Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Edinho Montemor fica fora da Câmara Federal


André Merli
Do Diário do Grande ABC

10/11/2006 | 00:02


O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu nesta quinta-feira que o deputado federal Edinho Montemor (PSB -São Bernardo) está fora da Câmara dos Deputados. Ele não conseguiu se reeleger e será substituído por José Abelardo Guimarães Camarinha, do PSB de Marília. Sobre essa decisão, ainda cabe recurso.

O ministro Cezar Peluso, do TSE, considerou válidos os 78.357 votos recebidos por Camarinha, o que garante a ele a quinta vaga de deputado federal do partido em Brasília. Montemor teve 73.212 votos em 1. de outubro e, se confirmada a decisão, ficará como primeiro suplente do PSB - a mesma situação de 2002, quando conseguiu 61.442 votos. No atual mandato, Montemor assumiu o cargo no início de 2005.

A partir da publicação da decisão do TSE, o Ministério Público Eleitoral tem três dias de prazo para recorrer contra o a confirmação do registro da candidatura de Camarinha. O recurso, chamado de agravo regimental, seria julgado por todos os ministros do tribunal.

Se o TSE confirmar a decisão de quinta-feira, o Grande ABC perderá um dos quatro representantes na Câmara nos próximos quatro anos. Os outros deputados federais eleitos em outubro são Ivan Valente (Psol-São Caetano), Frank Aguiar (PTB) e Vicente Paulo da Silva, Vicentinho (PT), de São Bernardo. O Diário tentou falar nesta quinta com Edinho Montemor mas não teve resposta.

Improbidade – Segundo os promotores do Ministério Público Eleitoral, Camarinha está inelegível por ser réu em oito ações de improbidade administrativa na época que foi prefeito de Marília. Em virtude dos processos, a candidatura de Camarinha havia sido indeferida pela Justiça.

Na decisão, porém, o ministro Cezar Peluso afirma que não está configurada finalidade eleitoreira nos crimes descritos nos processos. Quando era prefeito, Camarinha veiculou propaganda institucional “com afronta aos princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa”.

Montemor vive a incerteza da reeleição para a Câmara desde a apuração dos votos, em 2 de outubro. Apesar disso, o deputado tem aparentado tranqüilidade quanto ao próximo mandato. Após um breve silêncio, declarou em 14 de outubro: “A lei é clara, nem precisa esperar a sentença do TSE para saber o resultado.”

Dias depois, apesar da demora do tribunal, Montemor mantinha confiança na vitória. “Não tenho o que fazer. Vou esperar, mas os planos para o próximo mandato são continuar o trabalho pela região.” As declarações do deputado foram colocadas na página oficial na Internet.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Edinho Montemor fica fora da Câmara Federal

André Merli
Do Diário do Grande ABC

10/11/2006 | 00:02


O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu nesta quinta-feira que o deputado federal Edinho Montemor (PSB -São Bernardo) está fora da Câmara dos Deputados. Ele não conseguiu se reeleger e será substituído por José Abelardo Guimarães Camarinha, do PSB de Marília. Sobre essa decisão, ainda cabe recurso.

O ministro Cezar Peluso, do TSE, considerou válidos os 78.357 votos recebidos por Camarinha, o que garante a ele a quinta vaga de deputado federal do partido em Brasília. Montemor teve 73.212 votos em 1. de outubro e, se confirmada a decisão, ficará como primeiro suplente do PSB - a mesma situação de 2002, quando conseguiu 61.442 votos. No atual mandato, Montemor assumiu o cargo no início de 2005.

A partir da publicação da decisão do TSE, o Ministério Público Eleitoral tem três dias de prazo para recorrer contra o a confirmação do registro da candidatura de Camarinha. O recurso, chamado de agravo regimental, seria julgado por todos os ministros do tribunal.

Se o TSE confirmar a decisão de quinta-feira, o Grande ABC perderá um dos quatro representantes na Câmara nos próximos quatro anos. Os outros deputados federais eleitos em outubro são Ivan Valente (Psol-São Caetano), Frank Aguiar (PTB) e Vicente Paulo da Silva, Vicentinho (PT), de São Bernardo. O Diário tentou falar nesta quinta com Edinho Montemor mas não teve resposta.

Improbidade – Segundo os promotores do Ministério Público Eleitoral, Camarinha está inelegível por ser réu em oito ações de improbidade administrativa na época que foi prefeito de Marília. Em virtude dos processos, a candidatura de Camarinha havia sido indeferida pela Justiça.

Na decisão, porém, o ministro Cezar Peluso afirma que não está configurada finalidade eleitoreira nos crimes descritos nos processos. Quando era prefeito, Camarinha veiculou propaganda institucional “com afronta aos princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa”.

Montemor vive a incerteza da reeleição para a Câmara desde a apuração dos votos, em 2 de outubro. Apesar disso, o deputado tem aparentado tranqüilidade quanto ao próximo mandato. Após um breve silêncio, declarou em 14 de outubro: “A lei é clara, nem precisa esperar a sentença do TSE para saber o resultado.”

Dias depois, apesar da demora do tribunal, Montemor mantinha confiança na vitória. “Não tenho o que fazer. Vou esperar, mas os planos para o próximo mandato são continuar o trabalho pela região.” As declarações do deputado foram colocadas na página oficial na Internet.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;