Luiz Paulo Salgado (PR). Petistas tiveram como prefeiturável o vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, enquanto republicanos apostaram no também parlamentar Vaguinho do Conselho, que foi para o segundo turno e contou com apoio do PT.

O movimento é semelhante ao articulado em 2012, quando Lauro, recém-eleito prefeito, viu a oposição conquistar a principal cadeira do Legislativo. À ocasião, ampla articulação permitiu a vitória de Maninho, para o comando da Casa. Lauro só conseguiu emplacar nome de confiança à vaga na eleição interna de 2014, com José Dourado (PSDB).

Nos bastidores do Legislativo comenta-se que a vitória de Pretinho para presidência da Câmara faz parte dos planos de dirigentes do Água Santa de fortalecimento do clube na política de Diadema. Em rodas reservadas, o presidente da agremiação, Paulo Sirquera, admite vontade de disputar cargos eletivos no futuro.

Depois da vitória no segundo turno, Lauro decidiu viajar com a família e nada cuidou dos assuntos eleitorais na Câmara. Inicialmente ventilou-se discussão sobre patrocinar a candidatura de Marcos Michels (PSB) ou Talabi Fahel (PV) para o comando do Legislativo.

Pretinho e Lauro não retornaram aos contatos da equipe do Diário. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governista, Pretinho articula com oposição plano ao comando da Câmara de Diadema

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/11/2016 | 07:00


Bloco eleito na coalizão do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), já articulou com a oposição e, nos bastidores, contabiliza votos necessários para emplacar o presidente da Câmara a partir de janeiro. O nome escolhido para liderar a empreitada é o de Rivelino Teixeira de Almeida, o Pretinho (DEM), vice-presidente do Água Santa, principal time de futebol da cidade.

Nas contas desse grupo, 12 vereadores devem apoiar a eleição de Pretinho. Do arco de aliados estão Salek Almeida (DEM), Audair Leonel (PPS), Companheiro Sérgio Ramos Silva (PPS), Jeocaz Coelho Machado, o Boquinha (PPS) – todos vereadores debutantes na Casa.

Para emplacar a vitória, essa ala conta com adesões dos parlamentares de PT, PRB e do PR, por ora oposição à gestão Lauro Michels – completam a lista, então, Ronaldo Lacerda (PT), Josa Queiroz (PT), Orlando Vitoriano (PT), Cícero Antônio da Silva, o Cicinho (PRB), pastor João Gomes (PRB), Ricardo Yoshio (PRB) e Luiz Paulo Salgado (PR). Petistas tiveram como prefeiturável o vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, enquanto republicanos apostaram no também parlamentar Vaguinho do Conselho, que foi para o segundo turno e contou com apoio do PT.

O movimento é semelhante ao articulado em 2012, quando Lauro, recém-eleito prefeito, viu a oposição conquistar a principal cadeira do Legislativo. À ocasião, ampla articulação permitiu a vitória de Maninho, para o comando da Casa. Lauro só conseguiu emplacar nome de confiança à vaga na eleição interna de 2014, com José Dourado (PSDB).

Nos bastidores do Legislativo comenta-se que a vitória de Pretinho para presidência da Câmara faz parte dos planos de dirigentes do Água Santa de fortalecimento do clube na política de Diadema. Em rodas reservadas, o presidente da agremiação, Paulo Sirquera, admite vontade de disputar cargos eletivos no futuro.

Depois da vitória no segundo turno, Lauro decidiu viajar com a família e nada cuidou dos assuntos eleitorais na Câmara. Inicialmente ventilou-se discussão sobre patrocinar a candidatura de Marcos Michels (PSB) ou Talabi Fahel (PV) para o comando do Legislativo.

Pretinho e Lauro não retornaram aos contatos da equipe do Diário. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;