Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Malhar no meio da natureza


Isis Mastromano Correia
Especial para o Diário

17/06/2007 | 07:34


Um lugar repleto de verde, tomado pela luz natural, com fonte d’água e lago onde um cardume de carpas, daquelas bem laranjas, nada tranquilamente. Pensou em um spa, uma clínica de relaxamento, um retiro espiritual ou coisa assim? Errou.

O ambiente aconchegante é, na verdade, a primeira academia ecológica do Brasil. O dono do espaço, João Vicente de Mores Neto, reluta um tantinho em aceitar o título. “A Eco Gym foi fundada em setembro de 2005”, conta. “Um mês depois, uma outra casa nos mesmos moldes foi fundada em São Paulo. Creio que haja um empate técnico” brinca Neto.

Formado em Educação Física, ele sempre teve afinidade com ecologia. O embrião da Eco Gym surgiu na época em que o profissional morou em Fortaleza, cenário repleto de natureza e bastante inspirador. “Meu desejo era construir uma academia na praia, em meio à areia”, conta.

Em terras cearenses, o sonho esbarrou em algumas burocracias e, então, migrou para o bairro Jardim, em Santo André.

A academia ecológica é construída com madeira de eucaliptos de reflorestamento e o acabamento é de bambus, especialmente tratados por um participantes de um projeto social.

Claustrofobia - Para tirar o clima pesado, claustrofóbico das academias comuns, o teto não é feito de laje e, sim, com uma espécie de palha, que faz a gente lembrar uma choupana. As salas de musculação e treinamento são de vidro. Dá a sensação de estarmos em pleno jardim. A ventilação é natural, o ar entra por espaços pré-projetados no teto.

E quando a gente pensa que terminou, descobre que a pedra por onde jorra a água da fonte veio do Rio Tietê. “Um grupo é responsável pela restauração de peças vindas de lugares degradados ”, conta Neto.

Longe das luzes estroboscópicas e daquela atmosfera de balada, na academia ecológica ninguém precisa se estapear na disputa pelos aparelhos de ginástica.

O título de ecológica não se deve somente pelo aspecto arquitetônico. Há a consultoria da ecóloga Maria Carlos Segalla, que ministra palestra aos alunos e ajudou a implantar a reciclagem e o reaproveitamento de águas pluviais.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Malhar no meio da natureza

Isis Mastromano Correia
Especial para o Diário

17/06/2007 | 07:34


Um lugar repleto de verde, tomado pela luz natural, com fonte d’água e lago onde um cardume de carpas, daquelas bem laranjas, nada tranquilamente. Pensou em um spa, uma clínica de relaxamento, um retiro espiritual ou coisa assim? Errou.

O ambiente aconchegante é, na verdade, a primeira academia ecológica do Brasil. O dono do espaço, João Vicente de Mores Neto, reluta um tantinho em aceitar o título. “A Eco Gym foi fundada em setembro de 2005”, conta. “Um mês depois, uma outra casa nos mesmos moldes foi fundada em São Paulo. Creio que haja um empate técnico” brinca Neto.

Formado em Educação Física, ele sempre teve afinidade com ecologia. O embrião da Eco Gym surgiu na época em que o profissional morou em Fortaleza, cenário repleto de natureza e bastante inspirador. “Meu desejo era construir uma academia na praia, em meio à areia”, conta.

Em terras cearenses, o sonho esbarrou em algumas burocracias e, então, migrou para o bairro Jardim, em Santo André.

A academia ecológica é construída com madeira de eucaliptos de reflorestamento e o acabamento é de bambus, especialmente tratados por um participantes de um projeto social.

Claustrofobia - Para tirar o clima pesado, claustrofóbico das academias comuns, o teto não é feito de laje e, sim, com uma espécie de palha, que faz a gente lembrar uma choupana. As salas de musculação e treinamento são de vidro. Dá a sensação de estarmos em pleno jardim. A ventilação é natural, o ar entra por espaços pré-projetados no teto.

E quando a gente pensa que terminou, descobre que a pedra por onde jorra a água da fonte veio do Rio Tietê. “Um grupo é responsável pela restauração de peças vindas de lugares degradados ”, conta Neto.

Longe das luzes estroboscópicas e daquela atmosfera de balada, na academia ecológica ninguém precisa se estapear na disputa pelos aparelhos de ginástica.

O título de ecológica não se deve somente pelo aspecto arquitetônico. Há a consultoria da ecóloga Maria Carlos Segalla, que ministra palestra aos alunos e ajudou a implantar a reciclagem e o reaproveitamento de águas pluviais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;