Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Leo da Apraespi volta a comandar a Educação

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vitória Rocha
Especial para o Diário

10/11/2016 | 07:00


Vice-prefeita e ex-prefeiturável em Ribeirão Pires, Leo da Apraespi (PMB) voltou ontem a comandar a Secretaria de Educação e Inclusão. Em janeiro, ela foi obrigada pelo prefeito Saulo Benevides (PMDB) a deixar a Pasta que estava sob seu comando desde 2013 e logo em seguida se lançou candidata ao pleito pela oposição.

“Eu voltei (para a secretaria), mas ainda tenho meus princípios. Eu havia cobrado do prefeito resposta sobre creches inacabadas, convênios em andamento, e ele me convidou para ajudar a organizar a Pasta. Então aceitei. Foi um diálogo respeitoso, mas nosso posicionamento político continua o mesmo. Voltei porque, como vice-prefeita, essa secretaria também é minha responsabilidade”, justificou Leo.

De acordo com Saulo, a oposicionista foi trazida de volta ao cargo por ser técnica no assunto e por questão de economia, uma vez que Leo não irá receber salário a mais por estar à frente do setor.

No início do ano, a Prefeitura comunicou o desligamento da vice-prefeita da Pasta depois de reunião entre ela e Saulo no Paço. À época, o governo municipal informou que a vice deixava a função na Educação para seguir projeto solo ao Paço e que a então secretária já demonstrava descontentamento com a administração peemedebista.

Apesar de nutrirem relação conturbada desde o início da gestão, em 2013, o prefeito tentou atrair Leo para seu arco de aliados durante o pleito. Ela e sua irmã, Lair da Apraespi (PMB), chegaram a dizer que Saulo as procurou para pedir que Lair saísse como a postulante da administração.

Inicialmente, durante a campanha de 2012, o peemedebista escolheu Lair como sua vice-prefeita, mas ela foi retirada da chapa após aparecer em solenidade do governo do ex-prefeito Clóvis Volpi (PSDB) durante período eleitoral. Leo assumiu o posto, mas nunca conseguiu se relacionar bem com o prefeito.

O salário de secretário em Ribeirão é de R$ 10.021,10. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Leo da Apraespi volta a comandar a Educação

Vitória Rocha
Especial para o Diário

10/11/2016 | 07:00


Vice-prefeita e ex-prefeiturável em Ribeirão Pires, Leo da Apraespi (PMB) voltou ontem a comandar a Secretaria de Educação e Inclusão. Em janeiro, ela foi obrigada pelo prefeito Saulo Benevides (PMDB) a deixar a Pasta que estava sob seu comando desde 2013 e logo em seguida se lançou candidata ao pleito pela oposição.

“Eu voltei (para a secretaria), mas ainda tenho meus princípios. Eu havia cobrado do prefeito resposta sobre creches inacabadas, convênios em andamento, e ele me convidou para ajudar a organizar a Pasta. Então aceitei. Foi um diálogo respeitoso, mas nosso posicionamento político continua o mesmo. Voltei porque, como vice-prefeita, essa secretaria também é minha responsabilidade”, justificou Leo.

De acordo com Saulo, a oposicionista foi trazida de volta ao cargo por ser técnica no assunto e por questão de economia, uma vez que Leo não irá receber salário a mais por estar à frente do setor.

No início do ano, a Prefeitura comunicou o desligamento da vice-prefeita da Pasta depois de reunião entre ela e Saulo no Paço. À época, o governo municipal informou que a vice deixava a função na Educação para seguir projeto solo ao Paço e que a então secretária já demonstrava descontentamento com a administração peemedebista.

Apesar de nutrirem relação conturbada desde o início da gestão, em 2013, o prefeito tentou atrair Leo para seu arco de aliados durante o pleito. Ela e sua irmã, Lair da Apraespi (PMB), chegaram a dizer que Saulo as procurou para pedir que Lair saísse como a postulante da administração.

Inicialmente, durante a campanha de 2012, o peemedebista escolheu Lair como sua vice-prefeita, mas ela foi retirada da chapa após aparecer em solenidade do governo do ex-prefeito Clóvis Volpi (PSDB) durante período eleitoral. Leo assumiu o posto, mas nunca conseguiu se relacionar bem com o prefeito.

O salário de secretário em Ribeirão é de R$ 10.021,10. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;