Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Para rir do comunismo ao som de tango


Natane Tamasauskas
Do Diário do Grande ABC

29/11/2007 | 07:18


A desconstrução de mitos. A partir de tal conceito surge o tema de um dos principais espetáculos do grupo Folias, El Día Que me Quieras, encenada em 2005. O texto do venezuelano José Ignácio Cabrujas ganha remontagem a partir de sexta-feira, na própria sede do grupo, um galpão no centro de São Paulo.

Dirigida por Marco Antonio Rodrigues e traduzido por Antonio Marcado, a peça usa o bom humor para narrar a visita de Carlos Gardel à casa dos Ancizar, uma tradicional família burguesa que, no pico de um crise financeira, tenta manter o glamour de uma era que ficou no passado. “Quisemos montar o texto pelo que a história representa. Mostramos um outro lado de dois mitos: o cantor Carlos Gardel e o comunismo”, conta o ator e diretor musical, Dagoberto Feliz.

Escrita em 1979, ano que beirava a queda do Muro de Berlim, El Día Que me Quieras fala também da época em que cidadãos passaram a ser chamados de consumidores. O humor de Cabrujas coloca um ferrenho militante comunista dentro da residência dos Ancizar. Pio Miranda seduz uma das filhas da família, que passa a desejar vender os bens para se mudar com o noivo para a Rússia.

Vencedor do Prêmio Shell 2005 de Melhor Direção Musical, o espetáculo mistura a discussão política com clássicos do tango, eternizados mundialmente na voz de Gardel. “A base é o tango, mas adaptamos ao Brasil. Existe uma brasilidade na forma de cantar, explica Dagoberto Feliz.

El Día Que me Quieras – Teatro. Dir.: Marco Antonio Rodrigues. No Galpão do Folias – Rua Ana Cintra, 213. Tel.: 3361-2223. Ingr.: R$ 30. 6ª e sáb., às 21h; dom., às 20h. Até 16 de dezembro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Para rir do comunismo ao som de tango

Natane Tamasauskas
Do Diário do Grande ABC

29/11/2007 | 07:18


A desconstrução de mitos. A partir de tal conceito surge o tema de um dos principais espetáculos do grupo Folias, El Día Que me Quieras, encenada em 2005. O texto do venezuelano José Ignácio Cabrujas ganha remontagem a partir de sexta-feira, na própria sede do grupo, um galpão no centro de São Paulo.

Dirigida por Marco Antonio Rodrigues e traduzido por Antonio Marcado, a peça usa o bom humor para narrar a visita de Carlos Gardel à casa dos Ancizar, uma tradicional família burguesa que, no pico de um crise financeira, tenta manter o glamour de uma era que ficou no passado. “Quisemos montar o texto pelo que a história representa. Mostramos um outro lado de dois mitos: o cantor Carlos Gardel e o comunismo”, conta o ator e diretor musical, Dagoberto Feliz.

Escrita em 1979, ano que beirava a queda do Muro de Berlim, El Día Que me Quieras fala também da época em que cidadãos passaram a ser chamados de consumidores. O humor de Cabrujas coloca um ferrenho militante comunista dentro da residência dos Ancizar. Pio Miranda seduz uma das filhas da família, que passa a desejar vender os bens para se mudar com o noivo para a Rússia.

Vencedor do Prêmio Shell 2005 de Melhor Direção Musical, o espetáculo mistura a discussão política com clássicos do tango, eternizados mundialmente na voz de Gardel. “A base é o tango, mas adaptamos ao Brasil. Existe uma brasilidade na forma de cantar, explica Dagoberto Feliz.

El Día Que me Quieras – Teatro. Dir.: Marco Antonio Rodrigues. No Galpão do Folias – Rua Ana Cintra, 213. Tel.: 3361-2223. Ingr.: R$ 30. 6ª e sáb., às 21h; dom., às 20h. Até 16 de dezembro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;