Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Blitz apreende 2,8 toneladas de fios e cabos


Angela Martins
Especial para o Diário

23/02/2006 | 08:35


Policiais do Deic (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado) apreenderam na manhã de quarta-feira 2.805 kg de cabos telefônicos e 96 kg de cabos de iluminação pública durante blitz em 20 depósitos de ferro velho de São Bernardo. Ninguém foi preso. De acordo com a polícia, o material é muito visado comercialmente, pois o Brasil não produz esse metal, geralmente utilizado nas fiações de telefone e energia elétrica.

Segundo a polícia, a ação teve caráter instrutivo. A polícia informou que os proprietários desses depósitos estão sendo alertados para não comprarem material de origem suspeita, que podem ser produto de furto ou roubo. “Esse trabalho é fruto de quatro anos de investigações, sempre em conjunto com a polícia de São Bernardo”, informou o chefe das investigações, Cláudio Teruo Tamada, que comandou a operação.

Segundo os investigadores da 3ª Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de São Paulo, os ladrões desse material vendem o quilo de cobre a R$ 10 e os donos dos depósitos repassam a mercadoria roubada para grandes indústrias. Representantes da Telefônica e da Eletropaulo estavam nos locais das blitze, para fazer reconhecimento do material.

Prejuízos – A Eletropaulo avisa que, só no ano passado, foram furtados cerca de 110 km de cabos. Em comparativo com 2004, foi registrado aumento de 13% nos furtos da rede de iluminação pública na região do Grande ABC em 2005. São Bernardo e Diadema são os municípios com mais ocorrências.

A Telefônica informa que cerca de 2 milhões de linhas no Estado de São Paulo, incluídos hospitais, escolas e outros serviços públicos, foram afetadas durante o último ano, devido a furtos de cabos. Em 2005 foram roubados 2.850 km de cabos telefônicos em todo Estado. (Supervisão de Rita Camacho)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Blitz apreende 2,8 toneladas de fios e cabos

Angela Martins
Especial para o Diário

23/02/2006 | 08:35


Policiais do Deic (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado) apreenderam na manhã de quarta-feira 2.805 kg de cabos telefônicos e 96 kg de cabos de iluminação pública durante blitz em 20 depósitos de ferro velho de São Bernardo. Ninguém foi preso. De acordo com a polícia, o material é muito visado comercialmente, pois o Brasil não produz esse metal, geralmente utilizado nas fiações de telefone e energia elétrica.

Segundo a polícia, a ação teve caráter instrutivo. A polícia informou que os proprietários desses depósitos estão sendo alertados para não comprarem material de origem suspeita, que podem ser produto de furto ou roubo. “Esse trabalho é fruto de quatro anos de investigações, sempre em conjunto com a polícia de São Bernardo”, informou o chefe das investigações, Cláudio Teruo Tamada, que comandou a operação.

Segundo os investigadores da 3ª Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de São Paulo, os ladrões desse material vendem o quilo de cobre a R$ 10 e os donos dos depósitos repassam a mercadoria roubada para grandes indústrias. Representantes da Telefônica e da Eletropaulo estavam nos locais das blitze, para fazer reconhecimento do material.

Prejuízos – A Eletropaulo avisa que, só no ano passado, foram furtados cerca de 110 km de cabos. Em comparativo com 2004, foi registrado aumento de 13% nos furtos da rede de iluminação pública na região do Grande ABC em 2005. São Bernardo e Diadema são os municípios com mais ocorrências.

A Telefônica informa que cerca de 2 milhões de linhas no Estado de São Paulo, incluídos hospitais, escolas e outros serviços públicos, foram afetadas durante o último ano, devido a furtos de cabos. Em 2005 foram roubados 2.850 km de cabos telefônicos em todo Estado. (Supervisão de Rita Camacho)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;