Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Estácio abre noite no Rio com ‘Sapoti’


Das Agências

17/02/2007 | 21:57


Sem favorito ao título, o grande espetáculo do Carnaval carioca começa neste domingo, às 21h, aberto pela Estácio de Sá, que reprisa na Marquês de Sapucaí um de seus sambas mais famosos, O Ti-ti-ti do Sapoti, de 1987. Naquele ano, o refrão da Estácio empolgou a cidade, mas não levou o campeonato. A segunda a desfilar é o Império Serrano. Em seguida, desfilam Mangueira, Unidos do Viradouro, Mocidade Independente de Padre Miguel, e, por último, a atual campeã, Unidos de Vila Isabel. A segunda-feira terá sete escolas, uma a mais do que o domingo: Unidos do Porto da Pedra, Unidos da Tijuca, Acadêmicos do Salgueiro, Portela, Imperatriz Leopoldinense, Grande Rio e Beija-Flor de Nilópolis.

Entre o samba-enredo e o luxo das fantasias, o destaque fica também para as rainhas de bateria. Mesmo sem o corpo escultural, Preta Gil conquistou o lugar na Mangueira. Juliana Paes ( Viradouro); Adriane Galisteu (Unidos da Tijuca); Adriana Bombom (Portela); Luciana Gimenez (Impertriz Leopoldinense) e Grazielli Massafera (Grande Rio) estão entre as outras celebridades à frente dos surdos e tamborins.

Milhares de foliões acompanharam sábado no Rio, o Cordão do Bola Preta, tradicional bloco da cidade. O preto e o branco, as cores do Bola, predominam. Mas grandes chapéus, cocares, colares e fantasias faziam o contraponto colorido. O repertório é de marchinhas como Cidade Maravilhosa e Chiquita Bacana, em contraponto com sambas-enredos tradicionais, como Explode Coração, do Salgueiro de 1993.

Com uma enorme bandeira colorida, o Grupo Arco-Íris promoveu na tarde de sábado em Ipanema um ato contra a homofobia. “Houve uma intensificação das ameaças contra gays com a proximidade do Carnaval e estamos denunciando isso”, afirmou o coordenador político do grupo, Cláudio Nascimento. Na sexta-feira, o prefeito César Maia entregou a chave da cidade ao magro rei momo Alex de Oliveira, na abertura oficial do Carnaval carioca.

Desfiles

1 - Estácio de Sá aposta no conhecido samba-enredo de 87
2 - Império Serrano traz o tema é Ser Diferente é Normal
3 - A Mangueira cantará a lingua portuguesa
4 - Viradouro falará sobre jogos de azar e adivinhação
5 - Artesanato é o enredo da Mocidade
6 - Vila Isabel, campeã de 2006, abordará Metamorfose



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estácio abre noite no Rio com ‘Sapoti’

Das Agências

17/02/2007 | 21:57


Sem favorito ao título, o grande espetáculo do Carnaval carioca começa neste domingo, às 21h, aberto pela Estácio de Sá, que reprisa na Marquês de Sapucaí um de seus sambas mais famosos, O Ti-ti-ti do Sapoti, de 1987. Naquele ano, o refrão da Estácio empolgou a cidade, mas não levou o campeonato. A segunda a desfilar é o Império Serrano. Em seguida, desfilam Mangueira, Unidos do Viradouro, Mocidade Independente de Padre Miguel, e, por último, a atual campeã, Unidos de Vila Isabel. A segunda-feira terá sete escolas, uma a mais do que o domingo: Unidos do Porto da Pedra, Unidos da Tijuca, Acadêmicos do Salgueiro, Portela, Imperatriz Leopoldinense, Grande Rio e Beija-Flor de Nilópolis.

Entre o samba-enredo e o luxo das fantasias, o destaque fica também para as rainhas de bateria. Mesmo sem o corpo escultural, Preta Gil conquistou o lugar na Mangueira. Juliana Paes ( Viradouro); Adriane Galisteu (Unidos da Tijuca); Adriana Bombom (Portela); Luciana Gimenez (Impertriz Leopoldinense) e Grazielli Massafera (Grande Rio) estão entre as outras celebridades à frente dos surdos e tamborins.

Milhares de foliões acompanharam sábado no Rio, o Cordão do Bola Preta, tradicional bloco da cidade. O preto e o branco, as cores do Bola, predominam. Mas grandes chapéus, cocares, colares e fantasias faziam o contraponto colorido. O repertório é de marchinhas como Cidade Maravilhosa e Chiquita Bacana, em contraponto com sambas-enredos tradicionais, como Explode Coração, do Salgueiro de 1993.

Com uma enorme bandeira colorida, o Grupo Arco-Íris promoveu na tarde de sábado em Ipanema um ato contra a homofobia. “Houve uma intensificação das ameaças contra gays com a proximidade do Carnaval e estamos denunciando isso”, afirmou o coordenador político do grupo, Cláudio Nascimento. Na sexta-feira, o prefeito César Maia entregou a chave da cidade ao magro rei momo Alex de Oliveira, na abertura oficial do Carnaval carioca.

Desfiles

1 - Estácio de Sá aposta no conhecido samba-enredo de 87
2 - Império Serrano traz o tema é Ser Diferente é Normal
3 - A Mangueira cantará a lingua portuguesa
4 - Viradouro falará sobre jogos de azar e adivinhação
5 - Artesanato é o enredo da Mocidade
6 - Vila Isabel, campeã de 2006, abordará Metamorfose

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;