Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Tarso nega possibilidade de crise entre governo e Judiciário


Do Diário OnLine

29/11/2006 | 18:49


O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, procurou nesta quarta-feira colocar ‘panos quentes’ numa suposta crise que pode surgir entre o governo federal e o Poder Judiciário, pois é grande a possibilidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetar os aumentos salariais previstos para o Judiciário.

Na noite de terça-feira, Lula já vetou reajuste de 12% aos integrantes do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Para Tarso, atualmente já existe um grande amadurecimento nas relações do Executivo com o Judiciário.

De acordo com Tarso, os vetos são todos aconselhados pelo setor jurídico do governo. O presidente petista também já negou a criação de 58 cargos de confiança para o órgão. Se Lula permitisse o reajuste, o salário do procuradores passaria a ser de R$ 28,8 mil, o que é inconstitucional, pois o teto é de R$ 24,5 mil.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tarso nega possibilidade de crise entre governo e Judiciário

Do Diário OnLine

29/11/2006 | 18:49


O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, procurou nesta quarta-feira colocar ‘panos quentes’ numa suposta crise que pode surgir entre o governo federal e o Poder Judiciário, pois é grande a possibilidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetar os aumentos salariais previstos para o Judiciário.

Na noite de terça-feira, Lula já vetou reajuste de 12% aos integrantes do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Para Tarso, atualmente já existe um grande amadurecimento nas relações do Executivo com o Judiciário.

De acordo com Tarso, os vetos são todos aconselhados pelo setor jurídico do governo. O presidente petista também já negou a criação de 58 cargos de confiança para o órgão. Se Lula permitisse o reajuste, o salário do procuradores passaria a ser de R$ 28,8 mil, o que é inconstitucional, pois o teto é de R$ 24,5 mil.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;