Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo tem evolução brecada com derrota para o América-MG


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

01/11/2016 | 07:00


O bom futebol apresentado pelo São Paulo tinha prazo de validade. E terminou ontem. Após dois grandes jogos e vitórias diante de Fluminense e Ponte Preta, contra o América-MG o time voltou a mostrar fragilidade e perdeu por 1 a 0, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, em duelo que fechou a 33ª rodada do Brasileirão.

O resultado não chega a ser preocupante, já que o recente alívio conseguido mantém o Tricolor em distância relativamente segura do Z-4, com seis pontos de vantagem para o Vitória, 17º, que estaria na Série B se o campeonato terminasse hoje.

Seria injusto dizer que o São Paulo não foi bem. O time se esforçou, mas se esperava mais contra equipe que passou boa parte do torneio na lanterna e, apesar da vitória, a segunda seguida, está virtualmente rebaixada para a Série B.

Tudo ficaria mais fácil não fosse a péssima pontaria de David Neres. O garoto, que encantou Ricardo Gomes nos últimos jogos, desperdiçou duas grandes oportunidades de abrir o placar no primeiro tempo.

Ao mesmo tempo que pressionava e criava bons momentos, o São Paulo se descuidou. Quando a fase não é boa, qualquer vacilo é fatal. Maicon não conseguiu cortar grande lançamento de Danilo Barcelos e a bola chegou a Michael que, de primeira, surpreendeu Dênis ao marcar belo gol, de muito longe.

A desvantagem deixou o São Paulo visivelmente nervoso. Os passes, que até estavam fluindo, saíam tortos. O mais lúcido era Chavez, que reapareceu no ataque e realizou bom jogo.

Em luta desesperada contra a degola, o América-MG se retraiu, como era esperado, e fez aparecer a maior deficiência do São Paulo: a armação. Cueva não era capaz de municiar o ataque e as bolas cruzadas passaram a ser as únicas alternativas.

A insistência do São Paulo fez surgir protagonista no duelo: o goleiro João Ricardo, que trabalhou bem quando exigido e garantiu os três pontos. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo tem evolução brecada com derrota para o América-MG

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

01/11/2016 | 07:00


O bom futebol apresentado pelo São Paulo tinha prazo de validade. E terminou ontem. Após dois grandes jogos e vitórias diante de Fluminense e Ponte Preta, contra o América-MG o time voltou a mostrar fragilidade e perdeu por 1 a 0, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, em duelo que fechou a 33ª rodada do Brasileirão.

O resultado não chega a ser preocupante, já que o recente alívio conseguido mantém o Tricolor em distância relativamente segura do Z-4, com seis pontos de vantagem para o Vitória, 17º, que estaria na Série B se o campeonato terminasse hoje.

Seria injusto dizer que o São Paulo não foi bem. O time se esforçou, mas se esperava mais contra equipe que passou boa parte do torneio na lanterna e, apesar da vitória, a segunda seguida, está virtualmente rebaixada para a Série B.

Tudo ficaria mais fácil não fosse a péssima pontaria de David Neres. O garoto, que encantou Ricardo Gomes nos últimos jogos, desperdiçou duas grandes oportunidades de abrir o placar no primeiro tempo.

Ao mesmo tempo que pressionava e criava bons momentos, o São Paulo se descuidou. Quando a fase não é boa, qualquer vacilo é fatal. Maicon não conseguiu cortar grande lançamento de Danilo Barcelos e a bola chegou a Michael que, de primeira, surpreendeu Dênis ao marcar belo gol, de muito longe.

A desvantagem deixou o São Paulo visivelmente nervoso. Os passes, que até estavam fluindo, saíam tortos. O mais lúcido era Chavez, que reapareceu no ataque e realizou bom jogo.

Em luta desesperada contra a degola, o América-MG se retraiu, como era esperado, e fez aparecer a maior deficiência do São Paulo: a armação. Cueva não era capaz de municiar o ataque e as bolas cruzadas passaram a ser as únicas alternativas.

A insistência do São Paulo fez surgir protagonista no duelo: o goleiro João Ricardo, que trabalhou bem quando exigido e garantiu os três pontos. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;