Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

USCS contrata pesquisador da pílula do câncer

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Professor Marcos Vinícius de Almeida fará estudos químicos sobre os efeitos da fosfoetanolamina


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

12/03/2016 | 07:00


O pesquisador Marcos Vinícius de Almeida, um dos detentores da patente da fosfoetanolamina, mais conhecida como pílula do câncer, será contratado pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano) como pesquisador convidado para dar prosseguimento aos estudos relacionados à substância. A parceria, já anunciada pelo Diário no dia 26 de fevereiro, ocorrerá em paralelo às pesquisas clínicas que serão realizadas em laboratório particular em Cravinhos, no Interior do Estado.

Conforme o reitor Marcos Sidnei Bassi, o pesquisador já encaminhou projeto preliminar sobre os estudos, que deverão ser detalhados nas próximas semanas. Almeida será contratado como pesquisador convidado e terá de cumprir carga horária de 20 horas semanais. “Nossa intenção é que ele (pesquisador) realize pesquisa laboratorial sobre a parte química da substância. Os testes clínicos já são um passo a mais e serão realizados no Interior”, destaca.

Bassi se refere às pesquisas, também sob o comando de Almeida, que receberam nesta semana, autorização da Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Conselho Nacional de Saúde) para serem desenvolvidas. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou, inclusive, liberação de R$ 2 milhões para os trabalhos, que deverão ser realizados com até 1.000 pacientes. A estimativa é que os estudos comecem até o início de 2017.

O pesquisador já havia informado que a pesquisa financiada pelo governo do Estado é necessária para que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) possa registrar a substância. A expectativa é que os primeiros resultados sejam conhecidos daqui um ano e meio. Até o momento, o que se sabe, segundo Almeida, é que a fosfoetanolamina tem efeito positivo sobre alguns tumores. No entanto, os pacientes precisam ser catalogados e os resultados avaliados cientificamente.

Embora seja considerada possibilidade de cura para diversos tipos de câncer, a fosfoetanolamina não é um medicamento, já que não foi testada cientificamente em humanos. Ainda assim, pacientes recorrem à substância, distribuída no campus de São Carlos da USP (Universidade de São Paulo), via medida judicial, na esperança de se curarem do câncer.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

USCS contrata pesquisador da pílula do câncer

Professor Marcos Vinícius de Almeida fará estudos químicos sobre os efeitos da fosfoetanolamina

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

12/03/2016 | 07:00


O pesquisador Marcos Vinícius de Almeida, um dos detentores da patente da fosfoetanolamina, mais conhecida como pílula do câncer, será contratado pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano) como pesquisador convidado para dar prosseguimento aos estudos relacionados à substância. A parceria, já anunciada pelo Diário no dia 26 de fevereiro, ocorrerá em paralelo às pesquisas clínicas que serão realizadas em laboratório particular em Cravinhos, no Interior do Estado.

Conforme o reitor Marcos Sidnei Bassi, o pesquisador já encaminhou projeto preliminar sobre os estudos, que deverão ser detalhados nas próximas semanas. Almeida será contratado como pesquisador convidado e terá de cumprir carga horária de 20 horas semanais. “Nossa intenção é que ele (pesquisador) realize pesquisa laboratorial sobre a parte química da substância. Os testes clínicos já são um passo a mais e serão realizados no Interior”, destaca.

Bassi se refere às pesquisas, também sob o comando de Almeida, que receberam nesta semana, autorização da Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Conselho Nacional de Saúde) para serem desenvolvidas. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou, inclusive, liberação de R$ 2 milhões para os trabalhos, que deverão ser realizados com até 1.000 pacientes. A estimativa é que os estudos comecem até o início de 2017.

O pesquisador já havia informado que a pesquisa financiada pelo governo do Estado é necessária para que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) possa registrar a substância. A expectativa é que os primeiros resultados sejam conhecidos daqui um ano e meio. Até o momento, o que se sabe, segundo Almeida, é que a fosfoetanolamina tem efeito positivo sobre alguns tumores. No entanto, os pacientes precisam ser catalogados e os resultados avaliados cientificamente.

Embora seja considerada possibilidade de cura para diversos tipos de câncer, a fosfoetanolamina não é um medicamento, já que não foi testada cientificamente em humanos. Ainda assim, pacientes recorrem à substância, distribuída no campus de São Carlos da USP (Universidade de São Paulo), via medida judicial, na esperança de se curarem do câncer.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;