Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Morre mais uma vítima da febre amarela em GO


Do Diário do Grande ABC

05/02/2000 | 13:15


A febre amarela continua a assustar a populaçao de Goiás e do Distrito Federal. Morreu, na última sexta-feira, mais uma vítima da doença. Welington Carvalho, 32 anos, residia no Guará, cidade satélite do Distrito Federal, e estava internado no Hospital de Doenças Tropicais de Goiânia.

Ele é segundo brasiliense que faleceu vítima da febre amarela e o quinto óbito causado pela doença neste ano. A primeira morte registrada foi a de Alesson Neres, 19 anos, também de Brasília.

Os dois brasilienses contraíram a doença no estado de Goiás, regiao endêmica de febre amarela. De acordo com o boletim epidemiológico da Fundaçao Nacional de Saúde (Funasa), divulgado no último dia 3, apenas durante o mês de janeiro de 2000 já foram confirmados 13 casos de febre amarela e outros 50 estao sob investigaçao.

Dos 13 casos confirmados da doença, 11 pacientes foram picados pelo mosquito Haemagogus - transmissor do vírus da febre amarela - no estado de Goiás.

A Funasa já identificou dois focos do mosquito na Chapada dos Veadeiros (GO), ponto turístico do estado localizado no município de Alto Paraíso.

Uma moradora do Rio de Janeiro, dois moradores de Sao Paulo e quatro do Distrito Federal foram infectados no final do ano passado ao visitar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros no Natal e réveillon.

A Funasa e a Secretaria de Saúde de Goiás já providenciaram o bloqueio epidemiológico do estado, vacinando, de casa em casa, todas as pessoas que residem em pelo menos nove municípios localizados em regiao de risco.

A mais eficaz forma de prevençao contra a doença é tomar a vacina antiamarílica, que garante a imunizaçao em um período de 10 anos. A vacina é gratuita e praticamente nao causa efeitos colaterais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Morre mais uma vítima da febre amarela em GO

Do Diário do Grande ABC

05/02/2000 | 13:15


A febre amarela continua a assustar a populaçao de Goiás e do Distrito Federal. Morreu, na última sexta-feira, mais uma vítima da doença. Welington Carvalho, 32 anos, residia no Guará, cidade satélite do Distrito Federal, e estava internado no Hospital de Doenças Tropicais de Goiânia.

Ele é segundo brasiliense que faleceu vítima da febre amarela e o quinto óbito causado pela doença neste ano. A primeira morte registrada foi a de Alesson Neres, 19 anos, também de Brasília.

Os dois brasilienses contraíram a doença no estado de Goiás, regiao endêmica de febre amarela. De acordo com o boletim epidemiológico da Fundaçao Nacional de Saúde (Funasa), divulgado no último dia 3, apenas durante o mês de janeiro de 2000 já foram confirmados 13 casos de febre amarela e outros 50 estao sob investigaçao.

Dos 13 casos confirmados da doença, 11 pacientes foram picados pelo mosquito Haemagogus - transmissor do vírus da febre amarela - no estado de Goiás.

A Funasa já identificou dois focos do mosquito na Chapada dos Veadeiros (GO), ponto turístico do estado localizado no município de Alto Paraíso.

Uma moradora do Rio de Janeiro, dois moradores de Sao Paulo e quatro do Distrito Federal foram infectados no final do ano passado ao visitar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros no Natal e réveillon.

A Funasa e a Secretaria de Saúde de Goiás já providenciaram o bloqueio epidemiológico do estado, vacinando, de casa em casa, todas as pessoas que residem em pelo menos nove municípios localizados em regiao de risco.

A mais eficaz forma de prevençao contra a doença é tomar a vacina antiamarílica, que garante a imunizaçao em um período de 10 anos. A vacina é gratuita e praticamente nao causa efeitos colaterais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;