Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Diversão sem fim


Caroline Ropero
Especial para o Diário

10/07/2011 | 07:00


As férias de julho são mais curtas, faz frio e, em geral, os pais estão trabalhando. Mas nada disso estraga a diversão. Basta saber aproveitar cada minuto. Brincar bastante para descansar a cabeça que tem de ficar concentrada na escola no período de aulas e dormir bem para ter energia e disposição.

Além de divertido, brincar faz bem à saúde. Ajuda a aprender e compartilhar experiências, desenvolve a linguagem e o pensamento e incentiva o relacionamento entre as pessoas. Por isso, nada melhor que reunir a galera e agitar o dia. Não precisa nem de brinquedos. Afinal, o melhor brinquedo para uma criança é outra criança.

Mas, atenção: como o organismo não tira férias, é importante manter o ritmo e não fugir muito dos horários das refeições e de sono, para não estranhar muito depois na volta às aulas e manter o corpo saudável. Viagem nem sempre permite isso, mas é bom se esforçar para não fugir completamente da rotina. Além de fornecer energia, as horas de sono e descanso melhoram a atenção e a memória. Quem tem até 7 anos deve dormir cerca de dez horas. A partir dos 10, nove horas são suficientes.

No ano passado, Ana Cláudia Perrone, 7 anos, de São Bernardo, conseguiu aproveitar as férias e relaxar quando viajou. "Vi animais da fazenda, brinquei na piscina e descansei da escola", conta. Afinal, é possível conciliar o tempo para fazer tudo; por isso, nada de dormir menos para aproveitar mais. É o contrário: quanto mais descansado, mais proveitoso torna-se o dia. Mesmo com apenas 4 anos, Milena Villaqua, do Programa Raul Gil, sabe que tem de dormir bem para ter disposição. "Levanto cedo pra brincar e vejo TV por pouco tempo."

Invente Brincadeiras

As duas únicas coisas importantes para se divertir são ter companhia e usar a imaginação. Vale tudo, basta ser criativo. Se conseguir reunir um grupo grande, o legal é promover gincanas, com desafios do tipo dança das cadeiras, corrida de saco, pique-bandeira, caça ao tesouro, pular corda. Pode ainda montar competição, com as atividades e esportes preferidos, como tênis de mesa, peão, peteca, bolinha de gude. Dá ainda para brincar de passa-anel, batata-quente, jogo do mês (em que duas pessoas escolhem um mês e os outos têm de adivinhar), mãe-da-rua (em que um fica no meio do corredor enquanto os outros, divididos em duas equipes, precisam passar por ele sem serem pegos).

Se a turma prefere atividades culturais e gosta de interpretar, bole uma peça de teatro e encene para a família ou outra turma de amigos. É muito simples. Vocês podem interpretar uma história conhecida ou inventar algo bem diferente.

Se for viajar com a família, comece a se divertir no caminho. Promova várias competições, como as de relacionar nomes de frutas com determinada letra (em que cada um vai falando uma; quem erra ou repete a palavra cai fora) e ‘qual é a música' (o participante escolhe uma palavra e o adversário precisa adivinhar a música pensada).

Férias dentro de casa

O que torna as férias diferentes do resto do ano é que dá tempo para brincar até enjoar. Por isso, nada de passar o dia inteiro na frente da TV, videogame ou computador.

Claire Gabrielle Vieira, 7 anos, adora desenhar com o irmão e é apaixonada por gibis; o preferido é o da Turma da Mônica. Se, como ela, você curte quadrinhos, pode inventar a própria história e fazer gibizinhos com folhas de sulfite dobradas ao meio. Quem gosta mais de escrever do que desenhar pode criar seu livrinho de histórias e depois colocar capa com cartolina e costurar as folhas ou grampear.

As meninas que curtem moda podem improvisar uma passarela e promover desfiles. Cada uma cria uma produção fashion e apresenta sua opção. Uma fotografa a outra e depois todas se divertem juntas vendo as fotos. Dá ainda para brincar de salão de cabeleireira e criar penteados e maquiagens.

Os jogos de tabuleiro, como Jogo da Vida, Banco Imobiliário, dama e xadrez também são ótimas opções para reunir a galera ou a família. Além de divertidos, permitem aprender brincando, pois esse tipo de jogo ensina a tomar decisões rápidas e estimula a criatividade.

Pipa pode ser perigosa

A diversão preferida dos irmãos Philippe Gabriel, 9 anos, e Claire Vieira, 7, de Ribeirão Pires, é jogar videogame, brincar de pega-pega e empinar pipa na rua de casa. Nada mal, já que no mês de julho o vento sopra bem forte e faz a pipa subir bastante. No entanto, é muito importante tomar cuidado com os fios elétricos e os veículos em trânsito para não ser atropelado. Muitos já se machucaram gravemente e alguns até morreram.

Para não correr risco procure soltar pipa longe da rede elétrica; de preferência em parques. Alguns materiais não devem ser utilizados, como linha metálica e rabiola de fita de vídeo, que podem provocar choque. Além disso, jamais use cerol (pó de vidro com cola passado na linha), que pode cortar a camada de borracha dos fios elétricos ou causar acidentes com motociclistas e pedestres.

ANA CLÁUDIA PERRONE, 7 anos, costuma ir para a casa da tia ou para hotel-fazenda durante as férias de julho. Lá, ela brinca no parquinho, na piscina e diverte-se na parte onde ficam os animais, como avestruz, galinha, vaca e boi.

A ATRIZ KLARA CASTANHO, 9, de São Caetano, adora viajar. Neste ano, vai para Orlando, nos Estados Unidos, mas não esquece quando foi para Serra Negra. Lá curtiu atividades com recreadores, fez amizades e brincou até cansar.

GUILHERME CORREA DE SOUZA, 8, curte atividades ao ar livre. Reveza-se entre o futebol no campinho, o vôlei na rua de casa e a batalha de games com os amigos. Não importa o jogo, garante ser fera em todos.

Os primos MELISSA TRINDADE SILVA, 8 anos, e FELIPE TRINDADE RUIZ, 9, aproveitam o tempo livre para andar de skate, brincar de tênis de mesa e Banco Imobiliário. Sempre passam as férias de julho juntos na casa da bisavó, porque os pais trabalham. "Também brinco de escolinha com minhas irmãs mais novas, sou sempre a professora", conta Melissa.

MILENA VILAQUA, 4 anos, integrante do Programa Raul Gil, aproveita o tempo livre para curtir os pais, ficar com os irmãos mais velhos, ver TV e se divertir no parquinho do condomínio e do shopping. "Brinco da hora que levanto da cama até quando vou dormir."

JÚLIA DA SILVEIRA, 8 anos, aproveita para passar mais tempo com as amigas do prédio. Suas atividades preferidas são andar de bicicleta, brincar de boneca, pega-pega e esconde-esconde. "Ninguém consegue me encontrar, sou a melhor nessa brincadeira", conta orgulhosa.

Os irmãos GUILHERME AUGUSTO e HENRIQUE LUIZ JOAQUIM, 8 anos, preferem curtir as férias jogando futebol no campinho perto de onde moram, em Diadema. Apesar de gêmeos, o talento de cada um é diferente: Guilherme é o goleiro oficial da dupla, enquanto Henrique é o atacante. No entanto, a diversão é a mesma. A diferença é que nas férias a partida pode durar mais.

MARIA FERNANDA DE SOUZA, 7, de São Bernardo, costuma passar as férias de julho na chácara de parentes. "É ruim quando vou sem meus pais, mas eles precisam trabalhar. Então, aproveito para brincar". Lá, curte a piscina, joga peteca e futebol com os primos da mesma idade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diversão sem fim

Caroline Ropero
Especial para o Diário

10/07/2011 | 07:00


As férias de julho são mais curtas, faz frio e, em geral, os pais estão trabalhando. Mas nada disso estraga a diversão. Basta saber aproveitar cada minuto. Brincar bastante para descansar a cabeça que tem de ficar concentrada na escola no período de aulas e dormir bem para ter energia e disposição.

Além de divertido, brincar faz bem à saúde. Ajuda a aprender e compartilhar experiências, desenvolve a linguagem e o pensamento e incentiva o relacionamento entre as pessoas. Por isso, nada melhor que reunir a galera e agitar o dia. Não precisa nem de brinquedos. Afinal, o melhor brinquedo para uma criança é outra criança.

Mas, atenção: como o organismo não tira férias, é importante manter o ritmo e não fugir muito dos horários das refeições e de sono, para não estranhar muito depois na volta às aulas e manter o corpo saudável. Viagem nem sempre permite isso, mas é bom se esforçar para não fugir completamente da rotina. Além de fornecer energia, as horas de sono e descanso melhoram a atenção e a memória. Quem tem até 7 anos deve dormir cerca de dez horas. A partir dos 10, nove horas são suficientes.

No ano passado, Ana Cláudia Perrone, 7 anos, de São Bernardo, conseguiu aproveitar as férias e relaxar quando viajou. "Vi animais da fazenda, brinquei na piscina e descansei da escola", conta. Afinal, é possível conciliar o tempo para fazer tudo; por isso, nada de dormir menos para aproveitar mais. É o contrário: quanto mais descansado, mais proveitoso torna-se o dia. Mesmo com apenas 4 anos, Milena Villaqua, do Programa Raul Gil, sabe que tem de dormir bem para ter disposição. "Levanto cedo pra brincar e vejo TV por pouco tempo."

Invente Brincadeiras

As duas únicas coisas importantes para se divertir são ter companhia e usar a imaginação. Vale tudo, basta ser criativo. Se conseguir reunir um grupo grande, o legal é promover gincanas, com desafios do tipo dança das cadeiras, corrida de saco, pique-bandeira, caça ao tesouro, pular corda. Pode ainda montar competição, com as atividades e esportes preferidos, como tênis de mesa, peão, peteca, bolinha de gude. Dá ainda para brincar de passa-anel, batata-quente, jogo do mês (em que duas pessoas escolhem um mês e os outos têm de adivinhar), mãe-da-rua (em que um fica no meio do corredor enquanto os outros, divididos em duas equipes, precisam passar por ele sem serem pegos).

Se a turma prefere atividades culturais e gosta de interpretar, bole uma peça de teatro e encene para a família ou outra turma de amigos. É muito simples. Vocês podem interpretar uma história conhecida ou inventar algo bem diferente.

Se for viajar com a família, comece a se divertir no caminho. Promova várias competições, como as de relacionar nomes de frutas com determinada letra (em que cada um vai falando uma; quem erra ou repete a palavra cai fora) e ‘qual é a música' (o participante escolhe uma palavra e o adversário precisa adivinhar a música pensada).

Férias dentro de casa

O que torna as férias diferentes do resto do ano é que dá tempo para brincar até enjoar. Por isso, nada de passar o dia inteiro na frente da TV, videogame ou computador.

Claire Gabrielle Vieira, 7 anos, adora desenhar com o irmão e é apaixonada por gibis; o preferido é o da Turma da Mônica. Se, como ela, você curte quadrinhos, pode inventar a própria história e fazer gibizinhos com folhas de sulfite dobradas ao meio. Quem gosta mais de escrever do que desenhar pode criar seu livrinho de histórias e depois colocar capa com cartolina e costurar as folhas ou grampear.

As meninas que curtem moda podem improvisar uma passarela e promover desfiles. Cada uma cria uma produção fashion e apresenta sua opção. Uma fotografa a outra e depois todas se divertem juntas vendo as fotos. Dá ainda para brincar de salão de cabeleireira e criar penteados e maquiagens.

Os jogos de tabuleiro, como Jogo da Vida, Banco Imobiliário, dama e xadrez também são ótimas opções para reunir a galera ou a família. Além de divertidos, permitem aprender brincando, pois esse tipo de jogo ensina a tomar decisões rápidas e estimula a criatividade.

Pipa pode ser perigosa

A diversão preferida dos irmãos Philippe Gabriel, 9 anos, e Claire Vieira, 7, de Ribeirão Pires, é jogar videogame, brincar de pega-pega e empinar pipa na rua de casa. Nada mal, já que no mês de julho o vento sopra bem forte e faz a pipa subir bastante. No entanto, é muito importante tomar cuidado com os fios elétricos e os veículos em trânsito para não ser atropelado. Muitos já se machucaram gravemente e alguns até morreram.

Para não correr risco procure soltar pipa longe da rede elétrica; de preferência em parques. Alguns materiais não devem ser utilizados, como linha metálica e rabiola de fita de vídeo, que podem provocar choque. Além disso, jamais use cerol (pó de vidro com cola passado na linha), que pode cortar a camada de borracha dos fios elétricos ou causar acidentes com motociclistas e pedestres.

ANA CLÁUDIA PERRONE, 7 anos, costuma ir para a casa da tia ou para hotel-fazenda durante as férias de julho. Lá, ela brinca no parquinho, na piscina e diverte-se na parte onde ficam os animais, como avestruz, galinha, vaca e boi.

A ATRIZ KLARA CASTANHO, 9, de São Caetano, adora viajar. Neste ano, vai para Orlando, nos Estados Unidos, mas não esquece quando foi para Serra Negra. Lá curtiu atividades com recreadores, fez amizades e brincou até cansar.

GUILHERME CORREA DE SOUZA, 8, curte atividades ao ar livre. Reveza-se entre o futebol no campinho, o vôlei na rua de casa e a batalha de games com os amigos. Não importa o jogo, garante ser fera em todos.

Os primos MELISSA TRINDADE SILVA, 8 anos, e FELIPE TRINDADE RUIZ, 9, aproveitam o tempo livre para andar de skate, brincar de tênis de mesa e Banco Imobiliário. Sempre passam as férias de julho juntos na casa da bisavó, porque os pais trabalham. "Também brinco de escolinha com minhas irmãs mais novas, sou sempre a professora", conta Melissa.

MILENA VILAQUA, 4 anos, integrante do Programa Raul Gil, aproveita o tempo livre para curtir os pais, ficar com os irmãos mais velhos, ver TV e se divertir no parquinho do condomínio e do shopping. "Brinco da hora que levanto da cama até quando vou dormir."

JÚLIA DA SILVEIRA, 8 anos, aproveita para passar mais tempo com as amigas do prédio. Suas atividades preferidas são andar de bicicleta, brincar de boneca, pega-pega e esconde-esconde. "Ninguém consegue me encontrar, sou a melhor nessa brincadeira", conta orgulhosa.

Os irmãos GUILHERME AUGUSTO e HENRIQUE LUIZ JOAQUIM, 8 anos, preferem curtir as férias jogando futebol no campinho perto de onde moram, em Diadema. Apesar de gêmeos, o talento de cada um é diferente: Guilherme é o goleiro oficial da dupla, enquanto Henrique é o atacante. No entanto, a diversão é a mesma. A diferença é que nas férias a partida pode durar mais.

MARIA FERNANDA DE SOUZA, 7, de São Bernardo, costuma passar as férias de julho na chácara de parentes. "É ruim quando vou sem meus pais, mas eles precisam trabalhar. Então, aproveito para brincar". Lá, curte a piscina, joga peteca e futebol com os primos da mesma idade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;