Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Atlético Corinthians, o mais simpático da cidade

Professor José de Souza Martins costuma dizer que o seu time é o Corinthians...


Ademir Medici

30/07/2015 | 07:00


Professor José de Souza Martins costuma dizer que o seu time é o Corinthians – Corintinha de São Caetano. E não é que o Atlético Corinthians Futebol Clube, da cidade natal do Martins, foi contemplado com uma página inteirinha no Álbum Futebolístico de São Paulo, que a Federação Paulista de Futebol editou em 1957? Com distintivo e tudo.

O jornalista Nelson Martins de Almeida, redator e coordenador do álbum da FPF – com a supervisão de Thomaz Mazzoni – é generoso também no texto em que fala do Atlético Corinthians.

- Fundação – 1º de junho de 1933.

- Fundadores – Humberto Lodi, Alberto Mingardi, Victor Tasca, Luiz Rosalino, João Guitai, Maximino Rueda, Francisco Pires, Rosicler Visibelli, Hermínio Lopes, Victor Gaspar, Afonso Timpani e Raul da Silva Paula.

- Iniciou na categoria do infantil. Durante o primeiro ano e meio realizou 71 jogos, com 56 vitórias, nove empates e seis derrotas.

- Os infantis de 1933 passaram a juvenis em 1935. Disputam, até 1937, 101 partidas amistosas, com 76 vitórias, 12 empates e 13 derrotas.

- Em 1939 o time torna-se adulto. Disputa um torneio promovido pelo jornal O Dia, da Capital. Conquista o vice-campeonato.

- De 1940 a 1943 o Corinthians excursiona pelo Interior de São Paulo. Resultados dos primeiros jogos:

Em Araraquara, 1 a 1 com a Usina Tamoio.

Em Jundiaí, 3 a 1 sobre o Princesa Isabel.

Em Atibaia, 2 a 2 com o Atibaia FC.

Em São Roque, 4 a 2 sobre o São Bento.

Em São Vicente, 2 a 1 sobre o EC São Vicente.

Foram 132 partidas: 99 vitórias, 19 empates e 14 derrotas.

- Em 1943 e 1944, dois bicampeonatos em campeonatos promovidos pelas ligas de Santo André e São Bernardo.

- Uma das maiores glórias do Corinthians de São Caetano foi a conquista, em 1945, do Torneio Inter-Corinthians, organizado pelo Corinthians Paulista, o Timão. Participou de vários campeonatos do gênero. O patrono reunia times que tinham o seu nome para disputas no Parque São Jorge.

- O título de campeão do troféu Toni Tonini, em 1950, dá ao clube um título a mais, o do clube mais simpático de São Caetano.

- Em 1952 levanta a copa Jubileu de Diamante.

- E em 1954, com o time juvenil, conquista o título de campeão do IV Centenário pelo torneio Inter-Corinthians.

- De 1933 a 1956, que é o período abrangido pelo Álbum da FPF, foram presidentes do Atlético Corinthians de São Caetano: Humberto Lodi, Renato Braido, Victor Tasca, Agostinho Rodrigues, Durval Frignani, Pedro Manzini, Belmiro Facchini, Abilio Morselli, Edson Mônico de Amorim, Antonio Pilatti e Dr. Waldemar Simão.

- Diretoria de 1956 – presidente, Maximino Rueda; tesoureiro, José Neves; 2º tesoureiro, Eugênio Guerreiro; 1º secretário, Eliseu De Favari; 2º secretário, Orestes Fernandes; diretores de esportes, Antonio Previatello e Paulo Szko; Conselho Fiscal: Vicente Pattaro, Afonso Timpani e Edson Mônico de Amorim.

- Ainda em 1956, o Corinthians tinha duas sedes: a Social, na Avenida Conde Francisco Matarazzo, 96; e a Esportiva, à Rua Pernambuco, 365.

A Santo André dos anos 1960

Eu morava na Vila Scarpelli. Vinha ao trabalho pela Avenida Portugal. Naquele tempo, as principais avenidas de Santo André, por onde passavam os ônibus, eram ainda de terra, com uma única faixa asfaltada ao centro para a passagem dos veículos.

A Rua Bernardino de Campos tinha árvores no meio. O bebedouro de animais estava em pleno funcionamento, pois o tráfego de carroças e charretes era intenso.

À noite, de volta para casa, ia ouvindo um radinho de pilha.

(*) Waldomiro Dias de Azevedo acaba de completar 55 anos de trabalho em um único ponto de Santo André, a Luara Maganize, uma antiga sapataria da Avenida 15 de Novembro, 29.

Diário há 30 anos

Terça-feira, 30 de julho de 1985 – ano 28, nº 5889

São Bernardo – Lixões e desmanches violam os lacres e reabrem.

Música – Encerrado o 10º Famp (Festival Andreense de Música Popular), no Teatro Municipal de Santo André. Renan Medau vence com Isso que dá ser peão.

Primeira Divisão – Domingo, em Mauá: Santo André 2, Comercial, de Ribeirão Preto, 0.

Em 30 de julho de...

1915 – A Santa Casa de Misericórdia de Santo André – futuro Hospital Municipal – já abriga diversos doentes e pratica operações de alta cirurgia.

- A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘O papa dirige uma mensagem aos beligerantes, aconselhando o término da guerra’.

1930 – O momento político brasileiro com o assassinato do presidente da Paraíba, João Pessoa: o vice-presidente do Estado, Álvaro de Carvalho, declara que seguiria intransigentemente o programa estabelecido pelo antecessor assassinado.

1975 – Prefeitura anuncia a ampliação do Estádio Bruno Daniel: de 6.000 para 20 mil lugares. Projetava-se a arquibancada descoberta com extensão de 110 metros, projeto do arquiteto Francisco José de Prado Ribeiro.

Hoje

- Dia Nacional do Cartaz

Barro Paulista

- São João Batista. Século 19. Barro cozido e policromado. Proveniente de Santa Isabel.

Imagem faz parte da exposição Barro Paulista: a tradição bandeirante do imaginário em barro cozido. Em cartaz no Museu de Arte Sacra, Capital (Avenida Tiradentes, 676, bairro da Luz). Curador: Dalton Sala.

Santos do Dia

- Everaldo Hanse

- Julita

- Pedro Crisólogo 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;